sobre os projetos

5.º Fórum GDI – recursos disponíveis

5.º Fórum GDI – recursos disponíveis

Na passada semana, dia 22 teve lugar na Universidade de Aveiro, o 5.º Fórum de Gestão de Dados de Investigação, reforçando-se o crescimento desta comunidade, não só pelo volume de apresentações, mas também pelo número de participantes e pela vontade de partilha de práticas em torno dos Dados!

Este ano contámos ainda com a participação do Nó português da Research Data Alliance, com apresentação de testemunhos, feitos na primeira pessoa, de bolseiros que participaram na 14.ª Reunião Plenária da RDA, em Helsínquia. 

O keynote deste ano foi Jonathan Crabtree, Diretor da Ciberinfraestrutura do Instituto Odum para a Investigação em Ciências Sociais, da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, sobre curadoria, gestão, partilha e arquivo de dados, onde ficou bem patente a sua larga experiência nesta área, em particular no que diz respeito ao software Dataverse – para a criação e implementação de repositórios de dados de investigação.

Nas flash talks apresentaram-se temas que foram desde os vocabulários controlados, aos serviços e ferramentas de apoio à GDI e à partilha de práticas de GDI de projetos nacionais, entre outros.

Com forte cariz prático, o Fórum manteve o modelo dos workshops que aconteceram da parte da tarde. Um mais vocacionado para quem ainda está a iniciar o seu trabalho, na área dos dados de investigação – Café com dados –  este ano orientado para a questão dos Príncípios FAIR e, outro, com um maior nível de aprofundamento temático, desta vez com a apresentação dos resultados do Projeto TAIL, sob a responsabilidade do INESC TEC FEUP.

Todos os recursos do Fórum já se encontram disponíveis:
Apresentações
Gravações
Fotografias

Até ao próximo Fórum GDI! 

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 29 de Novembro de 2019 Read More →
Serviços OpenAIRE para Gestão de Dados de Investigação

Serviços OpenAIRE para Gestão de Dados de Investigação

O OpenAIRE, a Infraestrutura de Ciência Aberta para a Investigação na Europa, encerra em si a missão de organizar, produzir e disponibilizar serviços, ferramentas e informação de suporte à Ciência Aberta e a sua implementação. 

Do conjunto de serviços desenvolvidos no cumprimento da sua missão, este artigo destaca os que são dedicados à Gestão de Dados de Investigação (GDI). O Amnesia para anonimização de conjuntos de dados, o ARGOS para a elaboração de planos, o Zenodo para o depósito dos resultados de investigação, e o serviço de suporte à utilização destes serviços e apoio à  implementação de boas práticas na GDI.


ARGOS (https://devel.opendmp.eu/) é a nova plataforma de trabalho colaborativo para desenvolvimento de planos de gestão de dados. Apoia na conceção, gestão e partilha e criação de ligações entre os PGD e os produtos de investigação associados, preconizando um conjunto de boas práticas abertas e de dados FAIR.


Amnesia (https://amnesia.openaire.eu/) o mais recente serviço de anonimização que permite a remoção de informação confidencial ou pessoal dos dados. O Amnesia transforma dados relacionais e transacionais em conjunto de dados anonimizados, com garantias formais de privacidade.


Zenodo (https://zenodo.org) é um repositório aberto multidisciplinar, que permite aos investigadores a partilha e a preservação dos seus resultados de investigação, independentemente do formato e tamanho, e ainda a atribuição de PIDs. É uma excelente opção para o investigador que não tenha acesso a um repositório adequado ou a sua instituição não disponha de um repositório de dados.


Suporte (https://www.openaire.eu/support) é o serviço de capacitação e suporte que apresenta uma coleção variada de guias, factsheets, casos de uso e webinars, de onde se destacam os seguintes guias desenvolvidos recentemente na área da gestão e abertura de dados: Como tornar os dados FAIR; Como criar um PDG; Como encontrar um repositório confiável para depósito de dados; Como licenciar os dados de investigação; Como reutilizar dados de outros; Como proteger os dados; Como lidar com dados sensíveis.

Guias de suporte à Gestão de Dados de Investigação:

  • Como criar um Plano de Gestão de Dados
  • Como encontrar um repositório confiável para depósito de dados
  • Como licenciar os dados de investigação
  • Como reutilizar dados de outros
  • Como proteger os dados
  • Como lidar com dados sensíveis
  • Consulte todos os guias OpenAIRE em: https://www.openaire.eu/guides

    Neste sentido, alinham-se estratégias para a Gestão de Dados de Investigação, com base nos fundamentos da Ciência Aberta, onde se incentiva a clareza nos processos, nos instrumentos e políticas de base, fundamentais para toda a comunidade científica, para o seu uso, reutilização, produção, partilha e publicação dos dados, confiáveis e, fundamentais para validação de resultados, estimulando, assim, outras abordagens em Ciência.

