Author Archive: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

rss feed

Proteção de Dados em discussão no 4º Fórum GDI

Proteção de Dados em discussão no 4º Fórum GDI

No último Fórum de Gestão de Dados de Investigação (4.º), houve um especial enfoque na a questão da protecção de dados e privacidade.

O objectivo subjacente a esta abordagem foi o de aproximar o tema à comunidade deste evento, contribuindo para o seu esclarecimento, materializado na apresentação do workshop – “Proteção de dados e privacidade: questões legais na gestão de dados de investigação”.

Dividido em duas partes, a primeira parte do workshop contou com a presença do Professor Henrique Dinis Santos, que tem vindo a desenvolver parte do seu trabalho em torno desta questão, com especial incidência para os sistemas de informação. 

A sua apresentação teve por base o documento mais falado nestes últimos tempos: o Regulamento Geral de Proteção de Dados, o sucessor da Directiva de Protecção de Dados de 1994. Este documento representa a aplicação direta de uma Lei da União Europeia, com a respectiva adaptação e implementação a cada país membro. Com este documento fica acionado o procedimento legal coletivo de que, qualquer organismo, entidade, pessoa coletiva ou singular, detentora e/ou gestora de dados privados, à qual lhe seja detetada alguma falha na gestão (desses mesmos dados), poderá ser acionado um processo legal contra o mesmo.

Em Portugal, a entidade que assume esta representatividade e assegura o seu cumprimento, dado que agora assume funções de fiscalização é a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

Foram igualmente apresentados alguns exemplos, entre os quais de organismos nacionais que já aplicam, há alguns anos, estes normativos, agora com uma nova roupagem, como é o caso da ANACOM e a aplicação da diretiva ePrivacy, junto das empresas de telecomunicações, que detêm dados do foro privado, de quase toda a população portuguesa.

Informação a reter neste novo regulamento, além dos comuns processos de multas a aplicar, é a integração de conceitos fundamentais onde este atua e poderá exercer influência, tais como os conceitos de arquivo, de processamento de dados, de dado privado, entre outros.

 

Na segunda parte deste workshop, Mercè Crosas fez a apresentação do conceito “datatags” – que categoriza dados sensíveis, no âmbito dos repositórios de dados, em particular no software Dataverse. Integrado num projecto de investigação (Privacy Tools Project), que visa essencialmente o desenvolvimento de um conjunto de características de segurança e de requisitos de acesso aos dados, que será configurado por níveis de acesso, representado graficamente com a atribuição de cores. Para cada nível, que irá desde o mais aberto, ao público controlado, ao controlado (accountable) até ao nível máximo de restrição, todos passarão por um ou mais níveis de encriptação, quer para o acesso aos dados, quer de rastreamento por parte de quem os consulta e solicita o acesso.

Com o desenvolvimento e integração desta ferramenta espera-se identificar os ficheiros de dados e os datasets de acordo com as diferentes datatags atribuídas. Assim, para cada ficheiro poderá ser atribuído um datatag, sendo que, seguindo este raciocínio, um dataset poderá ter vários datatags, consoante a tipologia de ficheiros que terá associado.

Este procedimento ao ser automatizado irá facilitar a classificação e atribuição de níveis de acesso aos dados, desde a sua integração no repositório.

Para ter acesso à gravação e aos conteúdos disponibilizados durante este workshop, consulte aqui

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 27 de Novembro de 2018 Read More →
Lançamento do Portal EOSC

Lançamento do Portal EOSC

No dia 23 de novembro, esta 6.ª feira terá lugar na cidade de Viena, Áustria, o lançamento oficial do Portal da European Open Science Cloud (EOSC) – a decorrer durante o evento da Presidência Austríaca da União Europeia.

Este lançamento assinala a conclusão de um longo processo de consultoria e reflexão junto de todos os stakeholders envolvidos neste projeto, liderado pela Comissão Europeia.

Através da apresentação do novo portal – EOSC (https://www.eosc-portal.eu/), pretende-se demonstrar a importância da EOSC nos avanços da investigação científica na Europa, como uma plataforma de acesso a informação, serviços e recursos atualizados, incluindo a partilha de experiências e de casos de uso de sucesso.

A todos os fornecedores de conteúdos, comunidades de investigação e outras entidades, com participação na EOSC, lançamos o repto para visitar o Portal e ter a possibilidade de, em primeira mão, beneficiar das suas funcionalidades.

O lançamento contará com a apresentação da nova Direção Executiva do EOSC.
Os participantes terão ainda sessões de demonstração, que abarcarão as várias áreas de investigação e a criação de cenários de casos de uso, por forma a facilitar uma melhor perceção dos vários serviços do portal EOSC.

