sobre os projetos

Cadernos BAD disponibiliza atas da 9ª ConfOA

Cadernos BAD disponibiliza atas da 9ª ConfOA

Foi publicado o número dos Cadernos BAD (nº1, 2018) o qual disponibiliza quase todos as comunicações e pechas kuchas apresentados na 9ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA) realizada nos dias 2, 3 e 4 de outubro de 2018, no ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, em jeito de encerramento dos trabalhos relativos à ConfOA 2018.

Como descrito no editorial deste número, os trabalhos que aqui se publicam “abrangendo um largo espectro temático, que vai desde a gestão de dados científicos, até à publicação de revistas científicas ou as políticas de Acesso Aberto, passando pelas questões dos direitos de autor, da bibliometria, da interoperabilidade e dos sistemas de gestão de informação científica“.

Encontramo-nos em Manaus – Amazonas no Brasil, de 1 a 4 de outubro, para a ConfOA 2019.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 14 de Janeiro de 2019 Read More →
10º aniversário do Projeto RCAAP: briefing, apresentações e vídeos

10º aniversário do Projeto RCAAP: briefing, apresentações e vídeos

O Projeto RCAAP – Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal celebrou 10 anos de existência no passado dia 17 de dezembro, no auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra.

O evento, realizado em parceria entre a FCT/FCCN, a Universidade do Minho e a Universidade de Coimbra teve como objetivo reunir a Comunidade para partilhar e refletir sobre o passado, presente e futuro do projeto RCAAP.

Durante a manhã contou com a participação da Inspiring Keynote Natalia Manola – OpenAIRE Project Manager com uma apresentação subordinada ao tema “Open Science: building technical and social bridges in the era of the European Open Science Cloud”

A parte da tarde foi dedicada às Estórias com História do RCAAP, contadas pela Comunidade, e à Visão dos Utilizadores do Projeto, com a participação de Carlos Fiolhais (Universidade de Coimbra), João Nuno Ferreira (FCT/FCCN), Isabel Ferreira (Instituto Politécnico de Bragança), Pedro Morgado (Universidade do Minho) e Fernanda Olival (Universidade de Évora).

Seguiu-se uma sessão enquadrativa dedicada a quatro pontos fulcrais para o Projeto:

  1. ecossistema de publicação científica para a Ciência Aberta;
  2. inovação, abertura e sustentabilidade na comunicação científica;
  3. inovações (gestão de entidades; esquemas de metadados; processos de agregação, entre outros;
  4. materialização no RCAAP (monitorização da produção científica; obtenção de indicadores; desenvolvimento de novos serviços, entre outros)

O evento terminou com a entrega de quatro prémios de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pelas Instituições de Ensino Superior nos diferentes subsistemas que integram o Projeto.

Em jeito de homenagem a um líder que dedicou grande parte da sua carreira profissional à disseminação do Acesso Aberto, foi entregue um quinto prémio, denominado de “Líder espiritual do Acesso Aberto” a Eloy Rodrigues, diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho desde 2002.

+ informações em:

Veja ou reveja o vídeo alusivo aos 10 Anos de História do RCAAP contada pelos seus Protagonistas,disponível no canal Youtube do Projeto.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 20 de Dezembro de 2018 Read More →
Projeto RCAAP atribui prémios de reconhecimento no seu 10º aniversário

Projeto RCAAP atribui prémios de reconhecimento no seu 10º aniversário

No âmbito das comemorações do 10º Aniversário do Projeto RCAAP foram atribuídos quatro prémios de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pelas Instituições de Ensino Superior, nos diferentes subsistemas:

Prémio 1 – Mr. / Miss Certinho/a 

Premeia as instituições com maior taxa de cumprimento do Depósito Legal

  • Foi considerado um fator de dimensão (+ de 300 registos no RENATES);
  • Critério de desempate pelo maior número de registos no RENATES.

