sobre os projetos

1º Seminário de Acesso Aberto à Informação Científica

1º Seminário de Acesso Aberto à Informação Científica

Decorreu em Maputo, na Universidade Eduardo Mondlane, no passado dia 9 de maio de 2016 o primeiro seminário de acesso aberto à informação científica com o intuito de alargar à comunidade lusófona a divulgação e discussão das estratégias de gestão da produção científica moçambicana.
Este evento satélite da CONFOA, teve a parceria da Universidade do Minho, da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.

IMG_1932

O seminário abordou as temáticas consideradas essenciais para a actual situação de Moçambique e centrou-se na Políticas de Acesso, nas Infraestruturas Tecnológicas e de Informação para o Acesso Aberto, nas Revistas Científicas de Acesso Aberto e finalmente na Propriedade Intelectual e Direitos Autorais nas práticas científicas em formatos digitais.

No dia 10 de maio decorreram ainda 3 workshops para apresentar e discutir com mais detalhe os tópicos abordados no seminário:
– Workshop sobre Gestão de Repositórios
– Workshop sobre Interoperabilidade
– Workshop sobre Políticas de Acesso Aberto

Com um considerável número de participantes e uma participação ativa no debate, este primeiro seminário foi claramente um sucesso conseguido com todo o apoio local da Universidade Eduardo Mondlane.

O evento foi ainda noticiado nos media e televisão pública.

IMG_5416

Autor: José Carona Carvalho

Gestor de Projeto no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. Gestão dos serviços de informação, apoio e formação são as áreas de intervenção.

By 16 de Maio de 2016 Read More →
Prorrogação do prazo de submissões de trabalhos para a CONFOA 2016

Prorrogação do prazo de submissões de trabalhos para a CONFOA 2016

A submissão de comunicações e pósteres foi prorrogada até dia 15 de maio de 2016.

Os trabalhos poderão ser submetidos nas seguintes modalidades:

  1. a) Comunicações – Deverá ser submetido um resumo informativo de 1 a 2 páginas (aproximadamente 500 a 1.000 palavras), contendo: objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Para tal, utilize o formulário de submissão para inserir o resumo da comunicação.

  2. b) Pósteres – Deverá ser submetido um resumo informativo de 1 página (até 500 palavras) contendo: objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Para tal, utilize o formulário de submissão para inserir o resumo do póster.

Logos_CONFOA_2016

Para fins de publicação nos Cadernos BAD revista online e em acesso livre, os resumos submetidos e aprovados como Comunicação deverão ser posteriormente complementados com o texto completo.

Serão aceites trabalhos em português, espanhol ou inglês, desde que abordem temáticas relevantes para o contexto luso-brasileiro.

Os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Ciência Aberta (práticas e implicações)
  • Repositórios de publicações científicas;
  • Revistas científicas de acesso aberto;
  • Gestão de dados científicos abertos e repositórios de dados científicos;
  • Políticas e mandatos de acesso aberto;
  • Publicação institucional (editoras universitárias e outras iniciativas)
  • Interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica;
  • Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS);
  • Preservação digital;
  • Direitos de autor;
  • Acesso aberto, bibliometria e métricas alternativas.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através da página web: http://confoa.rcaap.pt/inscricoes/

Caso tenha alguma dúvida ou questão, poderá contactar-nos através do email confoa2016@pres.ipv.pt.

Acompanhe-nos nas redes sociais:

Facebook: https://goo.gl/wQZHIR  e Twitter: https://twitter.com/confoa

Mais informações em: http://confoa.rcaap.pt/

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 28 de Abril de 2016 Read More →
Workshop – A Ciência Aberta no H2020

Workshop – A Ciência Aberta no H2020

Workshop – Open Science and European Open Access policies in H2020

Realiza-se no próximo dia 26 de abril, das 9:00 às 12:00 no Centro Cultura Vila Flor em Guimarães, integrado no 5° Encontro Português de Jovens Químicos (PYCheM) e o 1° Encontro Europeu de Jovens Químicos (EYCHeM) (http://5pychem.eventos.chemistry.pt/), um workshop dedicado à Ciência Aberta e à política Open Access do programa quadro H2020.

