By 24 de Novembro de 2016 Read More →

Visita Técnica ao IBICT

Decorreu nos dias 21 a 24 de novembro 2016 uma visita técnica ao Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) com o intuito de partilhar os desenvolvimentos das equipas do projeto RCAAP e OASISBR.

Durante estes dias foram efetuadas apresentações sobre os serviços atuais e o trabalho futuro. O principal ponto de discussão foi o desenvolvimento de ferramentas e funcionalidades que suportam os portais nacionais (Portal RCAAP e OASISBR). Houve ainda a oportunidade de contar remotamente com a equipa do projeto La Referência com que o IBICT tem vindo a colaborar. Esteve também presente um elemento técnico do Repositório da UFMA – Universidade Federal do Maranhão.

ibict

Associada à temática de portais agregadores, foi também discutida a necessidade de novos esquemas de metadados, passando obviamente por introduzi-los nos repositórios, quer seja através de esquemas existentes ou de novos como o CERIF-XML.

Do lado brasileiro, foram apresentados os desenvolvimentos do novo Portal SEER, um diretório de revistas com uma caracterização e validação bastante completas. Este desenvolvimento poderá servir para substituir o atual diretório Luso-Brasileiro por exemplo.

Foi ainda apresentado o dashboard de estatísticas associado à BDTD, que será depois alargado aos repositórios integrados no OASISBR. Este dashboard público permitirá obter facilmente estatísticas sobre o conteúdo do sistema como um todo ou dos recursos em particular.

Finalmente, além da partilha de código dos vários serviços, foi discutido o modelo de gestão do OASISBR com base na experiência do projeto RCAAP, deixando em aberto um novo serviço de apoio ao utilizador e uma nova estrutura de gestão baseada principalmente nas recentes redes criadas RRIAA (Redes de Repositórios Institucionais de Acesso Aberto).

Autor: José Carona Carvalho

Gestor de Projeto no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. Gestão dos serviços de informação, apoio e formação são as áreas de intervenção.

Comments are closed.