internacional

Slides e gravação: webinars integrados nos cursos eLearning do projeto FOSTER

Slides e gravação: webinars integrados nos cursos eLearning do projeto FOSTER

FOSTER_header-300x160Realizaram-se dois cursos eLearning, no âmbito do projeto FOSTER – Facilite Open Science Training for European Research, os quais tiveram como objetivos alertar para as diretrizes do piloto de dados científicos no programa H2020 e informar os investigadores sobre o cumprimento do mandato de Acesso Aberto do H2020.

Estes cursos foram promovidos pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto coordenadores do projeto FOSTER.

Os conteúdos apresentados nos webinars estão acessíveis e disponíveis no webiste do projeto FOSTER mas também aqui:

Piloto de Dados Científicos Abertos no H2020

Acesso Aberto às Publicações Científicas do H2020

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 14 de Julho de 2016 Read More →
Mais de 110 recursos nacionais agregados pelo portal RCAAP

Mais de 110 recursos nacionais agregados pelo portal RCAAP

portal_blog

 

Numa altura em que muito se fala de Ciência Aberta e de Acesso Aberto, o portal RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal) agrega mais de 110 recursos nacionais, os quais disponibilizam cerca de 330.000 documentos. Desses recursos, 51 são repositórios institucionais (28 SARI’s e 23 locais) e 61 são revistas científicas (16 SARC’s e 45 locais).

A relevância destes números só se torna possível devido à envolvência de toda a Comunidade RCAAP. Estes números justificam, certamente, o reconhecimento e visibilidade que o projeto RCAAP detém, contribuindo em larga escala para o incremento do Acesso Aberto em Portugal e no mundo.

Aliás, Portugal é um dos países que já avançou no sentido de um compromisso político relativo ao Acesso Aberto. A imperiosa partilha do conhecimento em Acesso Aberto, sobretudo quando é financiado por recursos públicos, permite garantir a sua reutilização, democratizando o conhecimento.

 

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 21 de Junho de 2016 Read More →
1º Seminário de Acesso Aberto à Informação Científica

1º Seminário de Acesso Aberto à Informação Científica

Decorreu em Maputo, na Universidade Eduardo Mondlane, no passado dia 9 de maio de 2016 o primeiro seminário de acesso aberto à informação científica com o intuito de alargar à comunidade lusófona a divulgação e discussão das estratégias de gestão da produção científica moçambicana.
Este evento satélite da CONFOA, teve a parceria da Universidade do Minho, da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) e o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia.

IMG_1932

O seminário abordou as temáticas consideradas essenciais para a actual situação de Moçambique e centrou-se na Políticas de Acesso, nas Infraestruturas Tecnológicas e de Informação para o Acesso Aberto, nas Revistas Científicas de Acesso Aberto e finalmente na Propriedade Intelectual e Direitos Autorais nas práticas científicas em formatos digitais.

No dia 10 de maio decorreram ainda 3 workshops para apresentar e discutir com mais detalhe os tópicos abordados no seminário:
– Workshop sobre Gestão de Repositórios
– Workshop sobre Interoperabilidade
– Workshop sobre Políticas de Acesso Aberto

Com um considerável número de participantes e uma participação ativa no debate, este primeiro seminário foi claramente um sucesso conseguido com todo o apoio local da Universidade Eduardo Mondlane.

O evento foi ainda noticiado nos media e televisão pública.

IMG_5416

Autor: José Carona Carvalho

Gestor de Projeto no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. Gestão dos serviços de informação, apoio e formação são as áreas de intervenção.

By 16 de Maio de 2016 Read More →
Declaração conjunta COAR-UNESCO sobre Acesso Aberto

Declaração conjunta COAR-UNESCO sobre Acesso Aberto

A Confederação de Repositórios de Acesso Aberto (COAR) e a UNESCO acabam de publicar uma declaração conjunta sobre Acesso Aberto, destacando algumas  preocupações relativamente  a uma viragem para a utilização de um modelo baseado em Custos de Processamento de Publicações (APCs). A declaração é dirigida a decisores políticos e sublinha a necessidade de implementar modelos de Acesso Aberto variados em todo o mundo.