Focado nos jovens investigadores, este workshop pretende apresentar as vantagens da Ciência Aberta no contexto atual da gestão de ciência e a forma como os financiadores potenciam esse contexto aberto, quer para as publicações, quer para os dados científicos.

Programa:

What could Open Science mean for Chemistry? – Simon Coles – University of Southampton

Open Access to Publications in H2020 – Pedro Príncipe – University of Minho

Research Data Management – Joy Davidson – Digital Curation Centre

 

Esta iniciativa promovida pelo projeto FOSTER permite-lhe participar gratuitamente no workshop, sujeito a inscrição através do correio eletrónico europychem@gmail.com para onde devem enviar o vosso nome completo.

 

pychem

 


foster
 sdum

Autor: José Carona Carvalho

Gestor de Projeto no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. Gestão dos serviços de informação, apoio e formação são as áreas de intervenção.

By 19 de Abril de 2016 Read More →
Webinars 2016 do OpenAIRE Portugal: saiba onde encontrar todas as gravações e slides

Webinars 2016 do OpenAIRE Portugal: saiba onde encontrar todas as gravações e slides

Do dia 08 de fevereiro ao dia 05 de abril de 2016 foram realizados cinco webinars que tiveram como objetivo geral apoiar a implementação da política Open Access da Comissão Europeia para o Horizonte 2020. Os webinars foram promovidos pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto Secretariado Nacional Open Access do projeto OpenAIRE, em parceria com a iniciativa nacional RCAAP e os projetos europeus FOSTER e PASTEUR4OA.

banner_webinars_openaire_projetos_2016Todos os conteúdos apresentados nos webinars previstos para o 1º semestre de 2016 estão disponíveis via site dos projetos Open Access da UMinho.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 13 de Abril de 2016 Read More →
Disponível gravação do webinar sobre ‘Políticas Institucionais de Acesso Aberto’

Disponível gravação do webinar sobre ‘Políticas Institucionais de Acesso Aberto’

Realizou-se no dia 22 de março de 2016 o webinar ‘Políticas Institucionais de Acesso Aberto’ integrado nas atividades do Projeto PASTEUR4OA. Este webinar pretendeu: 1) alertar as instituições com políticas de Acesso Aberto registadas no ROARMAP para a necessidade de atualização das políticas das suas instituições e 2) informar as instituições que pretendam criar novas políticas de Acesso Aberto sobre as diretrizes que devem seguir para uma política de Acesso Aberto eficaz. O objetivo central inerente a este trabalho é o alinhamento das políticas e mandatos de Acesso Aberto nacionais com as recomendações da Comissão Europeia e com a Política de Acesso Aberto do Horizonte 2020.

A Política de Acesso Aberto do Horizonte 2020 segue o modelo de política proposto nas diretrizes desenvolvidas pelo Projeto PASTEUR4OA, o que significa que as instituições que se usem este modelo estão a garantir o alinhamento da sua política, são exemplos também de políticas alinhadas a Política de Acesso Aberto da UMinho e a Política de Acesso Aberto da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Os conteúdos deste webinar estão disponíveis para consulta: gravação e slides.

webinar-politicas-acesso-aberto

O webinar seguinte está previsto para 5 de abril de 2016, das 11H às 12H sobre o tema: projeto piloto de dados abertos no Horizonte 2020. Mais informações disponíveis aqui.

Autor: Clara Parente Boavida

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. A desempenhar funções como Open Access Advisor desde 2009.

By 29 de Março de 2016 Read More →
Reunião de Instituições de Investigação em Turim

Reunião de Instituições de Investigação em Turim

Realizou-se no dia 22 de fevereiro de 2016, em Turim, o segundo workshop regional PASTEUR4OA da região SW da Europa. O evento teve como público-alvo instituições que realizam investigação científica de Portugal, Espanha, Malta e Itália, no total participaram 37 pessoas. De Portugal estiveram representadas as seguintes instituições: Instituto Politécnico de Bragança (IPB), Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) e Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). A organização resultou de uma parceria entre a Universidade do Minho e o Nexa Center for Internet & Society do Politecnico di Torino.