Este portal representa o 1.º passo no processo de implementação da EOSC, colocando em prática a visão da Comissão Europeia para a Ciência Aberta, trazendo convergência para um ecossistema de investigação fragmentado, acelerando uma participação efetiva dos Príncipios dos dados FAIR.

Teremos assim, uma porta de acesso universal a serviços, dados e recursos necessários aos investigadores, no exercício das suas atividades – ciência colaborativa, de forma aberta e eficaz em termos de custos para o benefício da sociedade.

O Portal EOSC é desenvolvido e mantido em conjunto com: eInfraCentral (731049), EOSC-hub (777536), EOSCpilot (739563) e OpenAIRE-Advance (246686), projetos financiados pela União Europeia – Horizonte 2020 – Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação – com o contributo da Comissão Europeia.

Informação sobre os Editores
website: www.eosc-portal.eu
twitter handle: @eoscportal
youtube channel

Contactos – Comunicação Social
Jelena Angelis – Project Manager, eInfraCentral – angelis@efiscentre.eu
Sara Coelho – Communications Manager, EOSC-hub – sara.coelho@egi.eu
Kalliroi Mavrantoni – Communications Officer, OpenAIRE-Advance – kallmav@uoa.gr

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 21 de Novembro de 2018 Read More →
4.º Fórum de Gestão de Dados de Investigação

4.º Fórum de Gestão de Dados de Investigação

No dia 16 de novembro teve lugar o 4.º Fórum de Gestão de Dados de Investigação, na cidade de Castelo Branco, no Instituto Politécnico de Castelo Branco – Escola Superior de Tecnologia.

Este fórum assume-se como um espaço de debate e partilha de ideias, projetos, iniciativas emergentes e boas práticas na gestão de dados de investigação. É igualmente objetivo deste fórum capitalizar saberes e práticas, permitindo uma maior sensibilização e abertura do seu âmbito para as áreas das infraestruturas tecnológicas, de serviços e políticas associadas à GDI.

O momento da partilha de experiências (flashtalks), contou com duas abordagens distintas: uma pela pendente das infraestruturas para a GDI e outra, com especial enfoque para a área da formação e da capacitação dos profissionais, que direta ou indiretamente lidam com dados de investigação.

 

A sessão plenária deste ano contou com a presença da diretora da secção de Ciência de Dados do Instituto de Ciências Quantitativas da Universidade de Harvard, Mercè Crosas, que veio partilhar connosco a sua experiência, com a comunicação intitulada: “Research data management at Harvard, data sharing and dataverse project.

Na parte da tarde, em sessões paralelas, tivémos 2 workshops: o já habitual “Café com Dados”, desta vez com o foco na “… demonstração de ferramentas para o ciclo de vida dos dados”, discussão sobre Open Data e como tratar os Dados FAIR.

O outro workshop abordou a temática da “Proteção de dados e privacidade: questões legais na gestão de dados de investigação” e contou com a participação de:

Henrique Manuel Dinis Santos, Departamento de Sistemas de Informação da Universidade do Minho, e

Mercè Crosas, Instituto de Ciências Sociais Quantitativas da Universidade de Harvard

Todas as apresentações e gravações poderão ser vistas aqui.

No final deste dia ficou a sensação de dever cumprido, com resultados bastante positivos, de uma comunidade que está em franco crescimento, conforme se tem vindo a constatar, desde a criação deste Fórum. Outro momento alto foi o anúncio da criação do Nó Português da RDA e das repercussões positivas que poderá ter, para o contínuo afirmar da GDI em Portugal.

Na senda ficaram outras ideias, como a contínua dinamização desta comunidade ao longo do ano, através da criação de momentos de debate, conversas, sessões de esclarecimento, webinars, entre outras.

Vemo-nos em 2019!

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 19 de Novembro de 2018 Read More →
Acesso e preservação de informação científica na Europa

Acesso e preservação de informação científica na Europa

Relatório de implementação da Recomendação Europeia C(2012) 4890

Este relatório apresenta as informações reunidas junto dos estados membros, no que diz respeito ao processo de implementação da Recomendação de 2012, sobre o Acesso Aberto e a Preservação da Informação Científica.

O documento foi elaborado com base num questionário, requerido aos estados membros, para que se manifestassem e avaliassem esta recomendação, enquanto instrumento de relevância para a promoção das políticas de Acesso Aberto e para a Preservação da Informação Científica na União Europeia.

