institucional

8ª ConfOA: adiado prazo de submissão de trabalhos

8ª ConfOA: adiado prazo de submissão de trabalhos

Foi prorrogado até ao próximo dia 23 de abril de 2017 o prazo de submissão dos trabalhos nas modalidades de comunicação, pecha kucha e póster para a 8ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto que se irá realizar na Fiocruz, Rio de Janeiro – Brasil.

O processo de apresentação e modelos das propostas estão disponíveis para consulta e download no website da CONFOA em: http://confoa.rcaap.pt/2017/chamada/

confoa2

Em 2017, os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Dados Científicos Abertos: marcos legais, políticas e práticas
    • Repositórios digitais – institucionais, temáticos, de dados de pesquisa ou de património cultural
    • Revistas científicas de acesso aberto e tendências na comunicação e divulgação científica
    • Publicação institucional em acesso aberto
    • Direito autoral e propriedade industrial
    • Análise e avaliação de políticas públicas, institucionais e de fomento
    • Modelos e padrões de metadados
    • Preservação Digital
  • Ciência Aberta e outras expressões de conhecimento aberto
    • Ética, Integridade da Pesquisa e RRI (Investigação e Inovação Responsáveis)
    • Modelos tradicionais e alternativos de avaliação da Ciência (bibliometria e métricas alternativas)
    • Ciência cidadã
    • Dados governamentais abertos
    • Outras práticas de conhecimento aberto (hardware e software livre, educação aberta)
  • Sistemas de gestão de informação de Ciência e Tecnologia (CRIS)
    • Interoperabilidade entre sistemas de informação de apoio à atividade científica e acadêmica
    • Softwares livres para a construção de CRIS

A ConfOA acolhe propostas sobre estes temas e também outros relacionados com os aspectos políticos, legais, sociais, organizativos ou técnicos do Acesso Aberto e da Ciência Aberta.

A Comissão Organizadora aguarda expectante a receção dos vossos trabalhos: http://confoa.rcaap.pt/2017/submissoes-on-line/

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 7 de Abril de 2017 Read More →
8ª ConfOA: chamada de trabalhos

8ª ConfOA: chamada de trabalhos

A 8ª Conferência-Luso Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA) retorna em 2017 ao Rio de Janeiro onde, em 2011, a ConfOA se realizou pela primeira vez no Brasil. Este ano, a instituição que irá acolher a 8ª ConfOA é a Fundação Oswaldo Cruz, uma referência não apenas na pesquisa e no ensino na área da saúde, mas também no acesso aberto no Brasil. A 8º Conferência-Luso Brasileira de Acesso Aberto realiza-se nos dias 4 e 5 de outubro (com workshops pós-conferência previstos para 6 de outubro), no campus de Manguinhos da Fiocruz.

confoa2017_1O tema da 8ª ConfOA é “Do Acesso Aberto à Ciência Aberta”, querendo sublinhar o alargamento do âmbito da Conferência, dado que o Acesso Aberto é uma componente, e uma condição indispensável da Ciência Aberta, que abrange outras dimensões. A ConfOA pretende reunir as comunidades portuguesa, brasileira, bem como dos restantes países lusófonos, que desenvolvem atividades de investigação, desenvolvimento, gestão de serviços e definição de políticas relacionadas com o Acesso Aberto ao conhecimento e com todas as outras vertentes da Ciência Aberta. A ConfOA assume-se como o espaço privilegiado para, com o objetivo de promover a partilha, discussão e divulgação de conhecimentos, práticas e investigação sobre estas temáticas, em todas as suas dimensões e perspetivas.