Foi atribuído um prémio por subsistema de ensino de acordo com o seguinte cálculo:

Origem dos dados – base de dados RENATES;
Data de extração dos dados – 09/11/2018;
Cálculo com base nos seguintes indicadores:
A – Nº total de registos no RENATES por instituição (T&D);
B – Nº total de de registos no RENATES validados com HANDLE no RCAAP.
Taxa de cumprimento = B / A

Os vencedores foram:

Prémio 2 – Mr./Miss Repositório 

Premeia a instituição com melhor imagem de Repositório

  • Votação pela comunidade a partir de printscreens da home page dos repositórios realizada a 17 de outubro;
  • Votação entre 22 de outubro e 19 de novembro;
  • 1 voto por responsável de repositório;
  • Não foi permitido votar no próprio repositório;
  • Venceu o repositório com maior número de votos.

Dessa votação resultaram quatro finalistas (RIA, Estudo Geral, UTAD, UBibliorum), sendo que o vencedor foi o Estudo Geral – Repositório Institucional da Universidade de Coimbra.

Prémio 3 – Eternidade 

Premeia a instituição com melhor score na auditoria final à norma ISO 16363 que analisa a confiança dos repositórios digitais, nomeadamente na capacidade de gerir e preservar o seu conteúdo a longo termo.

  • Considera os repositórios SARI envolvidos na auditoria (25) por uma entidade externa a janeiro e fevereiro 2015 que analisou as 3 áreas da norma (Gestão do Serviço, Gestão dos Objetos, Infraestrutura e Segurança).

Os Vencedores foram o Instituto Politécnico de Castelo Branco e a Universidade do Algarve.

Prémio 4 – Exportador de Ciência

Premeia as instituições com maior número de downloads a partir de origens externas

  • Os valores apurados foram obtidos a partir do módulo de estatísticas dos repositórios que disponibilizam essa informação de forma pública e dizem respeito ao período entre novembro de 2017 a outubro 2018.
  • Foi considerado um fator de dimensão com base nos seguintes valores:
    • 3.000 registos depositados para instituições de ensino superior público ou privado com repositórios próprios ou SARI;
    • 1.000 registos depositados para instituições de I&D e Hospitalares;
    • 500 registos depositados para instituições do Repositório Comum;
  • Critério de desempate pelo maior número de depósitos.

Foi atribuído um prémio por subsistema de ensino mais um prémio para a categoria Hospitais e Institutos de I&D, de acordo com o seguinte cálculo:

  • Origem dos dados – Módulo de estatísticas disponibilizado pelos Repositórios (para os que disponibilizam esta informação);
  • Data de extração dos dados – 15/11/2018;
  • Cálculo com base nos seguintes indicadores:
      • A – Nº de documentos depositados-;
        B – Nº de dw em PT;
        C – Nº de dw de origem desconhecida;
        D – Nº de dw não PT = A – B – C.

Maior Exportador de Ciência = Valor absoluto de D

Os Vencedores foram:

Em jeito de homenagem a um líder que dedicou grande parte da sua carreira profissional à disseminação do Acesso Aberto, foi entregue um quinto prémio, denominado de: Líder espiritual do Acesso Aberto 

Premeia Eloy Rodrigues, diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho desde 2002. Em 2003, liderou a criação do RepositoriUM.

Desde julho de 2008 lidera a equipa da Universidade do Minho que operacionaliza, em parceria com a FCT|UCCN, o RCAAP.

Ao nível europeu, é membro do EUA Expert Group on Science 2.0/Open Science em representação do CRUP, e tem coordenado a participação da Universidade do Minho em mais de uma dezena de projetos financiados pela UE.

Em abril de 2015 foi eleito Presidente do Conselho Executivo da Confederation of Open Access Repositories (COAR) tendo sido reeleito em maio de 2018 para o mandato de 2018 a 2021.

Na última década participou em mais de meia centena de palestras, seminários e outras ações de divulgação ou formação sobre o Acesso Aberto e a Ciência Aberta na Europa , em África, na América, na Ásia (China e Japão) e na Oceânia (Austrália).

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 19 de Dezembro de 2018 Read More →
Lançamento do Manual de Formação em Ciência Aberta

Lançamento do Manual de Formação em Ciência Aberta

Como prenda de Natal antecipada, vimos anunciar o lançamento do Manual de Formação em Ciência Aberta, desenvolvido no âmbito do projeto FOSTERPlus.

O Manual de Formação em Ciência Aberta pretende apoiar todos aqueles que pretendam organizar e acolher ações de formação mais eficazes, participadas e interativas, e assim promover a adoção de práticas de investigação abertas.

