Author Archive: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

rss feed Facebook Twitter Pinterest Flickrr LinkedIn YouTube

Author's Website →

Porto acolheu em abril conferência conjunta COAR e SPARC sobre acesso aberto e repositórios

Porto acolheu em abril conferência conjunta COAR e SPARC sobre acesso aberto e repositórios

Numa organização conjunta da Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition (SPARC) e da Confederation of Open Access Repositories (COAR), realizou-se no passado mês de abril, de 14 a 16, na Universidade do Porto, a conferência “Connecting research results, bridging communities, opening scholarship”. Este evento, juntou aproximadamente 100 delegados em representação de vários países da Ásia, África, América do Sul e do Norte e da Europa, contribuindo para uma reflexão transversal e de dimensão internacional sobre os desafios para o acesso aberto aos resultados da informação científica e os repositórios digitais.

coar_sparc_conference_end

Uma conferência que apontou caminhos para as políticas de Acesso Aberto e para o papel dos repositórios de informação científica e académica na interligação dos resultados de investigação e na sua maior visibilidade e melhor acesso.

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 6 de Maio de 2015 Read More →
Eloy Rodrigues presidirá ao Conselho Executivo 2015-2018 da Confederação Mundial de Repositórios de Acesso Aberto

Eloy Rodrigues presidirá ao Conselho Executivo 2015-2018 da Confederação Mundial de Repositórios de Acesso Aberto

No passado mês de abril, na Assembleia Geral realizada no Porto, a Confederação Mundial de Repositórios de Acesso Aberto (COAR) elegeu os membros do seu Conselho Executivo para 2015-2018. Eloy Rodrigues, Diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, foi eleito presidente do novo conselho que é constituído por seis membros representando a Europa, a África, a América Latina e a América do Norte.

A partir de 01 de outubro de 2015, Eloy Rodrigues, presidirá ao conselho executivo da COAR, que será constituído ainda por Carman Gloria Labbé, Vice-Presidente (CLARA, Chile), Marta Viragos, Tesoureiro (Universidade de Debrecen, Hungria), Daisy Selematsela, National Research Foundation (África do Sul), Oya Rieger da Universidade de Cornell (EUA) e Wolfram Horstmann de Göttingen University Library (Alemanha).

executiv_board_coar2015-2018

A Confederation of Open Access Repositories (COAR) é uma associação criada em outubro de 2009, para reunir instituições relacionadas com os repositórios de acesso aberto. Neste momento, a associação congrega e representa mais de 100 instituições de todo o mundo (Europa, América Latina, Ásia e América do Norte), constituindo a sua missão primordial, promover uma maior visibilidade e aplicação dos resultados resultantes de investigação através de redes globais de repositórios digitais de Acesso Aberto.

Através das instituições membro, a COAR está trabalhar no desenvolvimento de uma comunidade de repositórios de Acesso Aberto com práticas universais, em diferentes países, regiões e disciplinas. A visão da COAR assenta numa infraestrutura global de repositórios, sustentada numa rede de Acesso Aberto. Atualmente, a confederação possui vários grupos de trabalho e grupos de interesse bastante ativos, cada um com o seu próprio conjunto de responsabilidades, objetivos e finalidades, e com trabalhos relevantes produzidos recentemente.

Como aderir à COAR

Aderir à COAR poderá traduzir-se numa maior participação e melhor capacidade de contribuir para a prossecução dos objetivos da organização, tais como, a interoperabilidade, a sensibilização e promoção de repositórios OA, apoiar a comunidade de repositórios e trabalho em rede com parceiros em áreas afins.

A confederação oferece várias formas de participação, incluindo memberships para insituições individuais (https://www.coar-repositories.org/about/join/membership-fee-regulations), de consórcio, bem como, a oportunidade de participar como parceiro.

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 4 de Maio de 2015 Read More →
Atas da 5ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto publicadas recentemente nos Cadernos BAD

Atas da 5ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto publicadas recentemente nos Cadernos BAD

Foi publicado no final do passado mês de dezembro o número dos Cadernos BAD (nº2, 2014) que contém os artigos e resumos dos trabalhos apresentados na 5ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA) realizada nos dias 6, 7 e 8 de Outubro de 2014 na Reitoria da Universidade de Coimbra.

CapaCadBAD22014_publicadaEste número dos Cadernos BAD – publicação da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas – disponibiliza em acesso livre os artigos das comunicações da ConfOA, bem como o resumo das PechasKuckas apresentadas.
Como descrito no editorial deste número especial, “ainda que a maior parte dos trabalhos tenha como foco os repositórios institucionais, o leque de temas abordados na ConfOA, e agora publicados, abrange um largo espectro, que vai desde a gestão de dados científicos, até à publicação de revistas científicas ou as políticas de acesso aberto, passando pelas questões dos direitos de autor, da bibliometria, da interoperabilidade e dos sistemas de gestão de informação científica”.