COAR-UNESCO

“O Acesso Aberto é uma tendência mundial, com políticas e práticas a ser adotadas rapidamente em todo o mundo. À medida que o mundo entra numa nova era de desenvolvimento sustentável, a abertura e inclusão nos processos de investigação científica serão cada mais importantes. Ainda que a maioria dos governos concordem com os princípios fundamentais do Acesso Aberto, existe uma diversidade significativa na forma como os países têm abordado a sua implementação. Estas diferenças refletem uma variedade de perspetivas, valores e prioridades das diferentes regiões. Claramente, não existe uma solução única para a implementação do Acesso Aberto.”

A Declaração completa está disponível em Português aqui.

Autor: Clara Parente Boavida

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. A desempenhar funções como Open Access Advisor desde 2009.

By 16 de Maio de 2016 Read More →
Prorrogação do prazo de submissões de trabalhos para a CONFOA 2016

Prorrogação do prazo de submissões de trabalhos para a CONFOA 2016

A submissão de comunicações e pósteres foi prorrogada até dia 15 de maio de 2016.

Os trabalhos poderão ser submetidos nas seguintes modalidades:

  1. a) Comunicações – Deverá ser submetido um resumo informativo de 1 a 2 páginas (aproximadamente 500 a 1.000 palavras), contendo: objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Para tal, utilize o formulário de submissão para inserir o resumo da comunicação.

  2. b) Pósteres – Deverá ser submetido um resumo informativo de 1 página (até 500 palavras) contendo: objetivos, metodologia, resultados e conclusões. Para tal, utilize o formulário de submissão para inserir o resumo do póster.

Logos_CONFOA_2016

Para fins de publicação nos Cadernos BAD revista online e em acesso livre, os resumos submetidos e aprovados como Comunicação deverão ser posteriormente complementados com o texto completo.

Serão aceites trabalhos em português, espanhol ou inglês, desde que abordem temáticas relevantes para o contexto luso-brasileiro.

Os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Ciência Aberta (práticas e implicações)
  • Repositórios de publicações científicas;
  • Revistas científicas de acesso aberto;
  • Gestão de dados científicos abertos e repositórios de dados científicos;
  • Políticas e mandatos de acesso aberto;
  • Publicação institucional (editoras universitárias e outras iniciativas)
  • Interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica;
  • Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS);
  • Preservação digital;
  • Direitos de autor;
  • Acesso aberto, bibliometria e métricas alternativas.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas através da página web: http://confoa.rcaap.pt/inscricoes/

Caso tenha alguma dúvida ou questão, poderá contactar-nos através do email confoa2016@pres.ipv.pt.

Acompanhe-nos nas redes sociais:

Facebook: https://goo.gl/wQZHIR  e Twitter: https://twitter.com/confoa

Mais informações em: http://confoa.rcaap.pt/

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 28 de Abril de 2016 Read More →
Lembrete: ConfOA 2016 – chamada de trabalhos

Lembrete: ConfOA 2016 – chamada de trabalhos

Logo_confoa_Sé_ViseuTermina já no próximo dia 01 de maio de 2016 o prazo para submissão de trabalhos para a 7ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA), que este ano se realiza no Instituto Politécnico de Viseu.

Os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Ciência Aberta (práticas e implicações)
  • Repositórios de publicações científicas;
  • Revistas científicas de acesso aberto;
  • Gestão de dados científicos abertos e repositórios de dados científicos;
  • Políticas e mandatos de acesso aberto;
  • Publicação institucional (editoras universitárias e outras iniciativas)
  • Interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica;
  • Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS);
  • Preservação digital;
  • Direitos de autor;
  • Acesso aberto, bibliometria e métricas alternativas.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 21 de Abril de 2016 Read More →
Quer trabalhar connosco? Temos duas Bolsas de Gestão de Ciência e Tecnologia para colaborar em projetos de Open Access

Quer trabalhar connosco? Temos duas Bolsas de Gestão de Ciência e Tecnologia para colaborar em projetos de Open Access

Já se imaginou a trabalhar no projeto RCAAP e em outros projetos internacionais de grande relevância no domínio dos repositórios e acesso aberto? Pode ter essa oportunidade connosco, no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

Só tem de reunir algumas condições (licenciatura ou mestrado, conhecimentos/experiência nos domínios da comunicação científica e/ou tecnologias da informação e domínio da língua inglesa),  aceitar “vestir a camisola”do Acesso Aberto e, acima de tudo, ter muita vontade de colaborar e aprender.