    Autor: André Vieira

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 29 de Novembro de 2019 Read More →
    11ª Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta – chamada de trabalhos

    11ª Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta – chamada de trabalhos

    A 11ª Conferência-Luso Brasileira de Ciência Aberta (ConfOA) irá realizar-se na Universidade do Minho, em Braga, nos dias 6, 7 e 8 de outubro de 2020. Dando continuidade ao êxito das edições anteriores e mantendo a parceria desde 2010, o evento é organizado pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho (SDUM), pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência (IBICT).

    Mantendo o tema da ConfOA anterior “Do Acesso Aberto à Ciência Aberta”, a 11ª ConfOA pretende consolidar o alargamento do âmbito da Conferência, considerando o Acesso Aberto como um componente central, e uma condição indispensável, da Ciência Aberta, que abrange várias outras dimensões. A ConfOA pretende reunir as comunidades portuguesa, brasileira, bem como dos restantes países lusófonos, que desenvolvem atividades de investigação, desenvolvimento, gestão de serviços e definição de políticas relacionadas com o Acesso Aberto ao conhecimento e com todas as outras vertentes da Ciência Aberta. A ConfOA assume-se como o espaço privilegiado para promover a partilha, discussão e divulgação de conhecimentos, práticas e investigação sobre estas temáticas, em todas as suas dimensões e perspetivas.

    Assim, convidamos a comunidade a apresentar propostas de trabalhos sobre os seguintes temas:

    Acesso Aberto e Dados de Investigação Abertos: sistemas, políticas e práticas

    • Repositórios digitais – institucionais, temáticos, de dados de investigação ou de património cultural
    • Revistas científicas de Acesso Aberto
    • Inovação na comunicação científica para a Ciência Aberta
    • Publicação institucional em Acesso Aberto
    • Definição, análise e avaliação de políticas institucionais e de financiadores
    • Modelos e padrões de metadados
    • Preservação Digital
    • Direitos de autor e Acesso Aberto

    Ciência Aberta e outras expressões de conhecimento aberto

    • Ética, Integridade da Investigação e RRI (Responsible Research and Innovation /Investigação e Inovação Responsáveis)
    • A avaliação da investigação e dos investigadores na transição para Ciência Aberta
    • Ciência Cidadã
    • Dados governamentais abertos
    • Desenvolvimento e comunidades de software livre para a promoção do Acesso Aberto e da Ciência Aberta
    • Outras práticas de conhecimento aberto (hardware e software livre, educação aberta)

    Gestão de informação de Ciência e Tecnologia

    • CRIS – Sistemas de Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
    • Interoperabilidade entre sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica
    • Normas e diretrizes
    • Identificadores persistentes

    Acolheremos propostas sobre estes temas, bem como outros temas relacionados com os aspetos políticos, sociais, organizativos ou técnicos relacionados com o Acesso Aberto e a Ciência Aberta.

    Processo de apresentação de propostas:

    A submissão de trabalhos é efetuada em: http://conferencias.rcaap.pt/ onde será desenvolvida a avaliação dos trabalhos. Consulte abaixo as orientações para cada tipo de proposta e respetivo modelo de apresentação.

    Comunicações (Apresentação oral de 15 minutos)

    As propostas para comunicação devem ter um mínimo de 2 páginas e um máximo de 4 páginas (ver e utilizar o modelo de proposta de comunicação). As propostas devem apresentar investigação ou desenvolvimento originais, privilegiando-se os trabalhos que relatem casos gerais (ou seja relativos a mais do que uma instituição ou sistema) e/ou que tenham relevância para uma audiência alargada.

    As propostas com qualidade e relevância que não possam ser aceites como comunicações, poderão ser consideradas para apresentação como Pecha Kucha ou Póster.

    Demos

    Convidamos a apresentação de propostas , que devem ter 1 página (ver e utilizar o modelo de proposta de Demo), de Demos de ferramentas, produtos e serviços com potencial interesse para a promoção e o apoio às práticas de Acesso Aberto e Ciência Aberta. As Demos serão apresentadas durante a ConfOA (serão dadas indicações e instruções para a apresentação dos Demos após a aceitação das propostas)”.