Consulte os Cadernos BAD em www.bad.pt/publicacoes/index.php/cadernos.

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 6 de Janeiro de 2015 Read More →
OpenAIRE2020: um novo horizonte para a Ciência Aberta

OpenAIRE2020: um novo horizonte para a Ciência Aberta

A riqueza da investigação científica no espaço da União Europeia vai ser disponibilizada de forma aberta para todos. Um ano após o início do novo Programa-Quadro Horizonte 2020 da Comissão Europeia, a infraestrutura OpenAIRE entra numa nova fase de financiamento para a continuidade do projeto – o OpenAIRE2020 que se inicia em janeiro de 2015. Esta iniciativa vai implementar a política e mandato de Acesso Aberto no quadro do Horizonte 2020 e será uma das infraestruturas europeias chave para apoiar o projeto piloto de dados abertos da CE.

Iniciativa pan-europeia de informação científica e académica aberta

Cinquenta parceiros de todos os países da União Europeia e não só, vão colaborar nesta iniciativa de grande escala que visa promover a informação e o conhecimento científico e académico em Acesso Aberto e melhorar substancialmente a descoberta e a reutilização das publicações e dos dados de investigação científica.

openaireplus_logoAo financiar a próxima fase da infraestrutura OpenAIRE, a Comissão Europeia está a enviar uma forte mensagem de que está a tomar medidas reais no sentido da disponibilização em Acesso Aberto de todos os resultados dos projetos científicos, unindo investigação e inovação, e colocando a inspiração colaborativa e diversificada da Europa em lugar central.

A iniciativa reúne profissionais de bibliotecas de investigação e ensino superior, organizações de investigação científica, infraestruturas nacionais de informação e especialistas em dados científicos, investigadores de tecnologias da informação e comunicação e de questões legais, demostrando a natureza verdadeiramente colaborativa deste trabalho pan-europeu. Uma rede de pessoas, representada por Secretariados Nacionais de Acesso Aberto, vai promover atividades para agregar os resultados científicos dos projetos no quadro do H2020 e apoiar a gestão de dados de investigação.

Apoiando este vasto alcance, a plataforma OpenAIRE será a infraestrutura técnica vital para reunir e interligar os conteúdos em larga escala dos resultados de investigação científica em toda a Europa. O projeto irá criar serviços e fluxos de informação com base no valioso conteúdo dos repositórios de literatura e dados científicos, o que permitirá uma rede interoperável de repositórios institucionais e temáticos (por via da adoção de diretrizes comuns) e o depósito facilitado num repositório comum (via repositório Zenodo).

horizonte2020O projeto OpenAIRE2020 apoiará a monitorização dos resultados da investigação no âmbito do H2020, e será uma infraestrutura essencial para o reporte das publicações científicas dos projetos H2020, já que estará acoplada aos sistemas de informação da CE. O piloto de dados científicos da CE será apoiado através de divulgação à escala europeia das melhores práticas de gestão de dados de investigação e do repositório Zenodo, que irá fornecer serviços de armazenamento de dados. Outras atividades incluem: colaboração com financiadores nacionais para reforçar os serviços de análise das infraestruturas de investigação; um piloto para o Acesso Aberto dourado e taxas de processamento dos artigos (APC) com a colaboração da LIBER; novos métodos de avaliação e publicação científica com o envolvimento de hypotheses.org; um estudo e um piloto sobre os indicadores científicos relacionados com o Acesso Aberto com a ajuda do CWTS; estudos jurídicos para investigar questões de privacidade dos dados relevantes para o piloto de dados abertos da CE; e alinhamento internacional com redes de repositórios similares com o envolvimento da COAR.

science_set_free

Sobre o OpenAIRE

O OpenAIRE é uma iniciativa colaborativa europeia com o objetivo comum de promover uma mudança para o Acesso Aberto em benefício da inovação, da indústria e da sociedade. Todos os parceiros estão unidos no esforço de tornar o Acesso Aberto uma realidade global durante este período crucial na informação e comunicação científica.

A infraestrutura OpenAIRE opera atualmente uma rede de mais de 520 repositórios, integrando mais de 9 milhões de publicações em Acesso Aberto e 1000 conjuntos de dados, com cinquenta mil organizações e trinta mil projetos de dois organismos financiadores. Tem identificado mais de 100000 publicações de cerca de metade dos 26000 projetos do 7ºPQ, e oferece serviços de integração de publicações e dados.