Assim, convidamos a comunidade a apresentar propostas de trabalhos sobre os seguintes temas:

  • Acesso Aberto e Dados Científicos Abertos: marcos legais, políticas e práticas
    • Repositórios digitais – institucionais, temáticos, de dados de pesquisa ou de património cultural
    • Revistas científicas de acesso aberto e tendências na comunicação e divulgação científica
    • Publicação institucional em acesso aberto
    • Direito autoral e propriedade industrial
    • Análise e avaliação de políticas públicas, institucionais e de fomento
    • Modelos e padrões de metadados
    • Preservação Digital
  • Ciência Aberta e outras expressões de conhecimento aberto
    • Ética, Integridade da Pesquisa e RRI (Investigação e Inovação Responsáveis)
    • Modelos tradicionais e alternativos de avaliação da Ciência (bibliometria e métricas alternativas)
    • Ciência cidadã
    • Dados governamentais abertos
    • Outras práticas de conhecimento aberto (hardware e software livre, educação aberta)
  • Sistemas de gestão de informação de Ciência e Tecnologia (CRIS)
    • Interoperabilidade entre sistemas de informação de apoio à atividade científica e acadêmica
    • Softwares livres para a construção de CRIS

Acolheremos propostas sobre estes temas, bem como outros relacionados com os aspectos políticos, legais, sociais, organizativos ou técnicos do acesso aberto e da ciência aberta.

confoa2017_100

Processo de apresentação de propostas

  • Comunicações (Apresentação oral de 15 minutos)

As propostas para comunicação devem ter um mínimo de 2 páginas e um máximo de 4 páginas (ver e utilizar o modelo de proposta de comunicação). As propostas devem apresentar investigação ou desenvolvimento originais, privilegiando-se os trabalhos que relatem casos gerais (ou seja relativos a mais do que uma instituição ou sistema) e/ou que tenham relevância para uma audiência alargada.

As propostas com qualidade e relevância que não possam ser aceites como comunicações, poderão ser consideradas para apresentação como Pecha Kucha ou Póster.

  • Pecha Kuchas

Os Pecha Kucha são apresentações de 7 minutos, com não mais de 24 slides. As propostas deverão ter um mínimo de 1 página e um máximo de 2 páginas (ver e utilizar o modelo de proposta Pecha Kucha). As propostas de Pecha Kucha podem apresentar trabalhos de investigação e desenvolvimento recentes ou em conclusão, e eventualmente casos concretos e locais, mas com interesse e relevância geral.

As propostas com qualidade e relevância que não possam ser aceites como Pecha Kucha poderão ser consideradas para apresentação como Póster.

  • Pósters

Convidamos a apresentação de propostas de pósters, que devem ter 1 página (ver e utilizar o modelo de proposta de póster), que servem para apresentar trabalho ainda em desenvolvimento ou experiências locais. Os pósters serão exibidos em formato papel ou formato digital (serão dadas indicações e instruções para a apresentação dos pósters após a aceitação das propostas), e serão apresentados oralmente na sessão “O meu Póster num minuto”.

Datas importantes

  • 9 de abril 2017: Fim do prazo para apresentação de propostas
  • 9 de junho: Notificação da aceitação das propostas
  • 12 de junho: Abertura das inscrições na conferência

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 14 de Fevereiro de 2017 Read More →
Próxima geração de repositórios institucionais: chamada para comentários públicos

Próxima geração de repositórios institucionais: chamada para comentários públicos

A Confederação de Repositórios de Acesso Aberto (COAR) anuncia a publicação dos resultados iniciais do Grupo de Trabalho COAR Next Generation Repositories para comentários públicos.

COAREm abril de 2016, a COAR lançou um grupo de trabalho para identificar novas funcionalidades e tecnologias para os repositórios e desenvolver mecanismos para a sua adoção.

O objetivo é posicionar os repositórios como a base para uma infraestrutura distribuida, globalmente em rede para a comunicação académica, acrescentando serviços de valor acrescentado, transformando o sistema, tornando-o mais centrado na pesquisa, aberto e apoiante da inovação.

Subjacente a essa visão está a ideia de que uma rede distribuída de repositórios pode e deve ser uma poderosa ferramenta para promover a transformação do ecossitema, ou seja, a comunicação académica. Neste contexto, os repositórios permitirão o acesso a artigos publicados com uma ampla gama de informação, além de publicações tradicionais, tais como documentos de trabalho, imagens, entre outros.

