SOBRE OS PROJETOS

Adiado prazo de submissão de trabalhos para a ConfOA 2018

Adiado prazo de submissão de trabalhos para a ConfOA 2018

Foi prorrogado até ao próximo dia 22 de abril de 2018 o prazo de submissão dos trabalhos para a a 9ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA), que este ano se irá realizar nos dias 2 e 3 de outubro (com workshops pós-conferência previstos para 4 de outubro), no campus do ISCTE-IUL, em Lisboa.

Assim, convidamos a comunidade a apresentar propostas de trabalhos sobre os seguintes temas:

  • Acesso Aberto e Dados de Investigação Abertos: sistemas, políticas e práticas
    • Repositórios digitais – institucionais, temáticos, de dados de investigação ou de património cultural
    • Revistas científicas de Acesso Aberto e tendências na comunicação e divulgação científicaconferência
    • Publicação institucional em Acesso Aberto
    • Definição, análise e avaliação de políticas institucionais e de financiadores
    • Modelos e padrões de metadados
    • Preservação Digital
    • Direitos de autor e Acesso Aberto
  • Ciência Aberta e outras expressões de conhecimento aberto
    • Ética, Integridade da Investigação e RRI (Responsible Research and Innovation /Investigação e Inovação Responsáveis)
    • Modelos tradicionais e alternativos de avaliação da Ciência (bibliometria e métricas alternativas)
    • Ciência cidadã
    • Dados governamentais abertos
    • Desenvolvimento e comunidades de software livre para a promoção do Acesso Aberto e da Ciência Aberta
    • Outras práticas de conhecimento aberto (educação aberta)
  • Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
    • CRIS – Sistemas de Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
    • Interoperabilidade entre sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica
    • Normas e diretrizes
    • Identificadores persistentes

 

Acolheremos propostas sobre estes temas, bem como outros temas relacionados com os aspetos políticos, sociais, organizativos ou técnicos relacionados com o Acesso Aberto e a Ciência Aberta.

O processo de apresentação e modelos das propostas estão disponíveis para consulta e download no website da ConfOA.

Aguardamos pela submissão dos vossos trabalhos: http://confoa.rcaap.pt/2018/submissoes-on-line/

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 3 de Abril de 2018 Read More →
Webinar sobre Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios (2 de maio de 2018)

Webinar sobre Serviços OpenAIRE para Gestores de Repositórios (2 de maio de 2018)

No âmbito do projeto OpenAIRE, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho organizam um webinar específico para gestores de repositórios da rede RCAAP – “OpenAIRE Dashboard for Content Providers”.

Com este webinar pretende-se dar a conhecer o novo serviço do OpenAIRE para os gestores de repositórios onde, a partir de um único ponto de acesso, terá à sua disposição uma série serviços de valor acrescentado. Para além do registo e validação de repositórios institucionais, de publicações, de dados ou sistemas agregadores ou de revistas, é agora possível enriquecer o conteúdo do seu repositório a partir de serviços de notificação de enriquecimento de metadados e ainda a possibilidade de aceder a informação de estatísticas de uso configurando o serviço de métricas do OpenAIRE.

O OpenAIRE – infraestrutura de Acesso Aberto para a investigação na Europa – é o serviço que apoia a implementação da política de Ciência Aberta da Comissão Europeia no quadro do Horizonte 2020. Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto secretariado português do OpenAIRE tem vindo a promover variadas ações de esclarecimento sobre os requisitos Open Access e Open Data no H2020.

 

Inscreva-se!

Formulário de inscrição – https://goo.gl/forms/hW0qfHbYn1vdO8Xe2

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 12 de Março de 2018 Read More →
Ciência Aberta no Horizonte 2020 – ciclo de webinars OpenAIRE 2018 para Portugal

Ciência Aberta no Horizonte 2020 – ciclo de webinars OpenAIRE 2018 para Portugal

No âmbito do projeto OpenAIRE, os Serviços de Documentação da Universidade do Minho, apresentam um ciclo de webinars para 2018 sobre Ciência Aberta no Horizonte 2020, cujo primeiro arranca já este mês!