    Pecha Kuchas

    Os Pecha Kucha são apresentações de 7 minutos, com o máximo de 24 slides. As propostas deverão ter um mínimo de 1 página e um máximo de 2 páginas (ver e utilizar o modelo de proposta de Pecha Kucha). As propostas de Pecha Kucha podem apresentar trabalhos de investigação e desenvolvimento recentes ou em conclusão, e eventualmente casos concretos e localizados, mas com interesse e relevância geral.

    As propostas com qualidade e relevância que não possam ser aceites como Pecha Kucha poderão ser consideradas para apresentação como Póster.

    Painéis

    As propostas de painel deverão ter um mínimo de 1 página e um máximo de 2 páginas (ver e utilizar o modelo de proposta de painel). As sessões de painel devem versar sobre temas e assuntos (das tecnologias às políticas) que tenham potencial interesse para a maioria dos participantes na ConfOA. Os painéis devem incluir diversos participantes como apresentadores (e desejavelmente com diversidade de pontos de vista, contextos, instituições, etc.), sendo privilegiadas as propostas que incluam participantes de mais de uma nacionalidade. O painel deve prever tempo para pequenas apresentações dos integrantes do painel, e tempo para discussão com a audiência. O tempo total do painel será de 90 minutos.

    Pósteres

    Convidamos a apresentação de propostas de pósteres, que devem ter 1 página (ver e utilizar o modelo de proposta de póster), que servem para apresentar trabalho ainda em desenvolvimento ou experiências locais. Os pósteres serão exibidos em formato papel ou formato digital (serão dadas indicações e instruções para a apresentação dos pósteres após a aceitação das propostas), e serão apresentados oralmente na sessão “O meu Póster num minuto”.

    Workshops e Tutoriais

    Convidamos a apresentação de propostas de workshops e tutoriais sobre aspetos práticos ou teóricos relacionados com os temas da conferência. Deve ser utilizado o modelo de proposta de workshop ou tutorial, e a proposta de tutorial deve contemplar os seguintes aspetos:

    • O assunto e que conhecimentos se pretende transmitir
    • A dimensão da sessão (90 minutos, 180 minutos, ou dia completo)
    • O público-alvo e o número desejado de participantes
    • Os resultados de aprendizagem para os participantes
    • Requisitos tecnológicos e de espaço

    Processo de avaliação

    Todas as propostas de comunicação e Pecha Kucha serão avaliadas por dois membros (um do Brasil e um de Portugal) da Comissão Científica e as propostas de Demo, Póster, Painel e Workshops serão avaliadas pela Comissão Organizadora.

    Aproximando-se das práticas de revisão por pares aberta, crescentemente defendidas como prática de Ciência Aberta, também nesta edição da ConfOA a identidade dos autores e dos avaliadores de cada trabalho será dada a conhecer.

    Datas importantes

    27 de novembro 2019: Chamada de trabalhos

    30 de março 2020: Fim do prazo para apresentação de propostas

    01 de junho 2020: Notificação da aceitação das propostas



    Autor: Raquel Truta

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 27 de Novembro de 2019 Read More →
    UMinho INTernational Week 2020

    UMinho INTernational Week 2020

    Crédito SRI_UMinho

    De 11 a 15 de maio de 2020 a Universidade do Minho organiza a 4ª edição da UM_INT: UMinho INTernational Week.

    Esta semana é orientada para trabalhadores não docentes e não investigadores e está aberta a candidaturas de todo o mundo, tendo como objetivo a partilha de experiências e de boas práticas na área da internacionalização da educação.

    À semelhança das edições anteriores, em 2020 os Serviços de Documentação da UMinho (SDUM) irão fazer parte do grupo de Unidades de Serviços que acolherão as atividades a desenrolar durante uma semana.

    Retrospetivando as edições anteriores, é expectável que o programa inclua sessões paralelas de trabalho, assim como painéis temáticos, workshops  e visitas pelos campi e a locais emblemáticos de Braga e Guimarães.

    Fiquem atentos a mais informações, candidaturas e programa em: https://bit.ly/2CKLm9z

    Os SDUM estarão à vossa espera!

    Autor: Raquel Truta

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 14 de Novembro de 2019 Read More →
    5 anos de Programa de Mobilidade BAD nos SDUM

    5 anos de Programa de Mobilidade BAD nos SDUM

    Desde 2014 que o Gabinete de Projetos dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho têm vindo a receber colegas representantes de universidades nacionais, no âmbito do programa de mobilidade da BAD -Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas. 