O grupo de trabalho apresenta 12 testemunhos de utilizadores que deliniaram funcionalidades para os repositórios, os quais recomendamos, vivamente, que consultem e comentem: nextgenrepo.coar-repositories.org

Pretende-se ter um feedback generalizado da comunidade, pelo que, todos os comentários são importantes!

Os comentários ao público estão abertos de 7 de fevereiro a 3 de março de 2017.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 13 de Fevereiro de 2017 Read More →
MCTES, em articulação com o MC, pretende criar um Diretório de Repositórios Digitais

MCTES, em articulação com o MC, pretende criar um Diretório de Repositórios Digitais

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em articulação com o Ministério da Cultura, está a criar um Diretório de Repositórios Digitais (DRD).

rdcO DRD (http://repositorios-conhecimento.pt) é uma infraestrutura digital criada com o propósito de identificar e constituir um referencial de acesso aos repositórios digitais de Portugal nas áreas da Ciência e da Cultura, no sentido de divulgar e estimular a utilização dos repositórios digitais, bem como promover a normalização técnica e práticas de preservação digital

Esta iniciativa reflete a política do governo no sentido da valorização da produção científica nacional, da promoção do conhecimento e da criação de condições para a sua partilha, a preocupação no sentido do reforço da responsabilidade cultural e patrimonial, em articulação com o enunciado conducente à adoção de uma política nacional de ciência aberta (http://www.ciencia-aberta.pt/pnca), contemplando a promoção e a difusão da cultura científica e tecnológica e a cooperação internacional, nomeadamente com os países de língua oficial portuguesa.

A primeira fase deste projeto – identificação e caracterização dos repositórios digitais pertencentes a instituições de ciência e cultura – decorre até 30 de janeiro, estando disponível um formulário para recolha de dados.

Qualquer pedido de esclarecimento deverá ser enviado para repositorios-conhecimento@mctes.gov.pt

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 5 de Janeiro de 2017 Read More →
Atas da 7ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto já disponíveis nos Cadernos BAD

Atas da 7ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto já disponíveis nos Cadernos BAD

Capa-cadernos-bad-2016Em jeito de encerramento dos trabalhos relativos à ConfOA 2016, no final do passado mês de dezembro, foi publicado o número dos Cadernos BAD (nº2, 2016) o qual disponibiliza quase todos os artigos e pechas kuchas apresentados na 7ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA) realizada nos dias 2, 3 e 4 de novembro de 2016, no Instituto Politécnico de Viseu.

Como descrito no editorial deste número especial, as temáticas dos trabalhos apresentados abrangem “um largo espectro temático, que vai desde a gestão de dados científicos, até à publicação de revistas científicas ou as políticas de Acesso Aberto, passando pelas questões dos direitos de autor, da bibliometria, da interoperabilidade e dos sistemas de gestão de informação científica (…) contribuindo para a partilha e atualização dos últimos desenvolvimentos do Acesso Aberto, particularmente, no mundo lusófono”.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 3 de Janeiro de 2017 Read More →
8ª ConfOA: 4, 5 e 6 de outubro de 2017

8ª ConfOA: 4, 5 e 6 de outubro de 2017

Logos_CONFOA_2017A 8ª edição da Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto, nos próximos dias 4, 5 e 6 de outubro de 2017 irá realizar-se na Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, Brasil.

Dando continuidade ao êxito das edições anteriores, o evento será organizado em parceria, pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho (SDUM), pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e pela Instituição que acolhe o evento. Em 2017 será a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A ConfOA, com realização alternada entre Portugal e Brasil, tem como objetivo reunir as comunidades portuguesa e brasileira, que desenvolvem atividades de investigação, desenvolvimento, gestão de serviços e definição de políticas relacionadas com o Acesso Aberto ao conhecimento e com a Ciência Aberta, com o propósito de promover a partilha, discussão e divulgação de conhecimentos, práticas e investigação sobres estas temáticas, em todas as suas dimensões e perspetivas.