Foi inicialmente escrito por 14 autores num booksprint em Hannover, em fevereiro de 2018, e posteriormente traduzido para Português por 23 tradutores. Encontra-se agora disponível via Gitbook e em formato mobi.

O Manual está estruturado em 3 secções principais. Na primeira, Introdução à Ciência Aberta, pode encontrar a explicação dos principais temas da Ciência Aberta: Dados e Materiais de Investigação Abertos; Software Aberto Usado na Investigação e Software de Código Aberto; Investigação Reprodutível e Análise de Dados; Acesso Aberto a Publicações, etc.

No capítulo Sobre Aprendizagem e Formação encontrará uma visão geral das teorias pedagógicas, estratégias de formação e orientação prática na elaboração de um curso e, nos Aspetos organizativos, checklists e orientação prática para a organização de workshops e outros eventos formativos.

Finalmente na secção Exemplos e Orientação Prática, poderá encontrar exercícios práticos para incorporar nos seus eventos de formação. Este Manual está em constante evolução, pelo que poderá sugerir novos exercícios usando o seguinte formulário.

O Manual de Formação em Ciência Aberta é disponibilizado com a Licença CC 0 para facilitar a reutilização. Não deixe de consultar este importante recurso!

Autor: Antónia Correia

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 14 de Dezembro de 2018 Read More →
Lançamento do FOSTER Open Science Toolkit

Lançamento do FOSTER Open Science Toolkit

E com grande satisfação que anunciamos o lançamento do Open Science Toolkit, desenvolvido no âmbito do projeto FOSTER Plus!

O Open Science Toolkit pretende responder a algumas das perguntas mais comuns sobre como colocar a ciência aberta em prática e inclui casos práticos em três áreas disciplinares: Ciências da Vida, Ciências Sociais e Humanidades.

Assentando numa estrutura leve, em termos de visualização e de economia de esforço, os cursos foram concebidos para requerer apenas uma a duas horas de estudo/trabalho. Os utilizadores registados no portal poderão obter “medalhas” (badges) após realização com sucesso do questionário no final de cada um dos cursos.

Os seguintes 10 cursos integram o Toolkit:

  • What is Open Science? curso introdutório que explica em que consiste a Ciência Aberta.
  • Best Practice in Open Research – apresenta algumas etapas para a abertura das práticas de investigação, e como cumprir as expectativas das entidades financiadoras, editores e colegas.
  • Managing and Sharing Research Data – explica como elaborar um plano de gestão de dados, gerir e proceder à disponibilização de dados da forma mais eficaz.
  • Open Source Software and Workflows – descreve como pode tornar o seu código e fluxos de trabalho acessíveis de modo a suportar a reprodutibilidade, fazendo uso de ferramentas e recursos gratuitos.
  • Data Protection and Ethics – permite entender os princípios básicos da proteção de dados e apresenta técnicas para desenvolver formulários de consentimento, armazenar os dados com segurança, e anonimizá-los.
  • Open Licensing – fornece critérios para encontrar a melhor licença aberta para os seus resultados de investigação.
  • Open Access Publishing – enumera técnicas e instrumentos para colocar as suas publicações acessíveis, em linha com as exigências das entidades financiadoras.
  • Sharing Preprints – explora a prática de disponibilização de preprints, e em que medida ela pode auxiliar a disseminar a sua investigação.
  • Open Peer Review – explica como funciona a revisão por pares aberta, potenciais vantagens e desvantagens desta prática e apresenta algumas plataformas onde pode disponibilizar as suas publicações ou realizar revisões.
  • Open Science and Innovation –faz a ponte entre praticas e conceitos empresariais, Ciência Aberta e Inovação e Investigação Responsável.

Experimente o Open Science Toolkit e expanda os seus conhecimentos em Ciência Aberta!

Autor: Antónia Correia

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 30 de Novembro de 2018 Read More →
Proteção de Dados em discussão no 4º Fórum GDI

Proteção de Dados em discussão no 4º Fórum GDI

No último Fórum de Gestão de Dados de Investigação (4.º), houve um especial enfoque na a questão da protecção de dados e privacidade.