    Nos dias 7 e 8 de novembro de 2019 e após 5 anos de participação, os SDUM receberam três participantes oriundos da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e do Instituto de Higiene e de Medicina do Trabalho da Universidade Nova de Lisboa.

    Este programa, à semelhança dos anos anteriores, teve como principal foco as atividades desenvolvidas pelo Gabinete de Projetos, que têm desenvolvido, ao longo dos últimos anos, um vasto trabalho na dinamização dos repositórios institucionais e no desenvolvimento da Ciência Aberta no panorama nacional e internacional.

    Estas e outras visitas que ao longos dos anos os SDUM têm vindo a receber representam oportunidades únicas de troca de experiências profissionais e partilha de informação na área da Ciência Aberta e de estreitar laços de pessoais.

    Autor: Raquel Truta

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 12 de Novembro de 2019 Read More →
    ConfOA 2019: apresentações e números

    ConfOA 2019: apresentações e números

    Já se encontram disponíveis as apresentações da 10ª Conferência Luso Brasileira de Ciência Aberta.
    Em 2019 a conferência realizou-se em Manaus – Brasil e foi acolhida conjuntamente pela Universidade Federal do Amazonas, a Universidade do Estado do Amazonas e o Instituto Federal do Amazonas. A realização ocorreu em parceria com a FCCN, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho e o IBICT, entre os dias 1 e 4 de outubro de 2019.

    Disponibiliza-se alguns números relativos ao evento:

    Apresentações:

    • 11 Comunicações
    • 35 Pechas Kuchas
    • 60 Pósteres
    • 2 workshops pré-conferência
    • 3 workshops pós-conferência
    • 2 Keynotes
    • Participantes:
      • 127 participantes na conferência
      • 58 participantes nos Workshop Pré- ConfOA
      • 41 participantes nos Workshops Pós- ConfOA

    Destaca-se também a abrangência dos temas abordados, sem descurar o histórico temático da conferência e a continuidade do escopo do Acesso Aberto à Ciência Aberta.

    A 10ª Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta reuniu, de forma imersiva, as comunidades portuguesa e brasileira que desenvolvem atividades de investigação, desenvolvimento, gestão de serviços e definição de políticas, relacionadas com o acesso aberto ao conhecimento, através de repositórios e de revistas de acesso livre.

    10 anos depois, a conferência regressa a casa, à Universidade do Minho, em Braga, nos dias 6, 7 e 8 de outubro de 2020.

    Autor: Raquel Truta

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 17 de Outubro de 2019 Read More →
    Conferência Open Science FAIR: resultados e recursos

    Conferência Open Science FAIR: resultados e recursos

    No passado mês de setembro (16-18), teve lugar no Porto a Conferência Open Science FAIR, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

    Esta conferência foi uma iniciativa do projeto OpenAIRE, comissariado localmente pela Universidade do Minho, tendo ainda como projetos co-organizadores: FIT4RRI, EOSC Secretariat e FAIRsFAIR

    O tema deste ano: “Sinergias para uma Investigação Sustentável, Aberta e Responsável”, teve como principal objetivo abordar algumas questões críticas, no atual panorama da investigação científica, numa tentativa de apontar caminhos possíveis nesta transição para a Ciência Aberta!

    Com um foco especial em momentos de interação, partilha, troca de ideias e discussão, esta conferência baseou-se essencialmente em sessões paralelas de workshops.

    Vários foram os temas versados nestas sessões: desde a abordagem pelos dados FAIR e às múltiplas valências na descoberta e acesso dos dados de investigação; às infraestruturas que as suportam, sustentam e permitem o acesso e a interoperabilidade entre sistemas, possibilitando assim que outras ferramentas atuem e liguem os diferentes resultados de investigação –  dados, publicações, outros projetos, financiadores, etc. 

    As práticas de formação de formadores em Ciência Aberta e da Investigação Responsável foram de igualmente abordadas, com resultados bastante interativos e participados, elevando esta questão como ponto essencial no processo de apropriação de novas metodologias e práticas de “fazer” ciência.

    Nas sessões plenárias foram debatidas questões associadas à ciência aberta; à avaliação da investigação e às diferentes métricas, metodologias e abordagens a ter em consideração; à adoção do Plan S e a necessidade de alcançar uma visão conjunta para o acesso aberto, onde possam ser integrados novos modelos à discussão, conferindo maior versatilidade e robustez. 