Sobre a participação da Universidade do Minho

A Universidade do Minho, através dos seus Serviços de Documentação (SDUM), é a instituição portuguesa que integra a iniciativa OpenAIRE desde o seu início, acumulando as funções de Secretariado Nacional para o Acesso Aberto em Portugal, com a coordenação dos Secretariados Nacionais nos países da região sul da Europa (Chipre, Grécia, Itália, Malta, Portugal, Espanha e Turquia). Pertencendo ao núcleo de coordenação do OpenAIRE, os SDUM assumem ainda a responsabilidade de coordenação da área deserviços de informação de suporte, helpdesk e diretrizes técnicas para a interoperabilidade, contribuindo igualmente noutras áreas de trabalho como a disseminação, o alinhamento internacional e os indicadores estatísticos.

 

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 5 de Dezembro de 2014 Read More →
Poster apresentado na ConfOA 2014 – Plano de intervenção dos Serviços de Documentação para suporte à Gestão dos Dados Científicos na UMinho

Poster apresentado na ConfOA 2014 – Plano de intervenção dos Serviços de Documentação para suporte à Gestão dos Dados Científicos na UMinho

Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho (SDUM) estabeleceram para os anos de 2014 e 2015 um plano de intervenção para os serviços de suporte à Gestão dos Dados Científicos na UMinho. Este poster apresenta as áreas estratégicas do plano, identificando os eixos de intervenção definidos pelos SDUM, indicando já algumas das ações específicas desenvolvidas.

poster_Confoa_planodeintervencaoA conceção deste plano reflete a necessidade de atuar de forma estruturada neste domínio emergente da atividade das bibliotecas e serviços de informação e documentação nas instituições de investigação e ensino superior. Esta nova área de intervenção resulta do alargamento do objetivo estratégico dos SDUM de contribuir para valorizar a investigação e o conhecimento produzidos na UM e do reconhecimento da importância de desenvolver serviços que suportem a ação dos investigadores na Gestão de Dados Científicos.

A elaboração deste plano teve como ponto de partida a compreensão de uma visão geral sobre o papel dos SDUM na gestão dos dados científicos na UMinho, fundamentalmente a partir da análise crítica das 10 recomendações da LIBER para o papel das bibliotecas na gestão de dados científicos. Para alicerçar a elaboração deste plano na necessária capacidade de atuação dos SDUM, foi realizada uma análise SWOT (identificando-se as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades na Universidade e em particular nos SDUM), e estabelecendo as ações a desenvolver nas diferentes linhas de atuação.

Resumidamente, os eixos de intervenção na Gestão dos Dados Científicos estabelecidos no plano para atuação dos SDUM para os anos de 2014 e 2105 são os seguintes:

  1. Análise da realidade da gestão dos dados científicos produzidos na UMinho.

Inclui observação de práticas de produção, planeamento e armazenamento de dados científicos e estudo dos contextos institucionais dentro da UMinho.

  1. Serviços de apoio e consultoria na gestão de dados científicos.

Inclui planos de gestão de dados para projetos financiados e desenvolvimento de materiais informativos e guias formativos.

  1. Especificação de um serviço interno dedicado para dados científicos e desenvolvimento de competências dos colaboradores SDUM.

Focado essencialmente na formação interna da equipa dos SDUM tendo em vista a melhoria das competências e definição de serviços à comunidade.

  1. Desenvolvimento da política institucional para a gestão de dados científicos.

Participação ativa na discussão, formulação e implementação da política, incluindo a disseminação de boas práticas e o incentivo à adoção de políticas de dados abertos no ciclo de vida dos dados de investigação.

  1. Promoção da interoperabilidade de infraestruturas de dados científicos.

Estabelecimento de parcerias com investigadores, grupos de investigação, repositórios, arquivos e bases de dados para promover o acesso, utilização e partilha dos dados.

  1. Serviços de curadoria para o ciclo de vida dos dados científicos.

Apoiar os investigadores e grupos de investigação no ciclo de vida dos dados científicos (recolha, análise, armazenamento e publicação) providenciando serviços de armazenamento, pesquisa e acesso.

  1. Serviços de metadados para dados de investigação.

Inclui o reconhecimento e identificação de normas e esquemas de metadados e eventual envolvimento no desenvolvimento de serviços de metadados para dados científicos.

  1. Promoção da referenciação e citação dos dados científicos.

Promover a correta citação dos dados, clarificando regras a utilizar, melhorando a utilização dos identificadores persistentes.

  1. Serviço de repositório de dados científicos.

Diligenciar no sentido de criar um repositório de dados e/ou disponibilizar ou sugerir serviços de depósito de dados científicos.

  1. Melhorar a prática da gestão dos dados científicos e a disponibilização de dados abertos

Inclui o estabelecimento de metodologias internas para o planeamento da gestão de dados científicos e para a disponibilização de dados em acesso aberto devidamente documentados.