O objectivo subjacente a esta abordagem foi o de aproximar o tema à comunidade deste evento, contribuindo para o seu esclarecimento, materializado na apresentação do workshop – “Proteção de dados e privacidade: questões legais na gestão de dados de investigação”.

Dividido em duas partes, a primeira parte do workshop contou com a presença do Professor Henrique Dinis Santos, que tem vindo a desenvolver parte do seu trabalho em torno desta questão, com especial incidência para os sistemas de informação. 

A sua apresentação teve por base o documento mais falado nestes últimos tempos: o Regulamento Geral de Proteção de Dados, o sucessor da Directiva de Protecção de Dados de 1994. Este documento representa a aplicação direta de uma Lei da União Europeia, com a respectiva adaptação e implementação a cada país membro. Com este documento fica acionado o procedimento legal coletivo de que, qualquer organismo, entidade, pessoa coletiva ou singular, detentora e/ou gestora de dados privados, à qual lhe seja detetada alguma falha na gestão (desses mesmos dados), poderá ser acionado um processo legal contra o mesmo.

Em Portugal, a entidade que assume esta representatividade e assegura o seu cumprimento, dado que agora assume funções de fiscalização é a Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

Foram igualmente apresentados alguns exemplos, entre os quais de organismos nacionais que já aplicam, há alguns anos, estes normativos, agora com uma nova roupagem, como é o caso da ANACOM e a aplicação da diretiva ePrivacy, junto das empresas de telecomunicações, que detêm dados do foro privado, de quase toda a população portuguesa.

Informação a reter neste novo regulamento, além dos comuns processos de multas a aplicar, é a integração de conceitos fundamentais onde este atua e poderá exercer influência, tais como os conceitos de arquivo, de processamento de dados, de dado privado, entre outros.

 

Na segunda parte deste workshop, Mercè Crosas fez a apresentação do conceito “datatags” – que categoriza dados sensíveis, no âmbito dos repositórios de dados, em particular no software Dataverse. Integrado num projecto de investigação (Privacy Tools Project), que visa essencialmente o desenvolvimento de um conjunto de características de segurança e de requisitos de acesso aos dados, que será configurado por níveis de acesso, representado graficamente com a atribuição de cores. Para cada nível, que irá desde o mais aberto, ao público controlado, ao controlado (accountable) até ao nível máximo de restrição, todos passarão por um ou mais níveis de encriptação, quer para o acesso aos dados, quer de rastreamento por parte de quem os consulta e solicita o acesso.

Com o desenvolvimento e integração desta ferramenta espera-se identificar os ficheiros de dados e os datasets de acordo com as diferentes datatags atribuídas. Assim, para cada ficheiro poderá ser atribuído um datatag, sendo que, seguindo este raciocínio, um dataset poderá ter vários datatags, consoante a tipologia de ficheiros que terá associado.

Este procedimento ao ser automatizado irá facilitar a classificação e atribuição de níveis de acesso aos dados, desde a sua integração no repositório.

Para ter acesso à gravação e aos conteúdos disponibilizados durante este workshop, consulte aqui

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 27 de Novembro de 2018 Read More →
Lançamento do Portal EOSC

Lançamento do Portal EOSC

No dia 23 de novembro, esta 6.ª feira terá lugar na cidade de Viena, Áustria, o lançamento oficial do Portal da European Open Science Cloud (EOSC) – a decorrer durante o evento da Presidência Austríaca da União Europeia.

Este lançamento assinala a conclusão de um longo processo de consultoria e reflexão junto de todos os stakeholders envolvidos neste projeto, liderado pela Comissão Europeia.

Através da apresentação do novo portal – EOSC (https://www.eosc-portal.eu/), pretende-se demonstrar a importância da EOSC nos avanços da investigação científica na Europa, como uma plataforma de acesso a informação, serviços e recursos atualizados, incluindo a partilha de experiências e de casos de uso de sucesso.

A todos os fornecedores de conteúdos, comunidades de investigação e outras entidades, com participação na EOSC, lançamos o repto para visitar o Portal e ter a possibilidade de, em primeira mão, beneficiar das suas funcionalidades.

O lançamento contará com a apresentação da nova Direção Executiva do EOSC.
Os participantes terão ainda sessões de demonstração, que abarcarão as várias áreas de investigação e a criação de cenários de casos de uso, por forma a facilitar uma melhor perceção dos vários serviços do portal EOSC.