    Na realidade, foram 3 dias intensos de discussão, partilha, de geração de ideias e criação de novas pontes e sinergias em torno da Ciência Aberta – veja aqui!

    Todos os recursos desta conferência:

    Apresentações
    Vídeos
    Fotografias

    Autor: Paula Moura

    Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

    By 1 de Outubro de 2019 Read More →
    Conteúdos Webinar – projeto FIT4RRI

    Conteúdos Webinar – projeto FIT4RRI

    O projeto FIT4RRI (Fostering improved training tools for responsible research& innovation) tem como objetivo colmatar o fosso entre a Investigação Responsável e Inovação (RRI- Responsible Research and Innovation) e a Ciência Aberta, ajudando as entidades financiadoras a gerir processos de transformação que afetam a ciência, em especial os que se referem ao impacto da ciência na sociedade.

    Em 2019 foi iniciado um ciclo de webinares, com periodicidade trimestral, em que se pretende divulgar os principais resultados e conclusões do projeto.

    No primeiro webinar, Critical trends shaping Science: benchmarking report from the FIT4RRI project, que decorreu no dia 19 de Fevereiro, Luciano d’Andrea (Knowledge Innovation) apresentou os principais resultados da revisão de literatura e do relatório de benchmarking efetuado, refletindo sobre algumas questões-chave relativas à Pesquisa Responsável e Inovação e Ciência Aberta: as mudanças na ciência, resultado de um contexto mais amplo de mudanças na sociedade; como essas mudanças influenciam as relações entre ciência e sociedade e os mecanismos de produção do conhecimento científico; como a Investigação Responsável e Inovação é interpretada; e quais barreiras e tendências que surgem da implementação da Investigação Responsável e Inovação. Estes resultados fornecem orientações e estratégias para incorporar institucionalmente a Investigação Responsável e Inovação e Ciência Aberta em organizações de investigação, e estão resumidos no seguinte documento: https://doi.org/10.5281/zenodo.2268891. 

    Pode aceder à gravação do webinar aqui.

    No segundo webinar, Variability of RRI & Open Science – an analysis of different sectors and national contexts, que decorreu a 18 de Junho, Harro Van Lente (Maastricht University) divulgou os principais resultados do diagnóstico sectorial, uma reflexão sobre como as dinâmicas relacionadas com a Investigação Responsável e Inovação e Ciência Aberta variam em diferentes setores e contextos nacionais. Para esta análise, foi feita uma revisão da literatura em cinco setores: Energia Sustentável; Ciência dos materiais; Tecnologias de Informação e Comunicação; Biotecnologia; e Fotónica. Foram realizados workshops em cinco países: Grécia, Itália, Países Baixos, Noruega e Portugal com investigadores daqueles cinco setores, e feitas recomendações para as experiências de co-criação a levar a cabo pelos parceiros do projeto. O relatório resumo deste diagnóstico está disponível aqui: https://zenodo.org/record/1434358.

    Pode aceder à gravação do webinar aqui.

    Fique atento pois em breve divulgaremos o próximo webinar!

    Autor: Antónia Correia

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 20 de Junho de 2019 Read More →
    Conteúdos Webinar – Dicas para cumprimento dos Requisitos OA do H2020 e Ferramentas OpenAIRE para apoiar o reporting

    Conteúdos Webinar – Dicas para cumprimento dos Requisitos OA do H2020 e Ferramentas OpenAIRE para apoiar o reporting

    No passado dia 29 de abril decorreu o Webinar sobre o cumprimento dos requisitos de Acesso Aberto às publicações no H2020 e serviços OpenAIRE para apoiar o seu cumprimento.

    Este Webinar teve como objetivo, numa primeira parte, o esclarecimento de questões relacionadas com os requisitos do Acesso Aberto às publicações científicas no Horizonte 2020, detalhando as especificações mais relevantes tais como: onde depositar as publicações, o que depositar e quando depositar; bem como a apresentação de algumas questões práticas no que diz respeito à publicação em Acesso Aberto, como por exemplo os custos de publicação (APCs – Article Processing Charges).

    Na segunda parte do Webinar, foram apresentados os serviços OpenAIRE para apoiar o cumprimento dos requisitos apresentados anteriormente, nomeadamente o serviço de descoberta do OpenAIRE – OpenAIRE Explore – e as suas funcionalidades de pesquisa, identificação de repositórios para o depósito dos resultados de investigação, e a funcionalidade de ligação entre produtos de investigação e projetos.