Durante o mês de janeiro serão divulgados os formatos, as modalidades e o período em que os trabalhos poderão ser submetidos.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 20 de Dezembro de 2016 Read More →
Mobilidade BAD encerra as visitas de 2016 aos SDUM

Mobilidade BAD encerra as visitas de 2016 aos SDUM

No âmbito do Programa de Mobilidade BAD, o Gabinete de Projetos dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho tem vindo a receber colegas representantes de universidades nacionais desde 2014.

O ano de 2016 não foi exceção e dedicou os dias de 24 e 25 de novembro ao tema: “Projetos Open Access da Universidade do Minho: do RepositóriUM à infraestrutura Europeia do Acesso Aberto”, contando com 4 participantes oriundos da Universidade Nova de Lisboa, da Universidade de Coimbra e dois alunos de Doutoramento cuja investigação recai sobre a temática abordada.

IMG_20161124_111528

O programa proposto teve como principal foco as atividades desenvolvidas pelo Gabinete de Projetos, que têm desenvolvido, ao longo dos últimos anos, um vasto trabalho na dinamização dos repositórios institucionais e no desenvolvimento do Acesso Aberto no panorama nacional e internacional.

Este e outros programas que os SDUM têm vindo a acolher representam excelentes oportunidades para a troca de experiências profissionais e partilha de informação em virtude da melhor compreensão e disseminação do Acesso Aberto.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 30 de Novembro de 2016 Read More →
Slides e gravação: webinars integrados nos cursos eLearning do projeto FOSTER

Slides e gravação: webinars integrados nos cursos eLearning do projeto FOSTER

FOSTER_header-300x160Realizaram-se dois cursos eLearning, no âmbito do projeto FOSTER – Facilite Open Science Training for European Research, os quais tiveram como objetivos alertar para as diretrizes do piloto de dados científicos no programa H2020 e informar os investigadores sobre o cumprimento do mandato de Acesso Aberto do H2020.

Estes cursos foram promovidos pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto coordenadores do projeto FOSTER.

Os conteúdos apresentados nos webinars estão acessíveis e disponíveis no webiste do projeto FOSTER mas também aqui:

Piloto de Dados Científicos Abertos no H2020

Acesso Aberto às Publicações Científicas do H2020

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 14 de Julho de 2016 Read More →
Mais de 110 recursos nacionais agregados pelo portal RCAAP

Mais de 110 recursos nacionais agregados pelo portal RCAAP

portal_blog

 

Numa altura em que muito se fala de Ciência Aberta e de Acesso Aberto, o portal RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal) agrega mais de 110 recursos nacionais, os quais disponibilizam cerca de 330.000 documentos. Desses recursos, 51 são repositórios institucionais (28 SARI’s e 23 locais) e 61 são revistas científicas (16 SARC’s e 45 locais).

A relevância destes números só se torna possível devido à envolvência de toda a Comunidade RCAAP. Estes números justificam, certamente, o reconhecimento e visibilidade que o projeto RCAAP detém, contribuindo em larga escala para o incremento do Acesso Aberto em Portugal e no mundo.

Aliás, Portugal é um dos países que já avançou no sentido de um compromisso político relativo ao Acesso Aberto. A imperiosa partilha do conhecimento em Acesso Aberto, sobretudo quando é financiado por recursos públicos, permite garantir a sua reutilização, democratizando o conhecimento.

 

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 21 de Junho de 2016 Read More →
Prorrogação do prazo de submissões de trabalhos para a CONFOA 2016

Prorrogação do prazo de submissões de trabalhos para a CONFOA 2016

A submissão de comunicações e pósteres foi prorrogada até dia 15 de maio de 2016.

Os trabalhos poderão ser submetidos nas seguintes modalidades:

  1. a) Comunicações – Deverá ser submetido um resumo informativo de 1 a 2 páginas (aproximadamente 500 a 1.000 palavras), contendo: objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Para tal, utilize o formulário de submissão para inserir o resumo da comunicação.