Este portal representa o 1.º passo no processo de implementação da EOSC, colocando em prática a visão da Comissão Europeia para a Ciência Aberta, trazendo convergência para um ecossistema de investigação fragmentado, acelerando uma participação efetiva dos Príncipios dos dados FAIR.

Teremos assim, uma porta de acesso universal a serviços, dados e recursos necessários aos investigadores, no exercício das suas atividades – ciência colaborativa, de forma aberta e eficaz em termos de custos para o benefício da sociedade.

O Portal EOSC é desenvolvido e mantido em conjunto com: eInfraCentral (731049), EOSC-hub (777536), EOSCpilot (739563) e OpenAIRE-Advance (246686), projetos financiados pela União Europeia – Horizonte 2020 – Programa-Quadro Comunitário de Investigação & Inovação – com o contributo da Comissão Europeia.

Informação sobre os Editores
website: www.eosc-portal.eu
twitter handle: @eoscportal
youtube channel

Contactos – Comunicação Social
Jelena Angelis – Project Manager, eInfraCentral – angelis@efiscentre.eu
Sara Coelho – Communications Manager, EOSC-hub – sara.coelho@egi.eu
Kalliroi Mavrantoni – Communications Officer, OpenAIRE-Advance – kallmav@uoa.gr

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 21 de Novembro de 2018 Read More →
4.º Fórum de Gestão de Dados de Investigação

4.º Fórum de Gestão de Dados de Investigação

No dia 16 de novembro teve lugar o 4.º Fórum de Gestão de Dados de Investigação, na cidade de Castelo Branco, no Instituto Politécnico de Castelo Branco – Escola Superior de Tecnologia.

Este fórum assume-se como um espaço de debate e partilha de ideias, projetos, iniciativas emergentes e boas práticas na gestão de dados de investigação. É igualmente objetivo deste fórum capitalizar saberes e práticas, permitindo uma maior sensibilização e abertura do seu âmbito para as áreas das infraestruturas tecnológicas, de serviços e políticas associadas à GDI.

O momento da partilha de experiências (flashtalks), contou com duas abordagens distintas: uma pela pendente das infraestruturas para a GDI e outra, com especial enfoque para a área da formação e da capacitação dos profissionais, que direta ou indiretamente lidam com dados de investigação.

 

A sessão plenária deste ano contou com a presença da diretora da secção de Ciência de Dados do Instituto de Ciências Quantitativas da Universidade de Harvard, Mercè Crosas, que veio partilhar connosco a sua experiência, com a comunicação intitulada: “Research data management at Harvard, data sharing and dataverse project.

Na parte da tarde, em sessões paralelas, tivémos 2 workshops: o já habitual “Café com Dados”, desta vez com o foco na “… demonstração de ferramentas para o ciclo de vida dos dados”, discussão sobre Open Data e como tratar os Dados FAIR.

O outro workshop abordou a temática da “Proteção de dados e privacidade: questões legais na gestão de dados de investigação” e contou com a participação de:

Henrique Manuel Dinis Santos, Departamento de Sistemas de Informação da Universidade do Minho, e

Mercè Crosas, Instituto de Ciências Sociais Quantitativas da Universidade de Harvard

Todas as apresentações e gravações poderão ser vistas aqui.

No final deste dia ficou a sensação de dever cumprido, com resultados bastante positivos, de uma comunidade que está em franco crescimento, conforme se tem vindo a constatar, desde a criação deste Fórum. Outro momento alto foi o anúncio da criação do Nó Português da RDA e das repercussões positivas que poderá ter, para o contínuo afirmar da GDI em Portugal.

Na senda ficaram outras ideias, como a contínua dinamização desta comunidade ao longo do ano, através da criação de momentos de debate, conversas, sessões de esclarecimento, webinars, entre outras.

Vemo-nos em 2019!

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 19 de Novembro de 2018 Read More →
Mais 1 ano de programa de mobilidade BAD

Mais 1 ano de programa de mobilidade BAD

Terminou mais um programa de mobilidade BAD – Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas subordinada ao tema “Projetos Open Access da Universidade do Minho: do RepositóriUM à infraestrutura Europeia do Acesso Aberto”.