    A funcionalidade de ligação do OpenAIRE – OpenAIRE Link Service – é uma das mais relevantes para o apoio à função de reporting dos Projetos junto da Comissão Europeia, uma vez que o OpenAIRE é a fonte autoritativa para a Comissão Europeia para os Projetos H2020, e ao assegurar as ligações das publicações aos projetos através do OpenAIRE, elas serão automaticamente reportadas no EC’s Participant Portal.

    Por fim, foi realizada uma sessão de demonstração do serviço OpenAIRE Explore com destaque para a funcionalidade de ligação e as páginas públicas dos projetos e organizações no portal do OpenAIRE.

    Materiais

    Os materiais resultantes deste Webinar estão disponíveis para consulta online em:

    Autor: André Vieira

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 13 de Maio de 2019 Read More →
    Conteúdos Webinar – Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios

    Conteúdos Webinar – Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios

    O OpenAIRE  disponibiliza uma grande variedade de serviços para apoiar o desenvolvimento e implementação da Ciência Aberta. Um dos serviços destacados neste Webinar é o Content Provider Dashboard, que oferece um conjunto de funcionalidades para gestores de repositórios, com vista à melhoria das suas coleções e a interoperabilidade com diretrizes globais.

    Para além dos serviços em desenvolvimento, o OpenAIRE define também um conjunto de diretrizes para a interoperabilidade dos vários fornececores de conteúdos com o OpenAIRE (OpenAIRE Guidelines), para auxiliar os gestores de repositórios a expor os conteúdos das suas coleções, tendo em vista a sua integração com a infraestrutura OpenAIRE.

    Para dar a conhecer estes serviços, os novos desenvolvimentos decorrentes da atualização das Guidelines do OpenAIRE e a expansão da Política de Aquisição de Conteúdos do OpenAIRE com impacto na interoperabiblidade dos repositórios, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho levaram a cabo um Webinar destinado aos gestores de repositórios no passado dia 16 de abril.

    Conteúdos do Webinar

    O Webinar, dirigido por Pedro Príncipe e André Vieira, começa por apresentar as novidades na infraestrutura OpenAIRE, nomeadamente a expansão da Política de Aquisição de Conteúdos e as novas Diretrizes, destacando as principais implicações práticas para a interoperabilidade dos repositórios com o OpenAIRE, destacando-se o facto de o OpenAIRE pretender agregar todo o conteúdo e não apenas as publicações em Acesso Aberto ou com informação de financiamento.

    No que às novas Diretrizes OpenAIRE diz respeito, foram também apresentado o trabalho em curso realizado pelo Projeto RCAAP para a atualização da infraestrutura seguindo as novas Guidelines OpenAIRE.

    De seguida são apresentados os bastidores OpenAIRE, nomeadamente os serviços de back-end, text mining, broker, entre outros, com vista a uma melhor compreensão, por parte dos utilizadores dos serviços do OpenAIRE, sobre o modo de funcionamento do espaço de informação OpenAIRE e dos serviços ao utilizador.

    De cariz mais prático, é apresentado de seguida o serviço OpenAIRE para gestores de repositórios, o Content Provider Dashboard, um ambiente de trabalho com serviços de enriquecimento de metadados, métricas de uso e monitorização da agregação. Para além da descrição e explicação do serviço, é também realizada uma demonstração ao vivo das funcionalidades mais relevantes.

    Por fim, é realizada uma demonstração do serviço de descoberta do OpenAIRE (OpenAIRE Explore), explorando a forma como é exposta a informação pública dos repositórios registados no OpenAIRE.

    Materiais

    Os materiais resultantes deste Webinar estão disponíveis para consulta online em:

    Autor: André Vieira

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 23 de Abril de 2019 Read More →
    Serviços OpenAIRE: casos de uso

    Serviços OpenAIRE: casos de uso

    Experiências e potencialidades de quem explora os serviços disponibilizados por esta infraestrutura.

    Do leque de serviços que a infraestrutura OpenAIRE disponibiliza e tem vindo a melhorar, com o forte contributo das experiências dos seus utilizadores, é chegado o momento de partilhar algumas experiências, resultados e opiniões de quem faz uso destas ferramentas.

    Sendo assim, foi recolhido feedback dos diversos utilizadores (investigadores, comunidades e infraestruturas de investigação, coordenadores de investigação, gestores de repositórios, financiadores, entre outros), com o propósito de agregar um conjunto de experiências pertinentes sobre o uso dos serviços prestados, a fim de melhor responder às necessidades dos utilizadores, bem como promover e disseminar as práticas de Ciência Aberta entre os investigadores, onde políticas e infraestruturas falem a mesma língua.