Ligações de referência:

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 2 de Outubro de 2014 Read More →
Resultados do estudo sobre os dados científicos gerados no âmbito da investigação produzida na Universidade do Minho

Resultados do estudo sobre os dados científicos gerados no âmbito da investigação produzida na Universidade do Minho

Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho estabeleceram para os anos de 2014 e 2015 um plano de intervenção para serviços de suporte à gestão dos dados científicos gerados no âmbito da investigação produzida na UMinho. Este plano decorre de uma estratégia integrada dos SDUM para procurar garantir e propor sistemas e serviços de suporte à gestão de dados científicos na UMinho.

A gestão de dados científicos reveste-se atualmente de particular relevância no contexto das instituições de investigação e dos organismos financiadores da ciência, pelo que se tornou indispensável para os SDUM conceberem estratégias de atuação institucional que respondam à necessidade de maximização do valor dos dados gerados nas atividades de investigação, e em concreto às exigências dos organismos financiadores, em particular da Comissão Europeia, no quadro do Horizonte 2020, e da FCT, no contexto do piloto de dados da política de Acesso Aberto.

dados cientificos na uminho relatório

Acesso ao relatório completo em PDF

Como resultado de primeira etapa no desenvolvimento desta estratégia de ação – compreender a realidade atual da gestão dos dados científicos produzidos na UMinho – os SDUM publicaram recentemente o “Estudo sobre os Dados Científicos gerados no âmbito da investigação produzida na Universidade do Minho”.

Este relatório apresenta os resultados obtidos através de um inquérito realizado por questionário junto dos investigadores e centros de investigação da UMinho, com o intuito de se obter um melhor conhecimento sobre a natureza dos dados científicos, identificar o tipo de dados produzidos, as práticas de gestão associadas e averiguar a pertinência de serviços de suporte neste domínio.

O texto completo do relatório está disponível no RepositóriUM em http://hdl.handle.net/1822/29948, e os dados recolhidos com o inquérito por questionário estão igualmente acessíveis via RepositóriUM em http://hdl.handle.net/1822/299489.

Referências:

  • Rodrigues, Eloy; Boavida, Clara; Truta, Raquel; Príncipe, Pedro; Carvalho, José; Saraiva, Ricardo (2014). Análise dos resultados do inquérito sobre dados científicos produzidos na Universidade do Minho. Serviços de Documentação da Universidade do Minho. Disponível em linha: http://hdl.handle.net/1822/29948
  • Rodrigues, Eloy; Boavida, Clara; Truta, Raquel; Príncipe, Pedro; Carvalho, José; Saraiva, Ricardo (2014). Análise dos resultados do inquérito sobre dados científicos produzidos na Universidade do Minho [Dados]. Serviços de Documentação da Universidade do Minho. Disponível em linha: http://hdl.handle.net/1822/299489

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 30 de Setembro de 2014 Read More →
Universidade do Minho representou projetos OpenAIRE e RCAAP na Open Repositories 2014

Universidade do Minho representou projetos OpenAIRE e RCAAP na Open Repositories 2014

A Conferência Open Repositories 2014 realizou-se no passado mês de junho em Helsínquia e contou com a participação de aproximadamente 500 delegados de vários países do mundo. Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho (SDUM), através da participação de Eloy Rodrigues, José Carvalho, Pedro Príncipe e Ricardo Saraiva, marcaram presença com várias apresentações no âmbito dos projetos Open Access em que tem participação ativa, merecendo destaque as que representaram o projeto europeu OpenAIRE (Infraestrutura Open Access para a Investigação na Europa) e o RCAAP – Repositório de Acesso Aberto de Portugal.

Foram três as apresentações do projeto OpenAIRE realizadas:

Relativamente aos contributos do RCAAP nesta conferência, resultaram em duas apresentações:

or2014Em face da riqueza do programa da conferência, aconselha-se a consulta dos conteúdos disponíveis online, informando que todas as apresentações feitas estão disponíveis em acesso aberto, bem como a gravação das sessões.

Gravações das sessões

Apresentações e posters

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 29 de Setembro de 2014 Read More →
Atividade Open Access da UMinho partilhada em programas de mobilidade europeus

Atividade Open Access da UMinho partilhada em programas de mobilidade europeus

O Gabinete de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, no âmbito do programa de mobilidade LLP-Erasmus staff, tem vindo a receber ao longo dos últimos anos a visita de colegas de universidades de outros países europeus.

Estes programas representam reais oportunidades para a troca de experiências profissionais e partilha de informação sobre diferentes projetos nas instituições de ensino superior, e têm-se revelado momentos marcantes para uma melhor compreensão sobre os desenvolvimentos do Acesso Aberto na Europa.