Decorreu entre o dia de ontem e o de hoje, 08 de novembro, mais uma edição do programa de mobilidade BAD nos Serviços de Documentação da Universidade do Minho que desde 2014 tem vindo a receber colegas representantes de universidades nacionais. Este ano de 2018 os SDUM acolheram 7 participantes oriundos da Universidade de Coimbra, da CESPU, da Universidade Católica Portuguesa, do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa e da Universidade Federal de Minas Gerais.

O programa proposto teve como principal foco as atividades desenvolvidas pelo Gabinete de Projetos, que têm desenvolvido, ao longo dos últimos anos, um vasto trabalho na dinamização dos repositórios institucionais e no desenvolvimento do Acesso Aberto no panorama nacional e internacional.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 9 de Novembro de 2018 Read More →
Pré-lançamento do Manual de Formação em Ciência Aberta

Pré-lançamento do Manual de Formação em Ciência Aberta

Está disponível a partir de hoje uma versão prévia, ainda em fase de revisão,  do Manual de Formação em Ciência Aberta (https://github.com/Open-Science-Training-Handbook/Open-Science-Training-Handbook_PT), a tradução para português do Open Science Training Handbook (https://book.fosteropenscience.eu/), inicialmente desenvolvido, por iniciativa e com o patrocínio do projeto FOSTERPlus (https://www.fosteropenscience.eu/),  por um grupo de catorze autores que se reuniram em Hanover, em fevereiro de 2018, para criar um manual aberto e vivo sobre formação em Ciência Aberta.

O Manual de Formação em Ciência Aberta oferece orientações e recursos para instrutores e formadores no âmbito da Ciência Aberta, sugerindo métodos, instruções,  e apresentando exemplos de exercícios que podem ajudar os formadores a concretizarem os seus próprios planos de formação sobre a Ciência Aberta. Construído com base na experiência acumulada dos autores, este manual é orientado para o ensino prático do conhecimento aberto em ambiente educacional.

 

A versão portuguesa que agora se disponibiliza, como um dos contributos nacionais para a Semana Internacional do Acesso Aberto, é resultado do trabalho colaborativo de 23  tradutores (https://github.com/Open-Science-Training-Handbook/Open-Science-Training-Handbook_PT/tree/master/08FichaTecnica), com coordenação e revisão por parte da direção portuguesa do projeto FOSTERPlus  e de um dos autores do Handbook original. Os capítulos que se encontram disponíveis no Github estão ainda a ser revistos, pelo que agradecemos eventuais comentários e sugestões através da funcionalidade “Issue” do Github. Alternativamente os comentários e sugestões podem ser enviados para o endereço openaccess@sdum.uminho.pt com o Assunto: Manual de Formação em Ciência Aberta.

 

Pretende-se concluir a atual revisão da tradução e a produzir a versão 1.0 do Manual até ao final do mês de Outubro e disponibilizá-la no GitBook, e em diversos formatos, nos primeiros dias de novembro.

 

O grupo que coordena esta primeira versão do Manual de Formação em Ciência Aberta pondera ainda o desenvolvimento, em 2019,  de uma segunda versão do Manual, que não resulte da simples tradução do Open Science Training Handbook, mas que inclua conteúdos, exemplos, bibliografia e outros recursos originalmente em português.

 

Para se manterem informados sobre os desenvolvimentos relacionados com o Manual de Formação em Ciência podem continuar a acompanhar o seu conteúdo no Github (https://github.com/Open-Science-Training-Handbook/Open-Science-Training-Handbook_PT) e para acompanharem o conjunto da atividade do projeto FOSTERPlus podem subscrever a sua newsletter aqui: https://fosteropenscience.us16.list-manage.com/subscribe?u=c9575216d7047154957c576e2&id=4bb89bd1c2

Autor: Antónia Correia

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 25 de Outubro de 2018 Read More →
Comemoração do 10º aniversário do Projeto RCAAP: programa e inscrições

Comemoração do 10º aniversário do Projeto RCAAP: programa e inscrições

Realiza-se no próximo dia 17 de dezembro, no Auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra, um evento  dedicado ao décimo aniversário do Projeto RCAAP – Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal, com o objetivo de reunir a Comunidade para partilhar e refletir sobre o passado, presente e futuro do projeto RCAAP.