  2. b) Pósteres – Deverá ser submetido um resumo informativo de 1 página (até 500 palavras) contendo: objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Para tal, utilize o formulário de submissão para inserir o resumo do póster.

Logos_CONFOA_2016

Para fins de publicação nos Cadernos BAD revista online e em acesso livre, os resumos submetidos e aprovados como Comunicação deverão ser posteriormente complementados com o texto completo.

Serão aceites trabalhos em português, espanhol ou inglês, desde que abordem temáticas relevantes para o contexto luso-brasileiro.

Os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Ciência Aberta (práticas e implicações)
  • Repositórios de publicações científicas;
  • Revistas científicas de acesso aberto;
  • Gestão de dados científicos abertos e repositórios de dados científicos;
  • Políticas e mandatos de acesso aberto;
  • Publicação institucional (editoras universitárias e outras iniciativas)
  • Interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica;
  • Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS);
  • Preservação digital;
  • Direitos de autor;
  • Acesso aberto, bibliometria e métricas alternativas.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através da página web: http://confoa.rcaap.pt/inscricoes/

Caso tenha alguma dúvida ou questão, poderá contactar-nos através do email confoa2016@pres.ipv.pt.

Acompanhe-nos nas redes sociais:

Facebook: https://goo.gl/wQZHIR  e Twitter: https://twitter.com/confoa

Mais informações em: http://confoa.rcaap.pt/

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 28 de Abril de 2016 Read More →
Lembrete: ConfOA 2016 – chamada de trabalhos

Lembrete: ConfOA 2016 – chamada de trabalhos

Logo_confoa_Sé_ViseuTermina já no próximo dia 01 de maio de 2016 o prazo para submissão de trabalhos para a 7ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA), que este ano se realiza no Instituto Politécnico de Viseu.

Os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Ciência Aberta (práticas e implicações)
  • Repositórios de publicações científicas;
  • Revistas científicas de acesso aberto;
  • Gestão de dados científicos abertos e repositórios de dados científicos;
  • Políticas e mandatos de acesso aberto;
  • Publicação institucional (editoras universitárias e outras iniciativas)
  • Interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica;
  • Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS);
  • Preservação digital;
  • Direitos de autor;
  • Acesso aberto, bibliometria e métricas alternativas.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 21 de Abril de 2016 Read More →
Workshop “Acesso aberto e gestão dos dados científicos: os requisitos do H2020 e a estratégia da UMinho”

Workshop “Acesso aberto e gestão dos dados científicos: os requisitos do H2020 e a estratégia da UMinho”

Dia 27 de abril | 9h30-12h00 | Auditório B1, campus de Gualtar, Braga

Realiza-se no próximo dia 27 de abril (quarta-feira), das 9h30 às 12h00, no auditório B1 do campus de Gualtar, em Braga, o workshop “Acesso Aberto e Gestão de Dados Científicos”, onde serão detalhados os requisitos da política de Acesso Aberto no Horizonte 2020 e igualmente do projeto-piloto dos Dados Abertos de Investigação no quadro do H2020. A entrada é livre.

A sessão terá a presença da especialista Joy Davidson, do Digital Curation Center do Reino Unido, que irá apresentar os componentes fundamentais da elaboração de planos de gestão de dados para projetos de investigação. O workshop contará também com intervenções do vice-reitor Rui Vieira de Castro e de Eloy Rodrigues e Pedro Príncipe, dos Serviços de Documentação da UMinho.

Esta iniciativa enquadra-se nas atividades do projeto europeu FOSTER (Facilitating Open Science Training in European Research) e serve para assinalar o arranque do processo de definição de uma política institucional, e dos serviços a ela associados, relacionados com os dados de investigação produzidos na UMinho. Com este workshop, bem como outras ações a realizar no futuro, pretende-se contribuir para promover a adoção de boas práticas relativas à acessibilidade e gestão dos dados científicos recolhidos e gerados no âmbito da investigação realizada na UMinho.