Picture1

O dia de trabalho dividiu-se em três sessões principais de que resultaram considerações importantes que poderão nortear o trabalho futuro dos países intervenientes relativamente às políticas de Acesso Aberto e ao seu alinhamento com as recomendações da Comissão Europeia e política de Acesso Aberto do Horizonte 2020. Na primeira sessão foram exemplificadas boas práticas de cada um dos países. Portugal esteve representado por Clarisse Pais que apresentou a política de Acesso Aberto do Instituto Politécnico de Bragança (IPB). Na segunda sessão foi caracterizado o contexto Europeu e na terceira sessão os participantes dividiram-se em dois grupos de trabalho: um sobre o desenho e aprovação de uma política de Acesso Aberto institucional efetiva e o segundo sobre a implementação e monitorização de uma política de Acesso Aberto institucional efetiva.

Picture2

O relatório do evento, assim como as apresentações e outras informações podem ser acedidas através dos seguintes endereços:

Agenda

Apresentações

Relatório

Autor: Clara Parente Boavida

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. A desempenhar funções como Open Access Advisor desde 2009.

By 10 de Março de 2016 Read More →
Quer trabalhar connosco? Temos duas Bolsas de Gestão de Ciência e Tecnologia para colaborar em projetos de Open Access

Quer trabalhar connosco? Temos duas Bolsas de Gestão de Ciência e Tecnologia para colaborar em projetos de Open Access

Já se imaginou a trabalhar no projeto RCAAP e em outros projetos internacionais de grande relevância no domínio dos repositórios e acesso aberto? Pode ter essa oportunidade connosco, no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

Só tem de reunir algumas condições (licenciatura ou mestrado, conhecimentos/experiência nos domínios da comunicação científica e/ou tecnologias da informação e domínio da língua inglesa),  aceitar “vestir a camisola”do Acesso Aberto e, acima de tudo, ter muita vontade de colaborar e aprender.

O período de candidaturas foi fixado em 10 dias úteis, de 29 de janeiro a 11 de fevereiro de 2016. O concurso está aberto a Licenciados/Mestres, preferencialmente em Ciências da Informação, Serviços de Informação ou Sistemas de Informação. Todas as informações necessárias para apresentação da candidatura podem ser consultadas em:

oa_tshirts

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 29 de Janeiro de 2016 Read More →
Open Access e Dados Abertos no Horizonte 2020 divulgados nos webinars 2016 do OpenAIRE Portugal – inscreva-se!

Open Access e Dados Abertos no Horizonte 2020 divulgados nos webinars 2016 do OpenAIRE Portugal – inscreva-se!

No âmbito dos projetos Open Access OpenAIRE, PASTEUR4OA, FOSTER e RCAAP vão realizar-se vários webinars durante o ano de 2016 que visam apoiar a implementação da política Open Access da Comissão Europeia para o Horizonte 2020.

banner_webinars_openaire_projetos_2016Estes webinars são promovidos pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto Secretariado Nacional Open Access do projeto OpenAIRE, em parceria com a iniciativa nacional RCAAP e os projetos europeus FOSTER e PASTEUR4OA, e destinam-se a investigadores, coordenadores de projetos e gestores ciência envolvidos em projetos com financiamento no quadro da Comissão Europeia ou FCT, e também a gestores de repositórios e bibliotecários.

Lista de webinars disponíveis para o 1º semestre de 2016:

  • TAXAS DE PUBLICAÇÃO – apoios para financiar taxas de publicação em Acesso Aberto nos projetos do 7º PQ
    • (9 de fevereiro, 11h00- orador: Pedro Príncipe).
    • Destinatários: investigadores, coordenadores de projetos, gestores/administradores de ciência, bibliotecários.
  • ACESSO ABERTO NO H2020 – requisitos da política de Acesso Aberto da CE no Horizonte 2020
    • (1 de março, 11h00 – orador: Eloy Rodrigues).
    • Destinatários: investigadores, coordenadores de projetos, gestores/administradores de ciência.
  • O PODER DOS REPOSITÓRIOS – como associar a informação dos projetos às publicações depositadas no RCAAP
    • (15 de março, 11h00 – oradores: Pedro Príncipe, Ricardo Saraiva, Raquel Truta, José Carvalho).
    • Destinatários: Gestores de repositórios, Bibliotecários.
  • POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSO ABERTO – da definição à monitorização
    • (22 de março, 11h00 – oradores: Clara Boavida e Eloy Rodrigues).
    • Destinatários: responsáveis institucionais e gestores de repositórios.
  • DADOS ABERTOS NO H2020 – projeto piloto dos dados abertos no Horizonte 2020
    • (5 de abril, 11h00 – orador: Pedro Príncipe).
    • Destinatários: investigadores, coordenadores de projetos, gestores/administradores de ciência e gestores de repositórios.
 :: inscrições: http://goo.gl/forms/EbP4zaFcYz ::