O evento organizado pela FCT/FCCN, a UMinho e a UC contará com a participação de uma convidada internacional e vários nacionais que irão partilhar experiências e memórias e perspetivar desafios e planos para o futuro.

O evento decorrerá entre as 10h00 e as 16h30 de acordo com o seguinte programa. A inscrição, gratuita, é obrigatória e deverá ser feita até ao próximo dia 1 de dezembro.

Queremos desde já convidar toda a Comunidade RCAAP a participar neste evento o qual se pretende que seja um espaço de debate e partilha de experiências.

Esperamos receber-vos a todos na UC a 17 de dezembro de 2018!

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 15 de Outubro de 2018 Read More →
Ciência Aberta como serviço na infraestrutura OpenAIRE – principais atividades do projeto OpenAIRE-Connect em 2018

Ciência Aberta como serviço na infraestrutura OpenAIRE – principais atividades do projeto OpenAIRE-Connect em 2018

O projeto OpenAIRE-CONNECTing scientific results in support of Open Science (https://connect.openaire.eu/), visa implementar o conceito de Ciência Aberta como Serviço (Open Science as-a-service) na infraestrutura existente do OpenAIRE (www.openaire.eu), oferecendo ferramentas orientadas ao utilizador que enriquecerão o portfólio de serviços do OpenAIRE, nomeadamente o Research Community Dashboard direcionado para as Comunidades de Investigação e o Catch-All Notification Broker Service dedicado aos Gestores de Repositórios para a gestão das suas coleções.

O projeto OpenAIRE-Connect, que teve início em janeiro de 2017, avança agora para a fase de implementação do Research Community Dashboard – serviço destinado a investigadores, e do Catch-all Notification Broker Service (uma das funcionalidades do Content Provider Dashboard) – serviço destinado a gestores de repositórios.

Os Serviços de Documentação participam nas várias áreas de desenvolvimento do projeto, assegurando a coordenação da área de suporte e formação junto das Comunidades de Investigação e Gestores de Repositórios, na utilização dos serviços dedicados a estes dois stakeholders.

Atividades previstas para 2018

Durante o ano de 2018, destaca-se a disponibilização destes novos serviços na sua versão beta, a partir da qual são desenvolvidas fases de testes junto dos seus principais destinatários, Comunidades de Investigação (Gestores de investigação e Investigadores) e os Gestores de Repositórios, com o objetivo de testar o funcionamento dos serviços, identificar possíveis problemas/melhoramentos a introduzir e obter feedback por parte dos utilizadores. Os resultados desta fase de testes servirão para identificar os aspetos a corrigir e a partir deles implementar as melhorias necessárias com vista a corresponder aos objetivos delineados para os serviços e às necessidades dos seus stakeholders.

Adicionalmente são realizadas atividades relacionadas com a produção de materiais para comunicação e disseminação dos serviços junto dos stakeholders, monitorização da fase de piloto dos Dashboards, produção e disponibilização de materiais de suporte para Gestores de Repositórios e Comunidades de Investigação. Será ainda realizado um Workshop para Comunidades de Investigação e Gestores de Repositórios, onde se apresentarão os serviços desenvolvidos pelo OpenAIRE-Connect.

Durante este ano, destaca-se ainda a produção de novas guidelines, ainda em fase de elaboração e discussão pública, que se destinam à agregação de novos recursos de informação e a Gestores de Repositórios de Software:

Autor: André Vieira

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 19 de Julho de 2018 Read More →
Conteúdos do webinar – Acesso Aberto a publicações no H2020

Conteúdos do webinar – Acesso Aberto a publicações no H2020

No passado dia 27 de março aconteceu o webinar dedicado ao tema: Acesso Aberto a publicações no H2020.

 

Eloy Rodrigues e Pedro Príncipe abordaram aspetos fundamentais sobre as diretrizes da EU, para cumprimento dos requisitos inerentes ao Acesso Aberto no H2020, bem como responderam a questões mais práticas sobre onde, o quê, como e quando depositar os resultados do seu projeto de investigação.

Neste âmbito foram igualmente evidenciados os serviços OpenAIRE, no apoio à implementação das políticas de Acesso Aberto, potenciando, agilizando e facilitando todo este processo, na medida em que auxiliam na criação de maior visibilidade aos resultados; conferindo-lhe maior impacto e simplificando o processo de reporting à EU.