Com este ciclo de webinars pretende-se dar a conhecer na prática os requisitos das políticas da Comissão Europeia para as publicações em acesso aberto e dados de investigação abertos. Os webinars terão a duração de uma hora e irão focar-se em aspetos práticos do Open Access e Open Data no H2020 – quais os requisitos obrigatórios, como cumprir as políticas da CE, que infraestruturas e sistemas existem disponíveis para apoiar os investigadores, coordenadores de projetos, gestores de ciência e bibliotecários, como gerir os requisitos na elaboração de propostas e na execução do projeto.

O OpenAIRE – infraestrutura de Acesso Aberto para a investigação na Europa – é o serviço que apoia a implementação da política de Ciência Aberta da Comissão Europeia no quadro do Horizonte 2020. Os Serviços de Documentação da Universidade do Minho, enquanto secretariado português do OpenAIRE tem vindo a promover variadas ações de esclarecimento sobre os requisitos Open Access e Open Data no H2020.

Inscreva-se!

Formulário de inscrição – https://goo.gl/forms/hW0qfHbYn1vdO8Xe2

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 9 de Março de 2018 Read More →
FOSTER Open Science Training Handbook

FOSTER Open Science Training Handbook

Formações direcionadas e de qualidade são fundamentais quando se pretende uma mudança cultural no sentido da Ciência Aberta. Assim, no âmbito do projeto FOSTER Plus surgiu a ideia de elaborar um recurso que apoie os formadores e reforce as suas capacidades pedagógicas.

De 12 a 16 de fevereiro um grupo de 14 autores de diversas nacionalidades reuniu na Technische Informationsbibliothek (TIB) em Hannover, para compartilhar a sua experiência e técnicas de comunicação de princípios da Ciência Aberta e em 5 dias produzir um recurso educacional orientado para o ensino prático, que permita disseminar os conceitos da Ciência Aberta de forma mais eficaz.

Entre os autores selecionados encontra-se o Engº Pedro Fernandes, coordenador do Gulbenkian Training Programme in Bioinformatics do Instituto Gulbenkian de Ciência, que havia já criado o e-book Open Science, Open Data, Open Source: 21st century research skills for the life sciences.

A primeira versão draft do Open Science Training Handbook está aberta a comentários até dia 4 de março através do seguinte link: https://t.co/ZMsoKka7s2 . Conheça este recurso e faça-nos chegar o seu contributo!

Autor: Antónia Correia

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 20 de Fevereiro de 2018 Read More →
Publicado estudo OpenAIRE sobre “Barreiras legais à partilha de dados”

Publicado estudo OpenAIRE sobre “Barreiras legais à partilha de dados”

Recentemente foi publicado um estudo realizado no âmbito do projeto OpenAIRE2020 sobre barreiras legais à partilha aberta de dados – Proteção de Dados e Informação do Setor Público, no seu título original: Study on legal barriers to open data sharing – Data Protection and PSI.

Esta investigação tenta examinar de perto as barreiras legais na partilha de dados, no contexto do Open Research Data Pilot, da Comissão Europeia | Horizonte 2020. Aqui levantam-se duas questões legais para implementação de referido projeto: a Lei de Proteção de Dados e Informação do Setor Público (Public Sector Information – PSI).

Outra das questões pertinentes abordadas neste estudo refere-se à legislação sobre a Informação do Setor Público (PSI), em particular a diretiva (2003/98/EC), acerca da reutilização de PSI e posterior revisão (2013/37/EU), e o seu impacto no acesso e reutilização de materiais à guarda nas bibliotecas, incluindo nas bibliotecas universitárias.

 

 

Esta investigação encerra dando algumas recomendações, com o intuito de contribuir para uma melhor redefinição da situação legal dos Dados de Investigação, no que diz respeito:

  • à importância da definição de padrões e requisitos de anonimização (e harmonização);
  • à redução dos requisitos de consentimento, para fins de investigação específicos;
  • à extensão de alguns privilégios de investigação, de modo a não criar sobrecarga de informação associada a todo o processamento de dados;
  • a uma melhor definição dos fins da investigação e uma mudança na política europeia, no que toca à gestão de dados de investigação, de forma a potenciar uma harmonização na gestão, acesso e partilha mais coerente e legítima; por fim,
  • ao papel das bibliotecas universitárias neste contexto e da concorrência entre diferentes instituições, podendo fazer aumentar o acesso gratuito aos documentos, incluindo diretrizes de licenciamento.