De acordo com os resultados obtidos, pode constatar-se que a maior parte dos países se encontram ou em fase de discussão, ou em fase de implementação das políticas de Acesso Aberto a publicações, demonstrando, no entanto, alguma evolução relativamente a períodos anteriores de avaliação.

Os níveis de progresso observados notam-se mais especificamente no que toca à gestão de dados de investigação e às políticas FAIR (Findable, Accessible, Interoperable, Reusable), por parte dos estados membros, dos financiadores e demais instituições, onde se destaca a criação e desenvolvimento de infraestruturas digitais, com o intuito de prestar apoio no acesso e preservação da informação científica. Neste contexto, um grande número de países participa em iniciativas financiadas pela UE, com o intuito de se alinharem com as normas internacionais de tratamento e interoperabilidade. Outras áreas carecem de mais trabalho e investigação, como é o caso dos direitos de autor, por forma a defender os direitos associados à investigação e aos seus protagonistas (investigadores), assim como de todo o processo de monitorização associado ao Acesso Aberto e à Preservação da Informação Científica.

Contudo, num 1/3 dos países, as organizações de financiamento público ainda não têm políticas de Acesso Aberto, espelhando as várias velocidades em curso, quer no processo de implementação, quer nas políticas de gestão de dados de investigação. A opinião geral dos entrevistados é de que deveria existir uma maior coordenação da implementação destas políticas, para assegurar um eficaz alinhamento de uma estratégia que deverá ser comum a todos.

Gráfico ilustrativo da implementação das politicas de Acesso Aberto | fonte: https://publications.europa.eu/en/publication-detail/-/publication/676f8a3b-62f6-11e8-ab9c-01aa75ed71a1

Em muito dos países, as políticas de gestão de dados já estão a ser aplicadas a um nível institucional, mesmo que a política nacional ainda não esteja em curso.

A gestão de dados de investigação e o Acesso Aberto aos dados ainda não são, por isso, uma política mandatória, sendo apenas aplicável aos projetos financiados pela UE, onde os investigadores ainda assim, podem optar por colocá-los em aceso aberto ou não.

A maioria dos países revela uma intenção clara na implementação destas práticas, estando a desenvolver estratégias de atuação, como por exemplo,  na integração dos sistemas de avaliação da carreira docente, na área da educação e no desenvolvimento de competências.

Cerca de 2/3 dos países revelam já ter programas de formação avançados, para capacitar profissionais nas áreas da gestão de dados de investigação (GDI). No entanto, apenas metade faz monitorização do desenvolvimento / produção de dados de investigação e do impacto do Acesso Aberto. Assim podemos dar conta de alguns projetos piloto para monitorizar o Acesso Aberto, uma vez que é muito importante o processo de negociação com as grandes editoras, dado o crescente esforço colaborativo, demonstrado pela maior parte dos países, na assinatura de periódicos e no processo de interoperabilidade das infraestruturas digitais, no contexto nacional e transnacional.

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 12 de Julho de 2018 Read More →
Conteúdos do webinar – Acesso Aberto a publicações no H2020

Conteúdos do webinar – Acesso Aberto a publicações no H2020

No passado dia 27 de março aconteceu o webinar dedicado ao tema: Acesso Aberto a publicações no H2020.

 

Eloy Rodrigues e Pedro Príncipe abordaram aspetos fundamentais sobre as diretrizes da EU, para cumprimento dos requisitos inerentes ao Acesso Aberto no H2020, bem como responderam a questões mais práticas sobre onde, o quê, como e quando depositar os resultados do seu projeto de investigação.

Neste âmbito foram igualmente evidenciados os serviços OpenAIRE, no apoio à implementação das políticas de Acesso Aberto, potenciando, agilizando e facilitando todo este processo, na medida em que auxiliam na criação de maior visibilidade aos resultados; conferindo-lhe maior impacto e simplificando o processo de reporting à EU.

Poderá ver e rever este webinar aqui,

Slides – https://drive.google.com/file/d/1evOXeiC2nPqmM2UveINE0yE6JU3GrKoZ/view

Gravação – https://youtu.be/1AVkb4HsNvc

Informamos que a próxima apresentação será no dia 3 de maio, subordinado ao tema: Dados Abertos e Planos de Gestão de Dados no H2020. Contamos consigo para divulgar e promover a Ciência Aberta!

Mais Informações: https://openaccess.sdum.uminho.pt/?p=5071

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 9 de Abril de 2018 Read More →
Webinar sobre Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios (2 de maio de 2018)

Webinar sobre Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios (2 de maio de 2018)

No âmbito do projeto OpenAIRE, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho organizam um webinar específico para gestores de repositórios da rede RCAAP – “OpenAIRE Dashboard for Content Providers”.