O período de candidaturas foi fixado em 10 dias úteis, de 29 de janeiro a 11 de fevereiro de 2016. O concurso está aberto a Licenciados/Mestres, preferencialmente em Ciências da Informação, Serviços de Informação ou Sistemas de Informação. Todas as informações necessárias para apresentação da candidatura podem ser consultadas em:

oa_tshirts

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 29 de Janeiro de 2016 Read More →
7ª ConfOA: chamada de trabalhos e alteração de datas

7ª ConfOA: chamada de trabalhos e alteração de datas

Devido à reintrodução do feriado nacional no dia 1 de novembro, as datas da 7ª Conferência Luso Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA) foram alteradas para 2 e 3 de novembro, e os workshops passaram de pré-conferência para pós-conferência a 4 de novembro de 2016.

Logos_CONFOA_2016

Os temas a serem tratados no âmbito da Conferência são os seguintes:

  • Acesso Aberto e Ciência Aberta (práticas e implicações)
  • Repositórios de publicações científicas;
  • Revistas científicas de acesso aberto;
  • Gestão de dados científicos abertos e repositórios de dados científicos;
  • Políticas e mandatos de acesso aberto;
  • Publicação institucional (editoras universitárias e outras iniciativas)
  • Interoperabilidade entre os repositórios e outros sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica;
  • Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS);
  • Preservação digital;
  • Direitos de autor;
  • Acesso aberto, bibliometria e métricas alternativas.

Convidamos todos os interessados a submeter os seus trabalhos (nas modalidades de Comunicação e Póster) a partir deste momento, através do website da conferência http://confoa.rcaap.pt.

Em caso de dúvida ou questão, deverá ser usado o email confoa2016@pres.ipv.pt.

Acompanhe todos os desenvolvimentos nas redes sociais:

Facebook: https://goo.gl/wQZHIR  e Twitter: https://twitter.com/confoa

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 20 de Janeiro de 2016 Read More →
Lançamento do Repositório institucional da Universidade Nacional de Timor Lorosa’e

Lançamento do Repositório institucional da Universidade Nacional de Timor Lorosa’e

Foi apresentado em Dili, no dia 24 de novembro, o Repositório da Universidade Nacional de Timor Lorosa’e, numa sessão que contou com a presença do Reitor da Universidade do Minho. A criação deste novo repositório, que se constitui como mais um marco relevante para o crescimento do acesso aberto no espaço lusófono, é o resultado de um protocolo celebrado entre a Universidade Nacional de Timor Lorosa’e e a Universidade do Minho.

O Repositório UNTL disponibiliza um acervo crescente das publicações científicas produzidas nas universidades de Timor Lorosae. O objetivo do Repositório UNTL é armazenar, preservar, divulgar e dar acesso à produção intelectual das instituições timorenses em formato digital e maximizar a visibilidade, uso e impacto da sua investigação através do Acesso Aberto.

Consulte e divulgue >>> http://repositorio.untl.edu.tl/

Repositorio_UNTL_Pagina_principal

Autor: José Carona Carvalho

Gestor de Projeto no Gabinete de Projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. Gestão dos serviços de informação, apoio e formação são as áreas de intervenção.

By 7 de Dezembro de 2015 Read More →
7ª ConfOA: 31 de outubro, 1 e 2 de novembro de 2016

7ª ConfOA: 31 de outubro, 1 e 2 de novembro de 2016

Reservem os próximos dias 31 de outubro, 1 e 2 de novembro de 2016 para participarem na 7ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA) que se irá realizar no Instituto Politécnico de Viseu.

Em janeiro serão divulgados os formatos, as modalidades e o período em que os trabalhos poderão ser submetidos.

Aguardem!!!