Poderá ver e rever este webinar aqui,

Slides – https://drive.google.com/file/d/1evOXeiC2nPqmM2UveINE0yE6JU3GrKoZ/view

Gravação – https://youtu.be/1AVkb4HsNvc

Informamos que a próxima apresentação será no dia 3 de maio, subordinado ao tema: Dados Abertos e Planos de Gestão de Dados no H2020. Contamos consigo para divulgar e promover a Ciência Aberta!

Mais Informações: https://openaccess.sdum.uminho.pt/?p=5071

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 9 de Abril de 2018 Read More →
Adiado prazo de submissão de trabalhos para a ConfOA 2018

Adiado prazo de submissão de trabalhos para a ConfOA 2018

Foi prorrogado até ao próximo dia 22 de abril de 2018 o prazo de submissão dos trabalhos para a a 9ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA), que este ano se irá realizar nos dias 2 e 3 de outubro (com workshops pós-conferência previstos para 4 de outubro), no campus do ISCTE-IUL, em Lisboa.

Assim, convidamos a comunidade a apresentar propostas de trabalhos sobre os seguintes temas:

  • Acesso Aberto e Dados de Investigação Abertos: sistemas, políticas e práticas
    • Repositórios digitais – institucionais, temáticos, de dados de investigação ou de património cultural
    • Revistas científicas de Acesso Aberto e tendências na comunicação e divulgação científicaconferência
    • Publicação institucional em Acesso Aberto
    • Definição, análise e avaliação de políticas institucionais e de financiadores
    • Modelos e padrões de metadados
    • Preservação Digital
    • Direitos de autor e Acesso Aberto
  • Ciência Aberta e outras expressões de conhecimento aberto
    • Ética, Integridade da Investigação e RRI (Responsible Research and Innovation /Investigação e Inovação Responsáveis)
    • Modelos tradicionais e alternativos de avaliação da Ciência (bibliometria e métricas alternativas)
    • Ciência cidadã
    • Dados governamentais abertos
    • Desenvolvimento e comunidades de software livre para a promoção do Acesso Aberto e da Ciência Aberta
    • Outras práticas de conhecimento aberto (educação aberta)
  • Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
    • CRIS – Sistemas de Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
    • Interoperabilidade entre sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica
    • Normas e diretrizes
    • Identificadores persistentes

 

Acolheremos propostas sobre estes temas, bem como outros temas relacionados com os aspetos políticos, sociais, organizativos ou técnicos relacionados com o Acesso Aberto e a Ciência Aberta.

O processo de apresentação e modelos das propostas estão disponíveis para consulta e download no website da ConfOA.

Aguardamos pela submissão dos vossos trabalhos: http://confoa.rcaap.pt/2018/submissoes-on-line/

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 3 de Abril de 2018 Read More →
Webinar sobre Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios (2 de maio de 2018)

Webinar sobre Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios (2 de maio de 2018)

No âmbito do projeto OpenAIRE, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho organizam um webinar específico para gestores de repositórios da rede RCAAP – “OpenAIRE Dashboard for Content Providers”.

Com este webinar pretende-se dar a conhecer o novo serviço do OpenAIRE para os gestores de repositórios onde, a partir de um único ponto de acesso, terá à sua disposição uma série serviços de valor acrescentado. Para além do registo e validação de repositórios institucionais, de publicações, de dados ou sistemas agregadores ou de revistas, é agora possível enriquecer o conteúdo do seu repositório a partir de serviços de notificação de enriquecimento de metadados e ainda a possibilidade de aceder a informação de estatísticas de uso configurando o serviço de métricas do OpenAIRE.

O OpenAIRE – infraestrutura de Acesso Aberto para a investigação na Europa – é o serviço que apoia a implementação da política de Ciência Aberta da Comissão Europeia no quadro do Horizonte 2020. Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto secretariado português do OpenAIRE tem vindo a promover variadas ações de esclarecimento sobre os requisitos Open Access e Open Data no H2020.

 

Inscreva-se!

Formulário de inscrição – https://goo.gl/forms/hW0qfHbYn1vdO8Xe2

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 12 de Março de 2018 Read More →