Com este webinar pretende-se dar a conhecer o novo serviço do OpenAIRE para os gestores de repositórios onde, a partir de um único ponto de acesso, terá à sua disposição uma série serviços de valor acrescentado. Para além do registo e validação de repositórios institucionais, de publicações, de dados ou sistemas agregadores ou de revistas, é agora possível enriquecer o conteúdo do seu repositório a partir de serviços de notificação de enriquecimento de metadados e ainda a possibilidade de aceder a informação de estatísticas de uso configurando o serviço de métricas do OpenAIRE.

O OpenAIRE – infraestrutura de Acesso Aberto para a investigação na Europa – é o serviço que apoia a implementação da política de Ciência Aberta da Comissão Europeia no quadro do Horizonte 2020. Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto secretariado português do OpenAIRE tem vindo a promover variadas ações de esclarecimento sobre os requisitos Open Access e Open Data no H2020.

 

Inscreva-se!

Formulário de inscrição – https://goo.gl/forms/hW0qfHbYn1vdO8Xe2

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 12 de Março de 2018 Read More →
Ciência Aberta no Horizonte 2020 – ciclo de webinars OpenAIRE 2018 para Portugal

Ciência Aberta no Horizonte 2020 – ciclo de webinars OpenAIRE 2018 para Portugal

No âmbito do projeto OpenAIRE, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho, apresentam um ciclo de webinars para 2018 sobre Ciência Aberta no Horizonte 2020, cujo primeiro arranca já este mês!

Com este ciclo de webinars pretende-se dar a conhecer na prática os requisitos das políticas da Comissão Europeia para as publicações em acesso aberto e dados de investigação abertos. Os webinars terão a duração de uma hora e irão focar-se em aspetos práticos do Open Access e Open Data no H2020 – quais os requisitos obrigatórios, como cumprir as políticas da CE, que infraestruturas e sistemas existem disponíveis para apoiar os investigadores, coordenadores de projetos, gestores de ciência e bibliotecários, como gerir os requisitos na elaboração de propostas e na execução do projeto.

O OpenAIRE – infraestrutura de Acesso Aberto para a investigação na Europa – é o serviço que apoia a implementação da política de Ciência Aberta da Comissão Europeia no quadro do Horizonte 2020. Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto secretariado português do OpenAIRE tem vindo a promover variadas ações de esclarecimento sobre os requisitos Open Access e Open Data no H2020.

Inscreva-se!

Formulário de inscrição – https://goo.gl/forms/hW0qfHbYn1vdO8Xe2

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 9 de Março de 2018 Read More →
Publicado estudo OpenAIRE sobre “Barreiras legais à partilha de dados”

Publicado estudo OpenAIRE sobre “Barreiras legais à partilha de dados”

Recentemente foi publicado um estudo realizado no âmbito do projeto OpenAIRE2020 sobre barreiras legais à partilha aberta de dados – Proteção de Dados e Informação do Setor Público, no seu título original: Study on legal barriers to open data sharing – Data Protection and PSI.

Esta investigação tenta examinar de perto as barreiras legais na partilha de dados, no contexto do Open Research Data Pilot, da Comissão Europeia | Horizonte 2020. Aqui levantam-se duas questões legais para implementação de referido projeto: a Lei de Proteção de Dados e Informação do Setor Público (Public Sector Information – PSI).

Outra das questões pertinentes abordadas neste estudo refere-se à legislação sobre a Informação do Setor Público (PSI), em particular a diretiva (2003/98/EC), acerca da reutilização de PSI e posterior revisão (2013/37/EU), e o seu impacto no acesso e reutilização de materiais à guarda nas bibliotecas, incluindo nas bibliotecas universitárias.

 

 

Esta investigação encerra dando algumas recomendações, com o intuito de contribuir para uma melhor redefinição da situação legal dos Dados de Investigação, no que diz respeito:

  • à importância da definição de padrões e requisitos de anonimização (e harmonização);
  • à redução dos requisitos de consentimento, para fins de investigação específicos;
  • à extensão de alguns privilégios de investigação, de modo a não criar sobrecarga de informação associada a todo o processamento de dados;
  • a uma melhor definição dos fins da investigação e uma mudança na política europeia, no que toca à gestão de dados de investigação, de forma a potenciar uma harmonização na gestão, acesso e partilha mais coerente e legítima; por fim,
  • ao papel das bibliotecas universitárias neste contexto e da concorrência entre diferentes instituições, podendo fazer aumentar o acesso gratuito aos documentos, incluindo diretrizes de licenciamento.