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 30 de Novembro de 2015 Read More →
Auditoria aos Repositórios Científicos Institucionais de Portugal revela fiabilidade na gestão e preservação de objetos digitais. Abrangendo cerca de 28 repositórios, esta iniciativa de auditoria em grande escala é pioneira a nível mundial

Auditoria aos Repositórios Científicos Institucionais de Portugal revela fiabilidade na gestão e preservação de objetos digitais. Abrangendo cerca de 28 repositórios, esta iniciativa de auditoria em grande escala é pioneira a nível mundial

O RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal), operado pela unidade FCCN da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT|FCCN) com o apoio da Universidade do Minho, concluiu a auditoria que tinha como objetivo aferir o nível de conformidade da infraestrutura de suporte aos repositórios SARI (Serviço de Alojamento de Repositórios Institucionais) relativo ao referencial normativo ISO 16363:2012Audit and certification of trustworthy digital repositories. Esta auditoria interna revelou um elevado nível de maturidade relativamente ao cumprimento dos requisitos normativos, estando os repositórios integrados no serviço SARI bem preparados em termos de infraestrutura, fiabilidade e segurança na preservação de objetos digitais.auditoria_imagem_press.fwA auditoria agora terminada é o culminar de uma necessidade identificada em 2012, pela equipa do projeto RCAAP,  para melhorar as práticas e suporte no domínio da preservação digital e fazer face às crescentes responsabilidades relativas ao depósito legal das teses e dissertações e à implementação da política de acesso aberto da FCT. Efetivamente, a 15 de setembro foi aprovado o Regulamento Técnico de Depósito de Teses e Trabalhos de Doutoramento e de Dissertações de Mestrado (Portaria nº 285/2015). Esta Portaria obriga ao depósito de uma cópia digital num repositório integrante da rede RCAAP. Por outro lado, a Política de Acesso Aberto da FCT, aprovada em 16 de janeiro de 2014 e aplicável às publicações resultantes do financiamento concedido em concursos lançados desde de 5 de maio de 2014, defende a disponibilização dos resultados da investigação científica através da internet, de forma aberta, livre e sem custos para o utilizador.

Por estes motivos, para que os processos tivessem os níveis de confiança necessários para os diferentes intervenientes, revelou-se necessário proceder a uma auditoria interna que permitisse aferir o nível de maturidade dos vários repositórios que integram a rede SARI, em três dimensões: Infraestrutura Organizacional (1ª fase); Gestão de Objetos Digitais e Infraestrutura e Gestão da Segurança (2ª fase).

Na 1ª fase, os responsáveis pelos repositórios, associados à dimensão infraestrutura organizacional, foram convidados a fornecer evidências para todos os níveis de conformidade da referida dimensão e a realizarem um exercício de autoavaliação para cada um dos requisitos do referencial normativo em análise. Nesta dimensão, os repositórios institucionais obtiveram, numa escala de 1 a 4, na auditoria preliminar (de diagnóstico) uma avaliação média de 2.1. Na sequência da implementação de uma parte significativa das recomendações da auditoria de diagnóstico o valor médio aumentou para 3.4 na auditoria final.

Na 2ª e última fase, após análise de todas as evidências, o serviço SARI foi capaz de aumentar, numa escala de 1 a 4, o seu nível de maturidade relativamente ao cumprimento dos requisitos do referencial normativo ISO 16363, de 2.8 para 3.7 para a dimensão Gestão de Objetos Digitais. Por sua vez, no que diz respeito aos requisitos referentes à infraestrutura e gestão da segurança, o repositório aumentou o seu nível de maturidade média de 2.6 para 3.8.

O projeto Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP), gerido pela FCT|FCCN, com o suporte científico e técnico da Universidade do Minho, visa aumentar a visibilidade, acessibilidade e a divulgação da produção científica nacional e integrar Portugal nas iniciativas internacionais no domínio do Open Access e infraestruturas de apoio à ciência.

Para além do serviço eletrónico de alojamento de repositórios institucionais (SARI), nos últimos anos, o projeto RCAAP alargou o seu âmbito de atuação, desenvolvendo novos serviços para servir a comunidade científica portuguesa. Entre estes destacam-se o serviço de alojamento de revistas científicas (SARC), o serviço centralizado de estatísticas de uso (SCEUR) e o repositório de dados científicos.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 29 de Novembro de 2015 Read More →
Diretrizes COAR para avaliar serviços dos editores científicos para repositórios

Diretrizes COAR para avaliar serviços dos editores científicos para repositórios

A Confederação de Repositórios de Acesso Aberto (COAR) acaba de publicar diretrizes para avaliar potenciais serviços prestados pelos editores científicos no âmbito dos repositórios de Acesso Aberto.