Apresentação dos projetos OA da UMinho a Ivonne Ruijter

Apresentação de Eloy Rodrigues sobre os projetos OA da UMinho a Ivonne Ruijter

Este ano de 2014 ocorreram já três programas de mobilidade para colegas da Turquia, Holanda e Espanha, centrados essencialmente na atividade de gestão do RepositóriUM e de realização dos projetos em curso de dimensão nacional ou europeia (RCAAP, FOSTER, PASTEUR4OA e OpenAIRE).

UMinho ERASMUS, Sonmez Celik - Dogus University

Sonmez Celik da Dogus Univ. com Equipa OA dos SDUM

No passado mês de março, recebemos a visita do colega Sonmez Celik da Dogus University de Istambul para um programa focado nos Repositórios, particularmente na dimensão prática de administração e nas questões de interoperabilidade. Sonmez Celik visitou a UMinho no âmbito da colaboração com o projeto OpenAIRE, e como bibliotecário tem desempenhado um papel relevante no apoio técnico ao Secretariado Nacional de Open Access da rede OpenAIRE na Turquia  que é liderado pela Biblioteca do Izmir Institute of Technology.

UMinho Erasmus - Ivonne Ruijter

Ivonne Ruijter de Amesterdão com Equipa OA dos SDUM

No passado mês de julho tivemos oportunidade de acolher duas novas colegas para dois programas distintos. Primeiro, recebemos a colega Ivonne Ruijter de Amesterdão para um programa sobre os projetos Open Access nacionais e europeus dos SDUM e unidades de apoio aos investigadores da UMinho. Acolhemos depois a bibliotecária Elvira Aleixandre Baeza da Universitat Jaume I de Castelló em Espanha para um novo programa, igualmente para uma visão integral do Open Access na UMinho mas com um enfoque prático no RepositóriUM.

Erasmus UMinho de Elvira Aleixandre Baeja

Elvira Aleixandre Baeza da Universitat Jaume I com Pedro Príncipe, José Carvalho e Ricardo Saraiva

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 26 de Agosto de 2014 Read More →
Novo portal OpenAIRE disponibiliza mais de 8 milhões de publicações Open Access e agrega 35 repositórios portugueses

Novo portal OpenAIRE disponibiliza mais de 8 milhões de publicações Open Access e agrega 35 repositórios portugueses

Foi recentemente disponibilizada a nova versão do Portal OpenAIRE, a infraestrutura de Acesso Aberto para a Investigação na Europa – www.openaire.eu. O OpenAIRE é hoje um sistema integrado de informação científica em acesso aberto, que identifica, liga e agrega publicações e conjuntos de dados científicos resultantes de projetos financiados pela Comissão Europeia (CE).

portal_openaireO portal OpenAIRE inclui ainda informação de todos os projetos do 7º programa-quadro, das organizações de investigação e inovação que participam em projetos financiados pela CE ou que possuem repositórios agregados pelo sistema. É um sistema integrado que faculta ainda informação estatística, de autores das publicações, e das fontes dos dados agregados.

Esta nova versão, disponibilizada no final do passado mês de abril, agrega agora todas as publicações Open Access dos repositórios com compatibilidade DRIVER e OpenAIRE, ampliando para mais de 8 milhões as publicações disponibilizadas. Adicionalmente oferece serviços com base na identificação de conteúdos resultantes de financiamento da Comissão Europeia no âmbito do 7º PQ (consequência de uma ação piloto do projeto OpenAIREplus estão também identificadas publicações da fundação Welcome Trust enquanto financiador mundial de ciência).

Openaire_infraestruturaEstão agora agregados mais de 460 repositórios de publicações e dados, num portal que faculta mais informações e outros serviços, como:

  • sistema de identificação de instituições, repositórios e ligação de publicações a projetos,
  • serviços de helpdesk a investigadores, gestores de repositórios e coordenadores de projetos,
  • informação genérica sobre Open Access e específica sobre os requisitos das políticas de Acesso Aberto da Comissão Europeia,
  • rede de contactos de apoio em todos os Estados-Membro da União Europeia,
  • e informação de suporte, guias e tutoriais para as instituições de ciência.

A rede de repositórios que constitui a infraestrutura OpenAIRE integra atualmente 35 repositórios de Portugal, num total de 152202 publicações agregadas e 331 já identificadas como resultados de projetos com financiamento da Comissão Europeia no âmbito do 7ºPQ.