PROGRAMA

09h30 | Sessão de abertura, por Rui Vieira de Castro (vice-reitor da UMinho)

09h45 | “O Acesso Aberto e a Ciência Aberta no H2020”, por Eloy Rodrigues (SDUM)

10h05 | “O projeto-piloto de dados científicos abertos no H2020”, por Pedro Príncipe (SDUM)

10h30 | “Data management plans”, por Joy Davidson (Digital Curation Center)

11h15 | Perguntas e discussão

11h45 | Sessão de encerramento, por Rui Vieira de Castro (vice-reitor da UMinho)

 

Mais informações: openaccess@sdum.uminho.pt, 253604150, www.fosteropenscience.eu/events

Autor: José Carona Carvalho

Gestor de Projeto no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. Gestão dos serviços de informação, apoio e formação são as áreas de intervenção.

By 20 de Abril de 2016 Read More →
Reunião de Instituições de Investigação em Turim

Reunião de Instituições de Investigação em Turim

Realizou-se no dia 22 de fevereiro de 2016, em Turim, o segundo workshop regional PASTEUR4OA da região SW da Europa. O evento teve como público-alvo instituições que realizam investigação científica de Portugal, Espanha, Malta e Itália, no total participaram 37 pessoas. De Portugal estiveram representadas as seguintes instituições: Instituto Politécnico de Bragança (IPB), Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) e Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). A organização resultou de uma parceria entre a Universidade do Minho e o Nexa Center for Internet & Society do Politecnico di Torino.

Picture1

O dia de trabalho dividiu-se em três sessões principais de que resultaram considerações importantes que poderão nortear o trabalho futuro dos países intervenientes relativamente às políticas de Acesso Aberto e ao seu alinhamento com as recomendações da Comissão Europeia e política de Acesso Aberto do Horizonte 2020. Na primeira sessão foram exemplificadas boas práticas de cada um dos países. Portugal esteve representado por Clarisse Pais que apresentou a política de Acesso Aberto do Instituto Politécnico de Bragança (IPB). Na segunda sessão foi caracterizado o contexto Europeu e na terceira sessão os participantes dividiram-se em dois grupos de trabalho: um sobre o desenho e aprovação de uma política de Acesso Aberto institucional efetiva e o segundo sobre a implementação e monitorização de uma política de Acesso Aberto institucional efetiva.

Picture2

O relatório do evento, assim como as apresentações e outras informações podem ser acedidas através dos seguintes endereços:

Agenda

Apresentações

Relatório

Autor: Clara Parente Boavida

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. A desempenhar funções como Open Access Advisor desde 2009.

By 10 de Março de 2016 Read More →
Quer trabalhar connosco? Temos duas Bolsas de Gestão de Ciência e Tecnologia para colaborar em projetos de Open Access

Quer trabalhar connosco? Temos duas Bolsas de Gestão de Ciência e Tecnologia para colaborar em projetos de Open Access

Já se imaginou a trabalhar no projeto RCAAP e em outros projetos internacionais de grande relevância no domínio dos repositórios e acesso aberto? Pode ter essa oportunidade connosco, no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

Só tem de reunir algumas condições (licenciatura ou mestrado, conhecimentos/experiência nos domínios da comunicação científica e/ou tecnologias da informação e domínio da língua inglesa),  aceitar “vestir a camisola”do Acesso Aberto e, acima de tudo, ter muita vontade de colaborar e aprender.

O período de candidaturas foi fixado em 10 dias úteis, de 29 de janeiro a 11 de fevereiro de 2016. O concurso está aberto a Licenciados/Mestres, preferencialmente em Ciências da Informação, Serviços de Informação ou Sistemas de Informação. Todas as informações necessárias para apresentação da candidatura podem ser consultadas em:

oa_tshirts

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 29 de Janeiro de 2016 Read More →
Auditoria aos Repositórios Científicos Institucionais de Portugal revela fiabilidade na gestão e preservação de objetos digitais. Abrangendo cerca de 28 repositórios, esta iniciativa de auditoria em grande escala é pioneira a nível mundial