Webinars2016_TODOS

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 25 de Janeiro de 2016 Read More →
7ª ConfOA: chamada de trabalhos e alteração de datas

7ª ConfOA: chamada de trabalhos e alteração de datas

Devido à reintrodução do feriado nacional no dia 1 de novembro, as datas da 7ª Conferência Luso Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA) foram alteradas para 2 e 3 de novembro, e os workshops passaram de pré-conferência para pós-conferência a 4 de novembro de 2016.

Logos_CONFOA_2016

Os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Ciência Aberta (práticas e implicações)
  • Repositórios de publicações científicas;
  • Revistas científicas de acesso aberto;
  • Gestão de dados científicos abertos e repositórios de dados científicos;
  • Políticas e mandatos de acesso aberto;
  • Publicação institucional (editoras universitárias e outras iniciativas)
  • Interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica;
  • Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS);
  • Preservação digital;
  • Direitos de autor;
  • Acesso aberto, bibliometria e métricas alternativas.

Convidamos todos os interessados a submeter os seus trabalhos (nas modalidades de Comunicação e Póster) a partir deste momento, através do website da conferência http://confoa.rcaap.pt.

Em caso de dúvida ou questão, deverá ser usado o email confoa2016@pres.ipv.pt.

Acompanhe todos os desenvolvimentos nas redes sociais:

Facebook: https://goo.gl/wQZHIR  e Twitter: https://twitter.com/confoa

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 20 de Janeiro de 2016 Read More →
Visita de Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Visita de Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

No âmbito de uma visita de trabalho à Universidade do Minho,  a nova Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, acompanhada pelo Reitor (António Cunha) e Vice-Reitor (Rui Vieira de Castro) da Universidade do Minho , visitou hoje, dia 17 de dezembro de 2015, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho tendo reunido com o Diretor dos SDUM, Eloy Rodrigues.

IMG_1285

A reunião teve como propósito conhecer de uma forma mais próxima o RepositóriUM e os projetos e atividades, no âmbito do Acesso Aberto, nos quais a Universidade do Minho tem assumido responsabilidades de coordenação científica e/ou técnica. Na reunião foi possível apresentar brevemente, e trocar algumas impressões,  sobre os projetos e atividades na área das infraestruturas (RCAAP e OpenAIRE),  da coordenação de políticas (PASTEUR4OA), da formação e sensibilização (FOSTER) e do alinhamento e cooperação internacional (COAR, Portal do Conhecimento de Cabo Verde e Repositório Insitucional da Universidade Nacional de Timor Lorosa’e).

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 17 de Dezembro de 2015 Read More →
7ª ConfOA: 31 de outubro, 1 e 2 de novembro de 2016

7ª ConfOA: 31 de outubro, 1 e 2 de novembro de 2016

Reservem os próximos dias 31 de outubro, 1 e 2 de novembro de 2016 para participarem na 7ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA) que se irá realizar no Instituto Politécnico de Viseu.

Em janeiro serão divulgados os formatos, as modalidades e o período em que os trabalhos poderão ser submetidos.

Aguardem!!!

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 30 de Novembro de 2015 Read More →
Auditoria aos Repositórios Científicos Institucionais de Portugal revela fiabilidade na gestão e preservação de objetos digitais. Abrangendo cerca de 28 repositórios, esta iniciativa de auditoria em grande escala é pioneira a nível mundial

Auditoria aos Repositórios Científicos Institucionais de Portugal revela fiabilidade na gestão e preservação de objetos digitais. Abrangendo cerca de 28 repositórios, esta iniciativa de auditoria em grande escala é pioneira a nível mundial

O RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal), operado pela unidade FCCN da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT|FCCN) com o apoio da Universidade do Minho, concluiu a auditoria que tinha como objetivo aferir o nível de conformidade da infraestrutura de suporte aos repositórios SARI (Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais) relativo ao referencial normativo ISO 16363:2012Audit and certification of trustworthy digital repositories. Esta auditoria interna revelou um elevado nível de maturidade relativamente ao cumprimento dos requisitos normativos, estando os repositórios integrados no serviço SARI bem preparados em termos de infraestrutura, fiabilidade e segurança na preservação de objetos digitais.auditoria_imagem_press.fwA auditoria agora terminada é o culminar de uma necessidade identificada em 2012, pela equipa do projeto RCAAP,  para melhorar as práticas e suporte no domínio da preservação digital e fazer face às crescentes responsabilidades relativas ao depósito legal das teses e dissertações e à implementação da política de acesso aberto da FCT. Efetivamente, a 15 de setembro foi aprovado o Regulamento Técnico de Depósito de Teses e Trabalhos de Doutoramento e de Dissertações de Mestrado (Portaria nº 285/2015). Esta Portaria obriga ao depósito de uma cópia digital num repositório integrante da rede RCAAP. Por outro lado, a Política de Acesso Aberto da FCT, aprovada em 16 de janeiro de 2014 e aplicável às publicações resultantes do financiamento concedido em concursos lançados desde de 5 de maio de 2014, defende a disponibilização dos resultados da investigação científica através da internet, de forma aberta, livre e sem custos para o utilizador.

Por estes motivos, para que os processos tivessem os níveis de confiança necessários para os diferentes intervenientes, revelou-se necessário proceder a uma auditoria interna que permitisse aferir o nível de maturidade dos vários repositórios que integram a rede SARI, em três dimensões: Infraestrutura Organizacional (1ª fase); Gestão de Objetos Digitais e Infraestrutura e Gestão da Segurança (2ª fase).

Na 1ª fase, os responsáveis pelos repositórios, associados à dimensão infraestrutura organizacional, foram convidados a fornecer evidências para todos os níveis de conformidade da referida dimensão e a realizarem um exercício de autoavaliação para cada um dos requisitos do referencial normativo em análise. Nesta dimensão, os repositórios institucionais obtiveram, numa escala de 1 a 4, na auditoria preliminar (de diagnóstico) uma avaliação média de 2.1. Na sequência da implementação de uma parte significativa das recomendações da auditoria de diagnóstico o valor médio aumentou para 3.4 na auditoria final.

Na 2ª e última fase, após análise de todas as evidências, o serviço SARI foi capaz de aumentar, numa escala de 1 a 4, o seu nível de maturidade relativamente ao cumprimento dos requisitos do referencial normativo ISO 16363, de 2.8 para 3.7 para a dimensão Gestão de Objetos Digitais. Por sua vez, no que diz respeito aos requisitos referentes à infraestrutura e gestão da segurança, o repositório aumentou o seu nível de maturidade média de 2.6 para 3.8.

O projeto Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP), gerido pela FCT|FCCN, com o suporte científico e técnico da Universidade do Minho, visa aumentar a visibilidade, acessibilidade e a divulgação da produção científica nacional e integrar Portugal nas iniciativas internacionais no domínio do Open Access e infraestruturas de apoio à ciência.

Para além do serviço eletrónico de alojamento de repositórios institucionais (SARI), nos últimos anos, o projeto RCAAP alargou o seu âmbito de atuação, desenvolvendo novos serviços para servir a comunidade científica portuguesa. Entre estes destacam-se o serviço de alojamento de revistas científicas (SARC), o serviço centralizado de estatísticas de uso (SCEUR) e o repositório de dados científicos.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 29 de Novembro de 2015 Read More →
Reunião de Financiadores de Ciência em Madrid

Reunião de Financiadores de Ciência em Madrid

Decorreu no dia 28 de setembro de 2015, em Madrid, o primeiro de dez workshops regionais organizados no âmbito do projeto PASTEUR4OA. O evento teve como público-alvo financiadores de ciência de países da região SW da Europa que inclui Portugal, Espanha, Malta e Itália.

 

bunner_regional-event_madrid

 

O encontro foi organizado pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho em parceira com a FECYT – Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología e contou com 20 participantes, entre os quais representantes da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) de Portugal, do Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) e do Ministerio de Economía y Competitividad (MINECO) de Espanha, do Malta Council for Science and Technology (MCST) e do National Research Council (CNR) de Itália.