Portugal_Portal_OpenAIRE

Esta infraestrutura resulta dos desenvolvimentos no âmbito dos projetos OpenAIRE e OpenAIREplus desde dezembro de 2009 até ao presente. Genericamente estes dois projetos, com participação dos Serviços de Documentaçãoda Universidade do Minho, visaram apoiar a implementação do Open Access na Europa, fornecendo os meios para promover e realizar a adoção generalizada das Políticas de Open Access no espaço da União Europeia, conforme estabelecido no projeto piloto Open Access da Comissão Europeia (CE) para o 7º programa quadro, orientações para o Open Access do Conselho Europeu de Investigação e diretrizes de Acesso Aberto no Horizonte 2020.

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 30 de Julho de 2014 Read More →
Acesso Aberto no Horizonte 2020 e infraestrutura OpenAIRE apresentados no 2º Congresso Nacional de Comunicação de Ciência

Acesso Aberto no Horizonte 2020 e infraestrutura OpenAIRE apresentados no 2º Congresso Nacional de Comunicação de Ciência

Os Serviços de Documentação da UMinho, enquanto secretariado Nacional Open Access do projeto OpenAIREplus, estiveram presentes na última conferência SciCom Pt 2014 realizada no passado mês de junho na Reitoria da Universidade do Porto.
SciComPt2014

foto2 O Acesso Aberto como prática padrão de disseminação da investigação com financiamento público foi o mote para explicar as orientações Open Access da Comissão Europeia no programa-quadro Horizonte 2020 e para apresentar a infraestrutura OpenAIRE.

A comunicação de Pedro Príncipe abordou os desenvolvimentos recentes das políticas de Acesso Aberto à informação científica no âmbito do 7º programa-quadro e do Horizonte 2020, apresentando a infraestrutura OpenAIRE e o seu contributo para a realização destas políticas europeias. Devidamente enquadrado pelo tema da Conferência (o papel da comunicação de ciência no desenvolvimento local, regional, nacional e internacional) procurou-se também identificar os contributos do Acesso Aberto para o desenvolvimento nacional e internacional, com destaque para a realidade nas comunidades de língua portuguesa.

Destaca-se a significativa qualidade global deste 2.º Congresso Nacional de Comunicação de Ciência, que reune uma comunidade profissional e académica diversificada que por diferentes meios e formas promove a comunicação da ciência que se produz em Portugal.

 

 

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 29 de Julho de 2014 Read More →
OpenAIRE e COAR juntaram as peças para perspectivar o futuro de afirmação das infraestruturas  Open Access

OpenAIRE e COAR juntaram as peças para perspectivar o futuro de afirmação das infraestruturas Open Access

No final do passado mês de maio realizou-se em Atenas a Conferência OpenAIRE-COAR 2014 que juntou 170 participantes neste evento organizado no âmbito do projeto OpenAIREplus e pela Confederação de Repositórios de Acesso Aberto (COAR).

Numa metáfora feliz em função do local da realização de evento – Museu Acrópole de Atenas – o mote desta conferência foi o de procurar juntar as peças de uma realidade em expansão e afirmação – o Acesso Aberto, os repositórios e as infraestruturas Open Access na Europa e no mundo.

OpenAIRE_Acropolis

Os dois dias de uma conferência que juntou especialistas, projetos e experiências para uma reflexão integrada sobre o ecossistema Open Access, explorando formas de implementação prática das infraestruturas Open Access  no mundo, conhecendo melhor redes de repositórios e compreendendo como os desenvolvimentos recentes nos repositórios se cruzam com novos serviços e políticas institucionais, e novas formas de gestão de dados e comunicação científica.

As apresentações realizadas podem ser consultadas na página do programa da conferência no site do COAR em https://www.coar-repositories.org/community/events/annual-meeting-2014/program, sendo que os slides estão também disponíveis via slideshare do OpenAIRE – www.slideshare.net/OpenAIRE_eu.
Destaca-se igualmente um artigo publicado na newsletter OpenAIRE com o resumo da conferência – para ler em https://www.openaire.eu/newsletter-items/openaire-coar-2014-conference.

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 28 de Julho de 2014 Read More →
Política de Acesso Aberto da FCT entrou em vigor a 5 de maio de 2014

Política de Acesso Aberto da FCT entrou em vigor a 5 de maio de 2014

Em linha com as orientações preconizadas por agências públicas de financiamento da ciência, nomeadamente com as recomendações da Comissão Europeia e os requisitos Open Access no Horizonte 2020, a FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia adotou no passado mês de maio as políticas sobre Acesso Aberto a Publicações Científicas e disponibilização de dados resultantes de projetos de I&D financiados.