COAR-banner

Estas recomendações resultam da crescente oferta de serviços para a comunidade de repositórios que os editores de revistas científicas têm vindo a anunciar,  envolvendo a transferência automática de conteúdos (metadados e/ou artigos científicos) para os repositórios.

De modo geral, COAR recomenda que a celebração de acordos entre repositórios e editores se concretize apenas quando as seguintes condições são respeitadas:

  1. Os serviços devem incluir a transferência para o repositório de ambos os conteúdos: texto integral metadados, e essa transferência deve ocorrer o mais rapidamente possível (na aceitação para publicação ou noutro momento antes da publicação), mas nunca depois do momento da publicação. Os metadados dos repositórios conectados com sistemas de ‘paywall’ dos editores – pagamento de subscrição – não melhoram a acessibilidade ao texto integral dos artigos científicos e apenas servem para direcionar o tráfego para os websites dos editores.
  2. Os serviços não devem impor períodos de embargo superiores a 12 meses (o ideal é 6 meses para as áreas das Ciências, Tecnologia e Medicina) e existindo períodos de embargo dos editores, estes não devem ser alargados como resultado da adoção destes serviços.

Os repositórios são também incentivados a adotar licenças que permitam a reutilização e mineração do texto completo (full-text mining) depois de concluídos os períodos de embargo.

O texto original das diretrizes da COAR está disponível aqui.

Autor: Clara Parente Boavida

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho. A desempenhar funções como Open Access Advisor desde 2009.

By 6 de Novembro de 2015 Read More →
ERASMUS staff training 2015: visitas ao gabinete de projetos Open Access da UMinho

ERASMUS staff training 2015: visitas ao gabinete de projetos Open Access da UMinho

No âmbito do Programa de Mobilidade – ERASMUS staff training, o Gabinete de Projetos dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho tem vindo a acolher representantes de universidades de outros países europeus, ao longo dos anos.

Se durante os meses de março e abril recebemos colegas de Espanha, Alemanha e Japão, no passado mês de setembro a Turquia e a República Checa fizeram-se representar por Hakan Yanaz da University of Ozyegin e Josef Krupicka  da University of Pardubice respetivamente.

O foco da visita centrou-se na gestão do RepositóriUM, particularmente em questões práticas de administração e na dimensão da interoperabilidade. Os projetos Open Access em que a equipa dos Serviços de Documentação tem participado, quer a nível internacional (OpenAIRE, FOSTER e PASTEUR4OA), quer a nível nacional (RCAAP), foram também apresentados.

20150910_160024

Estes intercâmbios de informação sobre diferentes realidades de projetos desenvolvidos em contexto universitário são, inequivocamente, primordiais na disseminação do Acesso Aberto na Europa.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 13 de Outubro de 2015 Read More →
OpenAIRE integra dados dos projetos financiados pela FCT na sua infraestrutura de Acesso Aberto

OpenAIRE integra dados dos projetos financiados pela FCT na sua infraestrutura de Acesso Aberto

A Fundação para a Ciência e Tecnologia foi o primeiro financiador nacional a usufruir dos serviços de dados e informação OpenAIRE para organismos financiadores de ciência. A infraestrutura OpenAIRE disponibiliza, desde maio do corrente ano, a informação de quase 7000 publicações identificadas como resultados de 2690 projetos com financiamento da FCT, resultado de um projeto piloto que tem como finalidade agregar no portal OpenAIRE os projetos e bolsas financiadas pela FCT e identificar as publicações que lhes estão associadas depositadas em repositórios das rede OpenAIRE e RCAAP.