Para além de um conjunto de apresentações sobre Políticas de Acesso Aberto realizadas durante a manhã, foram reportados os últimos progressos de cada país em termos de desenvolvimento e implementação de políticas de Acesso Aberto e discutidos diversos tópicos relacionados com as políticas de Acesso Aberto, nomeadamente:

1) monitorização e impacto das políticas de Acesso Aberto

2) períodos de embargo (como fazer face a longos períodos de embargo)

3) APC’s (como incluir APC’s nas políticas de Acesso Aberto).

Os resultados do evento são bastante promissores em termos de trabalho futuro. Foram identificadas algumas necessidades, entre as quais:

1) recursos de apoio sobre processos de implementação e monitorização de políticas de Acesso Aberto;

2) alinhamento das políticas de Acesso Aberto existentes tornando-as mais claras e precisas (em Portugal, Espanha e Itália);

3) acompanhamento das políticas de Acesso Aberto em desenvolvimento em Malta (pela Universidade de Malta e MCST) e Itália (pelo CNR).

O programa, assim como a lista de participantes e outras informações estão disponíveis na página do evento em: http://openaccess.sdum.uminho.pt/?page_id=3897

destaque_evento_financiadores

A 22 de fevereiro de 2016, decorrerá o segundo workshop regional que será dirigido a instituições que realizam investigação científica em Portugal, Espanha, Malta e Itália. O evento irá ter lugar em Turim, em parceria com o Politécnico de Turim. Mais informações em breve.

Autor: Clara Parente Boavida

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. A desempenhar funções como Open Access Advisor desde 2009.

By 14 de Outubro de 2015 Read More →
ERASMUS staff training 2015: visitas ao gabinete de projetos Open Access da UMinho

ERASMUS staff training 2015: visitas ao gabinete de projetos Open Access da UMinho

No âmbito do Programa de Mobilidade – ERASMUS staff training, o Gabinete de Projetos dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho tem vindo a acolher representantes de universidades de outros países europeus, ao longo dos anos.

Se durante os meses de março e abril recebemos colegas de Espanha, Alemanha e Japão, no passado mês de setembro a Turquia e a República Checa fizeram-se representar por Hakan Yanaz da University of Ozyegin e Josef Krupicka  da University of Pardubice respetivamente.

O foco da visita centrou-se na gestão do RepositóriUM, particularmente em questões práticas de administração e na dimensão da interoperabilidade. Os projetos Open Access em que a equipa dos Serviços de Documentação tem participado, quer a nível internacional (OpenAIRE, FOSTER e PASTEUR4OA), quer a nível nacional (RCAAP), foram também apresentados.

20150910_160024

Estes intercâmbios de informação sobre diferentes realidades de projetos desenvolvidos em contexto universitário são, inequivocamente, primordiais na disseminação do Acesso Aberto na Europa.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 13 de Outubro de 2015 Read More →
Investigadores de projetos já concluídos do 7ºPQ podem recorrer a fundos para financiar taxas de publicação em Acesso Aberto

Investigadores de projetos já concluídos do 7ºPQ podem recorrer a fundos para financiar taxas de publicação em Acesso Aberto

Os investigadores envolvidos em projetos apoiados no âmbito do 7º Programa-Quadro e que já finalizaram o contrato de financiamento podem requerer fundos para financiar as taxas de publicação em Acesso Aberto.

Decorre, desde abril do corrente ano, um projeto piloto da Comissão Europeia (CE) que visa disponibilizar financiamento aos investigadores para apoiar o pagamento das taxas requeridas por alguns editores para publicação em Acesso Aberto. Estes fundos estão disponíveis para projetos do 7º PQ já concluídos e por um prazo limite de dois anos após a data de conclusão. Este instrumento de apoio decorre das políticas integradas da CE de promoção do Acesso Aberto à informação científica iniciadas com o piloto Open Access do 7ºPQ e, posteriormente, expandidas com o mandado Open Access no Horizonte 2020.

OpenAIRE_FP7_postgrant_banner

Este projeto piloto, que visa apoiar a CE na definição das condições em que as taxas de publicação em Acesso Aberto podem ser reembolsadas após o fim dos projetos financiados, está a ser gerido no âmbito da iniciativa OpenAIRE.