A política de obrigatoriedade de disponibilização em Acesso Aberto das publicações científicas aplica-se aos resultados dos projetos de I&D total ou parcialmente financiados pela FCT, no âmbito de concursos abertos a partir de 5 de maio de 2014, requerendo-se que  os investigadores  disponibilizem as suas publicações científicas  num repositório da rede RCAAP em acesso aberto tão cedo quanto possível, e sendo também encorajados a disponibilizar as suas publicações científicas anteriores. Adicionalmente, entrou também em vigor no dia 5 de maio a política que encoraja à disponibilização de dados científicos e outros resultados de investigação financiada pela FCT.
fct_logo

logo2_openaccessNo seu essencial, a política sobre Acesso Aberto a publicações científicas resultantes de investigação financiada pela FCT determina que as publicações de resultados científicos, que sejam sujeitas a revisão por pares ou outra forma de revisão científica, devem ser depositadas num dos repositórios integrantes da rede do RCAAP logo que possível, de preferência por altura da aceitação da publicação. O acesso aberto ao texto integral das publicações deve ser permitido logo que possível, de preferência desde o momento da publicação ou depósito, mas admitem-se períodos de embargo variáveis de acordo com o tipo de publicação ou áreas disciplinar. A política aplica-se a artigos em revistas científicas, proceedings de conferencias, posters, livros e capítulos de livros, monografias e teses de Mestrado e de Doutoramento. O financiamento da FCT engloba projetos de I&D, bolsas e contratos de emprego científico.

A política sobre a disponibilização de dados e outros resultados de investigação científica financiada pela FCT encoraja os investigadores a partilharem resultados primários e outros dados com a comunidade científica, colocando-os em bases de dados de acesso aberto (como a Genbank, por exemplo), logo que possível. Também neste caso, o financiamento da FCT engloba projetos de I&D, bolsas e contratos de emprego científico.

O texto completo de ambas as políticas está disponível nas seguintes ligações:

Fonte: https://www.fct.pt/dsi/eciencia/index.phtml.pt
fct_openaccess

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 2 de Junho de 2014 Read More →
Recentes desenvolvimentos da infraestrutura OpenAIRE apresentados nas XI Jornadas APDIS

Recentes desenvolvimentos da infraestrutura OpenAIRE apresentados nas XI Jornadas APDIS

Realizaram-se nos passados dias 27 e 28 de Março, na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, as XI Jornadas da APDISAssociação Portuguesa de Documentação e Informação de Saúde que juntaram bibliotecários e outros profissionais de informação da área das Ciências da Saúde, resultando num importante espaço de reflexão sobre o futuro das bibliotecas da área da saúde e dos profissionais que aí desempenham funções.

O Direito à informação no mundo digital foi o tema da sessão onde decorreu a apresentação da comunicação que expôs o âmbito de intervenção dos projetos OpenAIRE e OpenAIREplus que desenvolveram a Infraestrutura de Acesso Aberto para a Investigação na Europa – www.openaire.eu. Adicionalmente à apresentação dos projetos e desta infraestrutura participativa que veio apoiar a implementação das Políticas de Open Access no espaço da União Europeia, a comunicação nas Jornadas APDIS, pretendeu dar conta da expansão em curso para uma infraestrutura de maior abrangência que pretende cobrir todos os tipos de resultados de produção científica e mostrar os resultados dos serviços já disponibilizados no portal OpenAIRE.

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 4 de Abril de 2014 Read More →
Projeto europeu liderado pela UMinho arrancou em Guimarães para promover as práticas de Ciência Aberta pelo Espaço Europeu de Investigação

Projeto europeu liderado pela UMinho arrancou em Guimarães para promover as práticas de Ciência Aberta pelo Espaço Europeu de Investigação

Vamos trabalhar juntos para espalhar as sementes do Open Access e Open Science…” foi com esta mensagem final e mobilizadora que Eloy Rodrigues, enquanto coordenador do projeto, exortou todos os participantes do evento de arranque do projeto FOSTER – Facilitate Open Science Training for European Research.

Reunidos no Centro Avançado de Formação Pós-Graduada (CAFPG) da UMinho, em Guimarães, no dia 20 de fevereiro, os 25 membros das 13 instituições que constituem o consórcio FOSTER deram início ao projeto que tem por objetivo promover, através de formação e disseminação, o conhecimento e as práticas de Acesso Aberto, Dados Abertos e Ciência Aberta, junto de todos os participantes do Espaço Europeu de Investigação.

Para atingir este objetivo, o projeto FOSTER, que tem a duração de 24 meses, irá focar-se na integração dos princípios e práticas de acesso aberto no atual sistema de investigação e contribuir para o desenvolvimento da formação nas instituições que realizam investigação científica, de forma a manter níveis de conformidade satisfatórios com as políticas de acesso aberto no contexto do Espaço Europeu da Investigação e com as regras de participação do Horizonte 2020.