OpenAIRE_FCT_portal_may2015

Os dados agregados nesta infraestrutura de Acesso Aberto para a investigação na Europa, resultam da primeira fase deste projeto piloto onde foram já integrados 10688 projetos financiados pela FCT entre 2000 a 2014. Com base na informação destes projetos, e resultado dos serviços de inferência e processos de text mining do OpenAIRE, foram já identificadas 6705 publicações associadas a 2690 projetos. Para este primeiro conjunto de dados, já disponibilizados publicamente, foram alvo de text mining os conteúdos de apenas uma parte dos repositórios institucionais portugueses integrantes do RCAAP, especificamente os repositórios que integram o Serviço de Alojamento de Repositórios (SARI = 28) mais o RepositóriUM (Universidade do Minho). Destes primeiros resultados, destacam-se 1148 publicações identificadas no RepositóriUM, 439 nos repositórios ULisboa/UTL e 307 na Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança, mas praticamente todos os repositórios portugueses da rede RCAAP têm publicações associadas a projetos FCT.

FCT_OpenAIRE_data_providers_may2015Um dos serviços relevantes que resulta deste piloto é a integração da lista de projetos FCT na API do OpenAIRE, onde já constavam os projetos do 7º Programa-Quadro da Comissão Europeia e da Fundação Welcome Trust. Esta lista está agora disponível para os repositórios RCAAP via addon DSpace do formulário de submissão (já instalado nos repositórios do SARI), facilitando assim a associação de projetos a publicações no momento do depósito. Atualmente, a API OpenAIRE disponibiliza informação de mais de 10000 projetos financiados entre janeiro de 2000 a fevereiro de 2014, sendo previsível que até ao final do ano sejam incorporados outros em falta, entretanto aprovados em 2014 e 2015, e também as bolsas individuais.

O trabalho já desenvolvido, demonstra a relevância da infraestrutura OpenAIRE para apoiar:

  1. os organismos financiadores do espaço europeu de investigação, na monitorização das suas políticas de acesso aberto;
  2. os repositórios, na identificação de publicações que se configurem como resultado de projetos;
  3. os projetos, e seus investigadores e coordenadores, na disseminação dos seus resultados e disponibilização de listas de publicações para efeito de relatórios de projeto,
  4. as redes de repositórios e outros sistemas de informação científica nacional, na operacionalização de serviços de identificação e associação de projetos a publicações e conjuntos de dados científicos.

Especificamente, no quadro das atividades do RCAAP, o trabalho desenvolvido na infraestrutura OpenAIRE, vem apoiar a realização e monitorização da Política de Acesso Aberto da FCT, através:

a) da disponibilização do serviço web para identificação dos projetos;

b) da identificação de projetos em publicações já agregadas no portal OpenAIRE.

A equipa da UMinho em colaboração com o RCAAP irá levar a cabo nos próximos meses um conjunto de iniciativas dedicadas à identificação dos projetos financiados (FCT, 7ºPQ e H2020) nas publicações dos repositórios do RCAAP. Já no próximo mês de setembro serão realizados dois webinars para gestores de repositórios e outros profissionais de informação e administradores de ciência para melhor clarificar estas questões – participe!

openaire_connections

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access – OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

By 31 de Julho de 2015 Read More →
Mobilidade BAD nos SDUM

Mobilidade BAD nos SDUM

Subordinado ao tema “Projetos Open Access da Universidade do Minho: do RepositóriUM à infraestrutura Europeia do Acesso Aberto”, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho (SDUM) receberam no passado mês de maio, no âmbito do programa de mobilidade da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD), 7 participantes oriundas do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Instituto Politécnico do Porto, do Instituto Politécnico de Lisboa e da Universidade de Lisboa.

Bad

O programa de visita proposto centrou-se na atividade do gabinete de projetos Open Access dos SDUM. Os SDUM têm desenvolvido ao longo dos últimos dez anos um vasto trabalho na dinamização dos Repositórios Institucionais e no desenvolvimento do Acesso Aberto no panorama nacional e internacional. A disponibilização deste programa procurou guiar as participantes desde as componentes essenciais de operação de um Repositório Institucional até à integração deste sistema de informação científica em infraestruturas de âmbito nacional (RCAAP) e europeu (OpenAIRE), procurando destacar os requisitos de interoperabilidade (normas, protocolos e diretrizes técnicas) inerentes aos processos de integração dos sistemas.

Estes e outros programas que os SDUM têm vindo a acolher representam oportunidades cruciais para a troca de experiências profissionais e partilha de informação em virtude da melhor compreensão e disseminação do Acesso Aberto.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 25 de Junho de 2015 Read More →