Resumidamente, este instrumento de atribuição de fundos para financiar as taxas de publicação em Acesso Aberto rege-se pelas seguintes regras e princípios gerais:

  1. Foram disponibilizados pela CE quatro (4) milhões de euros para apoiar o pagamento de taxas de publicação em Acesso Aberto (APCs) para projetos do 7º PQ, até dois anos após a data final do acordo de financiamento.
  2. Só serão financiadas até três (3) publicações por projeto. Os tipos de publicações que podem receber estes apoios são: artigos, livros, capítulos de livros, e atas de conferências.
  3. Só as publicações com revisão por pares podem obter financiamento. Poderão ser requeridas evidências do processo de revisão por pares.
  4. Só são considerados elegíveis para financiamento os custos de publicação faturados depois da data final do projeto.
  5. Só os projetos incluídos na base de dados FP7 CORDA são abrangidos pelo financiamento. Para o caso de pedidos de projetos que não constem desta base de dados, a sua elegibilidade será analisada pela CE – Direção-Geral CONNECT.
  6. Projetos do European Research Council e Marie Curie são elegíveis.
  7. Está disponível um sistema centralizado onde podem ser efetuados os pedidos e pode ser monitorizado todo o processo – https://postgrantoapilot.openaire.eu. Os pedidos serão processados por ordem de entrada no Sistema. Estes pedidos podem ser submetidos diretamente pelos investigadores (autores) ou – preferencialmente – com a intermediação de um serviço competente na instituição, como a biblioteca ou o gabinete de projetos/investigação, onde a verificação dos critérios de elegibilidade pode ser feita previamente. Para pedidos de financiamento feitos diretamente pelos autores, a elegibilidade e faturação serão geridos centralmente pelo OpenAIRE.
  8. Este projeto piloto para atribuição de fundos funcionará até se esgotarem os fundos, mas não terá duração superior a dois anos de operação (até final do mês de abril de 2017). Serão disponibilizados periodicamente relatórios públicos da utilização dos fundos previstos.

Para além dos princípios referidos, as publicações devem também respeitar os seguintes requisitos técnicos:

  • As publicações financiadas devem ser disponibilizadas com uma licença de Acesso Aberto, preferencialmente, Creative Commons CC-BY ou CC-BY-SA. Excecionalmente, no 1º ano do projeto, a licença CC-BY_NC será aceite para livros.
  • Deve ser atribuído, o mais cedo possível no processo de publicação, um identificador persistente, DOI ou equivalente, às publicações financiadas. O identificador persistente deverá ser registado antes do pagamento se efetuar.
  • A versão da publicação financiada deve ser disponibilizada pelo editor em formato PDF/A. Outros formatos que permitam a utilização de técnicas de mineração de dados e texto são fortemente encorajados, como XML (consulte um exemplo aqui) ou
  • O ficheiro PDF/A do artigo deverá ser depositado num repositório compatível (https://www.openaire.eu/search/openaire-data-providers) com a infraestrutura OpenAIRE ou no repositório Zenodo, imediatamente após publicação. O depósito no repositório compatível com OpenAIRE deverá ser efetuado sempre que possível pelo editor, mas também poderá ser assegurado pelos autores ou serviço de afiliação do investigador com competência para esse efeito.
  • A informação da licença deverá ser incluída nos metadados da publicação a depositar.
  • As publicações financiadas devem incluir uma declaração, quando aplicável, de como os materiais subjacentes à investigação, tais como dados científicos, amostras ou modelos, podem ser acedidos.
  • Os resultados financiados devem ser associados aos projeto do 7º PQ seguindo o ”FP7 model grant agreement rules. Podem ser identificadas informações adicionais sobre outros apoios. A informação da entidade financiadora e dos projetos deverá ser incluída nos metadados bibliográficos da publicação depositada.

Sistema para gestão e submissão de pedidos: https://postgrantoapilot.openaire.eu/

Mais informações em: https://www.openaire.eu/postgrant/fp7-post-grant/pilot

Perguntas frequentes: https://www.openaire.eu/fp7-post-grant-pilot-faq.

OpenAIRE_FP7_postgrant_site

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access - OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 31 de Agosto de 2015 Read More →