Auditoria aos Repositórios Científicos Institucionais de Portugal revela fiabilidade na gestão e preservação de objetos digitais. Abrangendo cerca de 28 repositórios, esta iniciativa de auditoria em grande escala é pioneira a nível mundial

O RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal), operado pela unidade FCCN da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT|FCCN) com o apoio da Universidade do Minho, concluiu a auditoria que tinha como objetivo aferir o nível de conformidade da infraestrutura de suporte aos repositórios SARI (Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais) relativo ao referencial normativo ISO 16363:2012Audit and certification of trustworthy digital repositories. Esta auditoria interna revelou um elevado nível de maturidade relativamente ao cumprimento dos requisitos normativos, estando os repositórios integrados no serviço SARI bem preparados em termos de infraestrutura, fiabilidade e segurança na preservação de objetos digitais.auditoria_imagem_press.fwA auditoria agora terminada é o culminar de uma necessidade identificada em 2012, pela equipa do projeto RCAAP,  para melhorar as práticas e suporte no domínio da preservação digital e fazer face às crescentes responsabilidades relativas ao depósito legal das teses e dissertações e à implementação da política de acesso aberto da FCT. Efetivamente, a 15 de setembro foi aprovado o Regulamento Técnico de Depósito de Teses e Trabalhos de Doutoramento e de Dissertações de Mestrado (Portaria nº 285/2015). Esta Portaria obriga ao depósito de uma cópia digital num repositório integrante da rede RCAAP. Por outro lado, a Política de Acesso Aberto da FCT, aprovada em 16 de janeiro de 2014 e aplicável às publicações resultantes do financiamento concedido em concursos lançados desde de 5 de maio de 2014, defende a disponibilização dos resultados da investigação científica através da internet, de forma aberta, livre e sem custos para o utilizador.

Por estes motivos, para que os processos tivessem os níveis de confiança necessários para os diferentes intervenientes, revelou-se necessário proceder a uma auditoria interna que permitisse aferir o nível de maturidade dos vários repositórios que integram a rede SARI, em três dimensões: Infraestrutura Organizacional (1ª fase); Gestão de Objetos Digitais e Infraestrutura e Gestão da Segurança (2ª fase).

Na 1ª fase, os responsáveis pelos repositórios, associados à dimensão infraestrutura organizacional, foram convidados a fornecer evidências para todos os níveis de conformidade da referida dimensão e a realizarem um exercício de autoavaliação para cada um dos requisitos do referencial normativo em análise. Nesta dimensão, os repositórios institucionais obtiveram, numa escala de 1 a 4, na auditoria preliminar (de diagnóstico) uma avaliação média de 2.1. Na sequência da implementação de uma parte significativa das recomendações da auditoria de diagnóstico o valor médio aumentou para 3.4 na auditoria final.

Na 2ª e última fase, após análise de todas as evidências, o serviço SARI foi capaz de aumentar, numa escala de 1 a 4, o seu nível de maturidade relativamente ao cumprimento dos requisitos do referencial normativo ISO 16363, de 2.8 para 3.7 para a dimensão Gestão de Objetos Digitais. Por sua vez, no que diz respeito aos requisitos referentes à infraestrutura e gestão da segurança, o repositório aumentou o seu nível de maturidade média de 2.6 para 3.8.

O projeto Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP), gerido pela FCT|FCCN, com o suporte científico e técnico da Universidade do Minho, visa aumentar a visibilidade, acessibilidade e a divulgação da produção científica nacional e integrar Portugal nas iniciativas internacionais no domínio do Open Access e infraestruturas de apoio à ciência.

Para além do serviço eletrónico de alojamento de repositórios institucionais (SARI), nos últimos anos, o projeto RCAAP alargou o seu âmbito de atuação, desenvolvendo novos serviços para servir a comunidade científica portuguesa. Entre estes destacam-se o serviço de alojamento de revistas científicas (SARC), o serviço centralizado de estatísticas de uso (SCEUR) e o repositório de dados científicos.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 29 de Novembro de 2015 Read More →