    Serviços OpenAIRE

    Os primeiros Casos de Uso já estão disponíveis no portal OpenAIRE, de destacar a participação do ISCTE-IUL com a partilha das mais-valias na utilização dos diferentes serviços (broker Service, estatísticas e API) e nas vantagens que daí advieram:

    • Maior facilidade no cumprimento dos requisitos dos financiadores;
    • Aumento do número de depósitos no repositório em acesso aberto;
    • Aumento da visibilidade e disseminação da produção científica no espaço Europeu;
    • Maior facilidade nos momentos de avaliação de projecto, junto dos financiadores.

    Lançamos o desafio aos utilizadores nacionais dos serviços OpenAIRE, para partilharem as vossas práticas e resultados com toda a comunidade, enviando as propostas para Pedro Príncipe (pedroprincipe[@]sdum.uminho) ou Iryma Kuchma (iryna.kuchma[@]eifl.net).

    (p.s. Envio da proposta em inglês)

    Autor: Paula Moura

    Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

    By 23 de Abril de 2019 Read More →
    Conteúdos Webinar – Aspetos Legais na Gestão de Dados de Investigação

    Conteúdos Webinar – Aspetos Legais na Gestão de Dados de Investigação

    O OpenAIRE tem vindo a desenvolver uma série de materiais de suporte relacionados com os aspetos legais a ter em conta na gestão e utilização de dados de investigação.

    Com vista a complementar estes materiais, o OpenAIRE levou a cabo um Webinar (em inglês) sobre as questões legais relacionadas com a gestão e proteção de dados de investigação, com foco nas necessidades dos investigadores e gestores de projetos, como atores fundamentais no processo de gestão de dados de investigação.

    Webinar – Legal issues in Dealing with Research Data 

    Os autores do webinar destacaram várias questões relacioanadas com os aspetos legais aplicados aos dados de investigação, nomeadamente, os direitos de autor, o direito Sui Generis de bases de dados, a aplicação das licenças Creative Commons, a reutilização e proteção de dados de investigação, o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados e manuseamento de dados sensíveis.

    O webinar surge no seguimento da publicação de três guias OpenAIRE sobre estas temáticas, que apresentam de forma detalhada a aplicabilidade das licenças aos dados de investigação e bases de dados, bem como os direitos de autor. Estes guias, listados em seguida, pretendem apresentar de forma sistematizada um conjunto de regras, linhas orientadoras e recursos que permitam explorar o potencial da Ciência Aberta no domínio da investigação, tendo em vista abordar as questões dos direitos de autor.

    Guias OpenAIRE sobre aspetos legais na gestão de dados de investigação

    Os resursos deste webinar estão disponíveis em:

    ApresentaçãoGravação


    Para consultar outros recursos de informação OpenAIRE, visite a página de suporte em www.openaire.eu/support

    Autor: André Vieira

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 3 de Abril de 2019 Read More →
    Open Science FAIR 2019: Chamada para propostas de Workshops, Posters e Demos

    Open Science FAIR 2019: Chamada para propostas de Workshops, Posters e Demos

    O Porto é o destino da Conferência Open Science FAIR 2019, a acontecer entre os dias 16 e 18 de setembro, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

    Open Science FAIR é um evento da iniciativa do OpenAIRE, organizado conjuntamente com os projetos europeus FIT4RRI, EOSC Secretariat e FAIRsFAIR, e promovido localmente pela Universidade do Minho.

    Lançamos o desafio à apresentação de propostas para Workshops e Posters and Demos  até ao dia 17 de Maio inclusive!

    Este evento reveste-se de extrema importância, face aos desenvolvimentos no contexto da Ciência Aberta, quer estejamos a falar de infraestruturas tecnológicas de suporte, que sustentem a sua efetiva concretização (desde o nível  institucional, nacional, até uma escala europeia); quer de todo o processo de construção da própria ciência, dos seus procedimentos, ferramentas e formas de comunicação associadas.

    Junte-se a nós na Open Science FAIR

    Esta conferência terá palestras realizadas por oradores especialistas nestes domínios, mesas redondas, workshops práticos e sessões de demonstração.

    Acima de tudo tentará reunir diferentes perspectivas e sugerir roteiros para implementação em áreas específicas da Ciência Aberta, da comunicação académica e de implementação dos princípios FAIR.

    Esperamos por si!