As instituições de investigação e ensino superior devem definir qual a sua estratégia na acessibilidade dos dados de investigação, descrevendo-a de forma transparente e inequívoca. Questões associadas à interoperabilidade, à utilização de formatos e padrões abertos deverão igualmente ser preferidos.

No que toca a valores financeiros e à cobrança ou não, de taxas de acesso aos documentos, deverão ser as instituições e os Estados-Membro a tomar a dianteira nesta tomada de posição e definição de regras igualmente claras.

Autor: Paula Moura

Projetos Open Access | Universidade do Minho - Serviços de Documentação

By 9 de Fevereiro de 2018 Read More →

ÚLTIMOS RECURSOS

LEMBRETE: ConfOA 2018 – chamada de trabalhos

LEMBRETE: ConfOA 2018 – chamada de trabalhos

Recordamos que termina já no próximo dia 09 de abril o prazo para submissão de trabalhos para a 9ª Conferência Luso-Brasileira de Acesso Aberto (ConfOA), que este ano se irá realizar nos dias 2 e 3 de outubro (com workshops pós-conferência previstos para 4 de outubro), no campus do ISCTE-IUL, em Lisboa.

Assim, convidamos a comunidade a apresentar propostas de trabalhos sobre os seguintes temas:

  • Acesso Aberto e Dados de Investigação Abertos: sistemas, políticas e práticas
    • Repositórios digitais – institucionais, temáticos, de dados de investigação ou de património cultural
    • Revistas científicas de Acesso Aberto e tendências na comunicação e divulgação científica
    • Publicação institucional em Acesso Aberto
    • Definição, análise e avaliação de políticas institucionais e de financiadores
    • Modelos e padrões de metadados
    • Preservação Digital
    • Direitos de autor e Acesso Aberto
  • Ciência Aberta e outras expressões de conhecimento aberto
    • Ética, Integridade da Investigação e RRI (Responsible Research and Innovation /Investigação e Inovação Responsáveis)
    • Modelos tradicionais e alternativos de avaliação da Ciência (bibliometria e métricas alternativas)
    • Ciência cidadã
    • Dados governamentais abertos
    • Desenvolvimento e comunidades de software livre para a promoção do Acesso Aberto e da Ciência Aberta
    • Outras práticas de conhecimento aberto (educação aberta)
  • Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
    • CRIS – Sistemas de Gestão de informação de Ciência e Tecnologia
    • Interoperabilidade entre sistemas de informação de apoio à atividade científica e académica
    • Normas e diretrizes
    • Identificadores persistentes

Acolheremos propostas sobre estes temas, bem como outros temas relacionados com os aspetos políticos, sociais, organizativos ou técnicos relacionados com o Acesso Aberto e a Ciência Aberta.

O processo de apresentação e modelos das propostas estão disponíveis para consulta e download no website da ConfOA.

Aguardamos pela submissão dos vossos trabalhos: http://confoa.rcaap.pt/2018/submissoes-on-line/

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 12 de Março de 2018 Read More →
Apresentações disponíveis: Bibliotecas Universitárias: o presente no futuro

Apresentações disponíveis: Bibliotecas Universitárias: o presente no futuro

Encontram-se já disponíveis as apresentações da Conferência – Bibliotecas Universitárias: o presente no futuro, evento realizado pelos Serviços de Documentação da Universidade do Minho no dia 16 de fevereiro de 2018.

A Conferência teve como objetivo encerrar o ciclo comemorativo dos 25 anos da Biblioteca Geral a qual reflete um percurso que, desde o seu início, se afirmou como Espaço de Conhecimento Aberto para Todos.

Pretendeu-se que fosse um espaço de debate e partilha de experiências e projetos emergentes, juntando especialistas internacionais e profissionais portugueses para refletir sobre o presente e o futuro das bibliotecas universitárias e de ensino superior.

Autor: Raquel Truta

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 23 de Fevereiro de 2018 Read More →
Rumo ao futuro: os repositórios da próxima geração

Rumo ao futuro: os repositórios da próxima geração

A Confederação de Repositórios de Acesso Aberto (COAR), publicou o relatório do grupo de trabalho sobre repositórios da próxima geração “Behaviours and Technical Recommendations of the COAR Next Generation Repositories Working Group”.

