By 1 de Fevereiro de 2018 Read More →

Novo projeto OpenAIRE-Advance arranca para promover o fortalecimento da Ciência Aberta na Europa e afirmar-se como um pilar da European Open Science Cloud

Janeiro de 2018 marca o início de uma nova fase para a infraestrutura Europeia de Ciência Aberta – OpenAIRE. Na reunião de arranque do novo projeto OpenAIRE-Advance que decorreu em Atenas, entre os dias 17 e 19 de janeiro, os 50 parceiros que constituem o consórcio europeu deste projeto H2020, reafirmaram o compromisso de apoiar o cumprimento dos requisitos de Open Access e Open Data da Comissão Europeia e fortalecer o desenvolvimento da Ciência Aberta no espaço europeu de investigação.

OpenAIRE-Advance Kick-off meeting – Atenas, 17 de Janeiro de 2018

A infraestrutura de Ciência Aberta para a Investigação na Europa que o OpenAIRE preconiza, segue o mesmo modelo e estrutura em funcionamento nos últimos anos, composta por uma rede humana, com representantes em 34 países europeus (National Open Access Desks), e uma infraestrutura técnica baseada numa rede de repositórios de publicações e dados e outros sistemas de gestão de informação científica e académica (mais de 1000 fornecedores de dados da Europa e outras regiões do mundo). O OpenAIRE continuará nos próximos três anos a trabalhar no sentido de tornar a Ciência Aberta uma realidade plenamente assumida e implementada na Europa.

O projeto OpenAIRE-Advance trabalhará no fortalecimento da Ciência Aberta na Europa de acordo com as seguintes linhas de orientação:

  1. Consolidar e otimizar os serviços digitais OpenAIRE

O portfólio de serviços OpenAIRE será melhorado de forma a refletir as necessidades dos seus utilizadores. Através da implementação de aplicações integradas digitais (dashboards para repositórios, projetos, financiadores, comunidades de investigação e instituições) cujo objetivo primordial é envolver todas as partes interessadas na cadeia da investigação científica, criando assim o Observatório Europeu da Ciência Aberta.

  1. Reforçar a ação da rede de Secretariados Nacionais de Ciência Aberta

Através do reforço de competências dos 34 secretariados nacionais responsáveis pelo apoio à Ciência Aberta, espinha-dorsal do OpenAIRE, incrementando a sua representatividade, conferindo-lhes aptidões para que alcancem uma posição estratégica no seu país, apoiando o alinhamento de políticas de Ciência Aberta e Infraestruturas de informação científica e dados de investigação.

  1. Fortalecer a assimilação da Ciência Aberta em comunidades de investigadores

O OpenAIRE irá trabalhar estreitamente com três nós nacionais de infraestruturas de investigação de âmbito internacional (Elixir-GR, EPOS-IT, DARIAH-DE). Pretende-se criar ligações estratégicas com estas comunidades de investigadores numa abordagem inovadora de Ciência-Aberta-como-Serviço que será desenvolvida nos próximos três anos de projeto.

  1. Promover mudanças emergentes no universo da comunicação científica

Construir a mudança a partir dos repositórios digitais, vistos como a fundação de uma infraestrutura distribuída e uma rede global de Ciência Aberta. O OpenAIRE será o suporte e apoio à nova geração de repositórios, com novas tecnologias e funcionalidades.

  1. Criar uma Rede de Ciência Aberta à escala Global

O OpenAIRE propõe-se trabalhar com parceiros congéneres em diferentes regiões do mundo (América latina, Japão, EUA, Canadá, África) no sentido do alinhamento de políticas, práticas e serviços realmente globais e interoperáveis no sistema de comunicação científica e académica.

  1. Promoção da Ciência Aberta mais além dos laboratórios

Trabalhando com professores e alunos a partir de uma rede com cerca de 10.000 escolas de 2º e 3º ciclo, o OpenAIRE lançará as bases para que jovens estudantes cientistas cidadãos possam aproveitar os benefícios da Ciência Aberta. O OpenAIRE executará também um programa de Inovação Aberta para aproximar a infraestrutura OpenAIRE da industria, tornando os resultados de investigação disponibilizados no sistema de informação OpenAIRE relevantes para empresas e indústria.

  1. Colaborar com o projeto EOSC-hub com vista à concretização e implementação da European Open Science Cloud

O OpenAIRE irá cooperar com o projeto EOSC-hub, que integra EGI, EUDAT e INDIGO cloud, com vista à criação de um conjunto de serviços interoperáveis e integrados para corresponder as necessidades dos investigadores no contexto da European Open Science Cloud.

Por último, a União Europeia beneficiará do esforço empreendido pelo projeto OpenAIRE-Advance de 2018 a 2020, uma vez que este visa liderar uma evolução cultural no sentido da Ciência Aberta, através da disponibilização de serviços funcionais e relevantes que permitirão realizar investigação e divulgar os seus resultados de uma forma mais transparente e eficiente, beneficiando por um lado o investigador e por outro a sociedade como um todo.

Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho são o ponto de contacto em Portugal do OpenAIRE e enquanto parceiros do projeto OpenAIRE-Advance assumem a coordenação da rede de secretariados nacionais da região sul da Europa e são ainda os responsáveis pela gestão dos serviços de formação e helpdesk, colaborando em diferentes áreas de desenvolvimento técnico da infraestrutura.

Mais informação em http://openaire.eu/advance.

Autor: Pedro Príncipe

Profissional de informação, documentação e comunicação. Actualmente nos serviços de documentação da Univ. Minho como gestor de projectos Open Access – OpenAIRE e OpenAIREplus. Formador de TIC. Vive com paixão!

Comments are closed.