     

    Autor: Paula Moura

    Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

    By 2 de Abril de 2019 Read More →
    Guias OpenAIRE sobre Ciência Aberta

    Guias OpenAIRE sobre Ciência Aberta

    O OpenAIRE, no âmbito da sua atividade, envolvendo todas as partes interessadas para a implementação efetiva da Ciência Aberta, desenvolve e disponibiliza serviços que possibilitam a ligação da investigação e permitem que investigadores, fornecedores de conteúdos, financiadores e gestores de projetos adotem facilmente a Ciência Aberta.

    OpenAIRE

    Para colocar em prática a implementação da Ciência Aberta, o OpenAIRE desenvolve vários materiais de formação para os diferentes intervenientes, para que adquiram as habilidades e competências no âmbito da Ciência Aberta, bem como para auxiliar a utilização dos serviços OpenAIRE.

    Área de suporte do OpenAIRE

    Página de suporte do OpenAIRE

    A área de suporte do OpenAIRE, em constante atualização, disponibiliza diferentes tipologias de materiais para os vários intervenientes nos processos de investigação e utilizadores dos serviços OpenAIRE, como se pode visualizar na imagem anterior. Neste artigo são destacados os guias com informação dedicada aos diferentes intervenientes na prática da Ciência Aberta e sobre a utilização dos serviços OpenAIRE, como por exemplo sobre planos de gestão de dados, licenciamento e reutilização de dados de investigação, serviços OpenAIRE para investigadores, gestores de repositórios, coordenadores de projetos e financiadores.

    Guias para Investigadores

    Gestão de Dados de Investigação

    Licenciamento e Reutilização de Dados de Investigação

    Serviços OpenAIRE para Investigadores


    Guias para Gestores de Repositórios

    Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios


    Guias para Coordenadores de projetos


    Guias para Financiadores

    Poderá consultar todos os guias produzidos pelo OpenAIRE em www.openaire.eu/guides e a sua página de suporte onde são disponibilizadas todas as tipologias de materiais em www.openaire.eu/support.

    Acompanhe todas as novidades nas redes sociais do OpenAIRE

    Autor: André Vieira

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 1 de Abril de 2019 Read More →
    ConfOA 2019: prolongado prazo de submissão de trabalhos

    ConfOA 2019: prolongado prazo de submissão de trabalhos

    Foi prolongado até ao próximo dia 15 de abril de 2019 o prazo para submissão dos trabalhos para a 10ª Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta (ConfOA), que este ano viaja até à Amazónia e decorrerá em Manaus, de 1 a 4 de outubro.

    O processo de apresentação e modelos das propostas estão disponíveis para consulta e download no website da ConfOA em: http://confoa.rcaap.pt/2019/submissoes-on-line/

    Assim, convidamos a comunidade a apresentar propostas de trabalhos sobre os seguintes temas:

    • Acesso Aberto e Dados de Investigação Abertos: sistemas, políticas e práticas
      • Repositórios digitais – institucionais, temáticos, de dados de investigação ou de património cultural
      • Revistas científicas de acesso aberto e tendências na comunicação e divulgação científica
      • Publicação institucional em acesso aberto
      • Gestão e partilha de dados de investigação – princípios FAIR, planos de gestão dados e infraestruturas para a gestão de dados de investigação
      • Definição, análise e avaliação de políticas institucionais e de financiadores
      • Modelos e padrões de metadados
      • Preservação Digital
      • Direitos de autor e acesso aberto
    • Ciência Aberta e outras expressões de conhecimento aberto
      • Ética, Integridade da Investigação e RRI (Investigação e Inovação Responsáveis)
      • Modelos tradicionais e alternativos de avaliação da Ciência (bibliometria e métricas alternativas)
      • Ciência cidadã
      • Dados governamentais abertos
      • Outras práticas de conhecimento aberto (hardware e software livre, educação aberta)
    • Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
      • CRIS – Sistemas de Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
      • Interoperabilidade entre sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica
      • Normas e diretrizes
      • Identificadores persistentes

    Acolheremos propostas sobre estes temas, bem como outros relacionados com os aspetos políticos, sociais, organizativos ou técnicos relacionados com a Ciência Aberta. Os trabalhos aceites serão publicados na Revista Ciência da Informação.

    A Comissão Organizadora aguarda expectante a receção dos vossos trabalhos!

    Acompanhe-nos nas redes sociais: Facebook: https://goo.gl/wQZHIR e Twitter: https://twitter.com/confoa

    Autor: Raquel Truta

    Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

    By 28 de Março de 2019 Read More →