Para acompanharem os próximos desenvolvimentos do projeto podem seguir a informação via:

Twitter: @fosterscience

Hashtag: #fosteropenscience

Facebook Page: https://facebook.com/fosteropenscience

Site: http://www.fosteropenscience.eu

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 20 de Fevereiro de 2014 Read More →
Rede RCAAP reuniu-se em Évora para mostrar o reforço dos recursos que disponibiliza e do papel que desempenha no sistema científico Português

Rede RCAAP reuniu-se em Évora para mostrar o reforço dos recursos que disponibiliza e do papel que desempenha no sistema científico Português

Decorreu no passado dia 6 de fevereiro na Universidade de Évora, no âmbito das Jornadas da FCCN, a primeira reunião geral do projeto RCAAP do ano de 2014. Este primeiro encontro dos responsáveis e gestores dos sistemas de repositórios e publicações que integram a rede RCAAP, foi o momento para apresentação do relatório de atividades de 2013 e de discussão do plano de atividades para o corrente ano.

Relativamente ao relatório de atividades, mereceu relevante destaque o substancial reforço dos recursos e conteúdos disponíveis na rede RCAAP, resultando: 1) do aumento em 100% das comunidades integrantes do Repositório Comum; 2) da aceitação de 9 novas revistas das 13 que se candidataram em 2013 para o Serviço de Alojamento de Revistas Científicas (SARC); da inclusão de dois novos repositórios no serviço de alojamento de repositórios institucionais (SARI); da agregação de mais 3 repositórios institucionais e 16 revistas no Portal RCAAP.

Na agenda desta reunião, foram ainda abordados três outros temas que mereceram particular atenção dos presentes: Depósito Legal de Teses e Dissertações; Política de Acesso Aberto da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e  Diretrizes Open Access no Horizonte 2020.

Relativamente ao depósito legal de teses e dissertações, decorrente do decreto-lei 115/2013, foi apresentada a portaria provisória que suporta esse decreto. Esta portaria inclui três elementos envolvidos nos processos, a instituição que atribui o grau, a DGEEC e o RCAAP através da sua rede de repositórios. Este processo irá efetuar-se em 3 momentos: 1º Registo no sistema RENATES, 2º Depósito no repositório (após aprovação do trabalho), 3º Fecho do trabalho no RENATES. Como resultado de um intenso e profícuo debate a equipa de coordenação do projeto RCAAP assegurou que para os repositórios do SARI as condições técnicas para o cumprimento do depósito legal estariam asseguradas.

No âmbito das políticas dos financiadores de ciência referidas, Vasco Vaz da FCT, apresentou a proposta de Políticas de Acesso Aberto da FCT (em vias de aprovação), já com a inclusão dos resultados da consulta pública realizada em 2013, clarificando o objeto das orientações em causa: “Conteúdos de publicações científicas sujeitas a arbitragem por pares que incluam resultados de I&D financiados total ou parcialmente pela FCT – Qualquer tipo de publicação incluindo: artigos publicados em revistas; proceedings e publicações resultantes de conferências; livros; teses de doutoramento desde que contenham resultados de I&D financiados total ou parcialmente pela FCT”.

No que concerne às orientações Open Access no programa-quadro Horizonte 2020, Pedro Príncipe e Eloy Rodrigues esclareceram o objeto e as especificações das diretrizes da Comissão Europeia para os resultados dos projetos financiados no âmbito do H2020, destacando ainda o papel dos Gestores de Repositórios Institucionais no apoio aos investigadores e coordenadores dos projetos (mais informação sobre esta apresentação pode ser consultada no artigo deste site “Open Access no Horizonte 2020 – apresentação sobre acesso aberto aos resultados dos projetos com financiamento da Comissão Europeia”).

Para os planos de trabalho futuro, ficaram descritos importantes investimentos no domínio dos dados científicos – com o desenvolvimento de um projeto piloto junto de duas comunidades científicas e que utilizará a plataforma CKAN e a disponibilização até ao final do ano de um kit de dados científicos para apoiar a rede de instituições RCAAP. Foram igualmente descritas as próximas tarefas a desenvolver para a Auditoria e Preservação Digital, que visam contribuir para a melhoria qualitativa da gestão dos repositórios da rede RCAAP, e que a disponibilização brevemente de um novo validador RCAAP será importante contributo.

Por último e não menos relevante, referir as apresentações dos grupos de trabalho – que iniciaram funções em 2013 e que são importantes contributos para o desenvolvimento de uma comunidade participante ativa e critica na rede RCAAP – particularmente os relatórios de atividades e planos apresentados pelo grupo das métricas e da disseminação.

Mais informação pode ser consultada no site do projeto em http://projeto.rcaap.pt e no blog em http://blog.rcaap.pt.


Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 17 de Fevereiro de 2014 Read More →