As instituições de investigação e ensino superior devem definir qual a sua estratégia na acessibilidade dos dados de investigação, descrevendo-a de forma transparente e inequívoca. Questões associadas à interoperabilidade, à utilização de formatos e padrões abertos deverão igualmente ser preferidos.

No que toca a valores financeiros e à cobrança ou não, de taxas de acesso aos documentos, deverão ser as instituições e os Estados-Membro a tomar a dianteira nesta tomada de posição e definição de regras igualmente claras.

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 9 de Fevereiro de 2018 Read More →
Webinars OpenAIRE para gestores de repositórios 2017/2018

Webinars OpenAIRE para gestores de repositórios 2017/2018

Durante o mês de novembro o OpenAIRE iniciou a organização de uma série de 10 webinars para gestores de repositórios 2017/2018. O principal objetivo é dar a conhecer os novos serviços e ferramentas que o OpenAIRE disponibiliza para repositórios e receber contributos para os desenvolvimentos técnicos mais recentes.
Deixamos aqui os recursos relativos aos que já aconteceram e fica o repto para se inscreverem nos próximos a decorrer em 2018! Contamos convosco!
(https://www.openaire.eu/webinarsrepomanagers)

imagem do evento com o logotipo do projeto OpenAIRE

Nov. 14, 2017 – OpenAIRE Guidelines for data providers: new Metadata Application Profile for Literature Repositories
Recordings: https://webinars.eifl.net/2017-11-14_OpenAIRE_GuidelinesForDataProviders/index.html
Slides: https://www.slideshare.net/OpenAIRE_eu/openaire-webinar-series-for-repository-managers-20172018

Nov. 21, 2017 – OpenAIRE Dashboard for Content Providers: literature broker service and dashboard demo for repository managers
Recordings: https://webinars.eifl.net/2017-11-21_OpenAIRE_DashboardForContentProviders/index.html
Slides: https://www.slideshare.net/OpenAIRE_eu/openaire-dashboard-for-content-providers-literature-broker-service-and-dashboard-demo-for-repository-managers-webinar-82446988

Dec. 5, 2017 – Scholix guidelines for data-literature integration: opportunities for OpenAIRE compatible repositories
Recordings: https://webinars.eifl.net/2017-12-05_OpenAIRE_GuidelinesForRepositoryManagers_Scholix/index.html
Slides: https://www.slideshare.net/OpenAIRE_eu/the-scholix-framework-and-the-openaire-scholexplorer-service-openaire-webinar-by-paolo-manghi

Dec. 7, 2017 – OpenAIRE metrics service: usage statistics
Recordings: https://webinars.eifl.net/2017-12-07_OpenAIRE_MetricsService/index.html
Slides: https://www.slideshare.net/OpenAIRE_eu/openaire-metrics-service-usage-statistics-webinar-for-repository-managers

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 14 de Dezembro de 2017 Read More →
Ciência Aberta: aspetos legais | OpenAIRE webinar

Ciência Aberta: aspetos legais | OpenAIRE webinar

Durante a Semana de Acesso Aberto, que decorreu entre 23 e 29 de outubro, um dos temas abordados foram as questões legais (Legal aspects of Open Science), dada a pertinência no contexto do acesso aberto à ciência.

Neste webinar tentou-se abordar por um lado, as questões formais associadas aos direitos de autor e, por outro, demonstrar que o conceito – Ciência Aberta – é indissociável: do Acesso Aberto e da possibilidade de reprodução dos métodos científicos[1], da existência uma revisão por pares transparente[2], da implementação de um modelo de citações aberto, baseado no modelo RDF[3] e da possibilidade de aceder aos dados que estiveram na base da construção do conhecimento[4]. Estes representam os pilares da Ciência Aberta, no sentido de a tornar mais eficiente, transparente, responsável, impactante, acessível, inovadora e que seja alavancada e difundida.

Caso queira recordar, assistir ou recolher informação adicional, por favor consulte aqui:

– apresentação (slides) – https://www.slideshare.net/OpenAIRE_eu/openaire-webinars-during-oa-week-2017-legal-aspects-of-open-science-prodromos-tsiavos  e https://www.slideshare.net/OpenAIRE_eu/openaire-webinars-during-oa-week-2017-legal-aspects-of-open-science-thomas-margoni

– gravação do webinar – https://webinars.eifl.net/2017-10-26_OpenAIRE_OA_Week_Thu26AM/index.html

[1] Open Methodology

[2] Open Peer Review

[3] Open Citation

[4] Open Data

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 30 de Novembro de 2017 Read More →