Em abril de 2016, a Confederação de Repositórios de Acesso Aberto (COAR) lançou o Grupo de Trabalho Repositórios da Próxima Geração para identificar novas funcionalidades e tecnologias para repositórios. O relatório agora publicado, apresenta os resultados do trabalho deste grupo, incluindo recomendações para a adoção de novas tecnologias, normas e protocolos que ajudarão os repositórios a tornarem-se mais integrados no ambiente da web e lhes permitirão alargar o seu papel no ecossistema de comunicação académica.

Na COAR, acreditamos que a rede globalmente distribuída de mais de 3000 repositórios pode ser alavancada para criar um sistema de comunicação académica e científica mais sustentável e inovador, ultrapassando os constrangimentos e limitações do sistema atual que é dominado por um pequeno grupo de editores comerciais. Coletivamente, os repositórios podem fornecer uma visão abrangente da investigação em todo o mundo e, simultaneamente, permitir que cada investigador e instituição participem na rede global de investigação científica e académica.

A criação de serviços adicionais, como métricas de uso padronizadas, comentários, revisão por pares e funcionalidades de redes sociais “por cima” de uma rede global confiável de repositórios tem potencial para oferecer uma alternativa viável ao sistema atual, tornando-o mais centrado nos interesses da investigação (maximizar a disseminação, aumentar a eficiência e minimizar/otimizar os custos), aberto e favorável à inovação e, last but not least, dirigido e gerido pela comunidade académica.

Um componente importante desta visão é que os repositórios fornecerão acesso a uma ampla variedade de resultados de investigação, criando condições para que uma maior diversidade de contribuições para o registo académico seja acessível e também formalmente reconhecido nos processos de avaliação da investigação.
A visão da COAR está alinhada com outras, como a apresentada no Future of Libraries Report do MIT, que estão a definir um novo papel para as bibliotecas no século XXI. Um papel que envolve uma mudança das bibliotecas focadas na aquisição e disponibilização de conteúdos para os seus utilizadores locais, para bibliotecas que garantam a curadoria, valorização, disseminação e partilha com o resto do mundo dos resultados da investigação realizada pelas suas instituições e comunidades.

Nos próximos meses a COAR pretende, para além de disseminar o relatório agora publicado e fomentar a rápida a adoção das suas recomendações pelas principais plataformas de software para repositórios, promover a atualização das recomendações, criando condições e usando as ferramentas (nomeadamente o GitHub) que permitam o envolvimento permanente da comunidade.

Autor: Eloy Rodrigues

Diretor dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho

By 30 de Novembro de 2017 Read More →
Conteúdos do Webinar OpenAIRE sobre “Open Access to publications in H2020”

Conteúdos do Webinar OpenAIRE sobre “Open Access to publications in H2020”

No âmbito da Semana do Acesso Aberto de 2017 (23 a 29 de Outubro), foi apresentado por Eloy Rodrigues (Universidade do Minho) e Najla Rettberg (Universidade de Goettingen) o webinar Open Access to publications in H2020 . Poderá revê-lo aqui ou consultar a apresentação no slideshare https://www.slideshare.net/OpenAIRE_eu/open-access-week-2017-open-access-to-publications-in-h2020.

A disponibilização dos resultados de investigação em acesso aberto traz benefícios palpáveis para a ciência, promovendo e acelerando o progresso da investigação e evitando duplicação de esforços; para a economia, acelerando a inovação; e para a sociedade, tornando a investigação acessível a cidadãos e organizações sem fins lucrativos.

Com base nestes pressupostos, todas as publicações resultantes de projetos financiados pelo Horizonte 2020 devem ser tornadas acessíveis online, de forma gratuita, de modo a permitir o acesso a investigadores, empresas e cidadãos.

Neste webinar são abordadas as condições a observar para que esta disponibilização seja efetuada de forma a cumprir todos os requisitos desta entidade financiadora, no que respeita à escolha do repositório, versão da publicação a publicar, e disponibilização do texto integral das publicações.

É ainda demonstrado como o OpenAire pode auxiliar, agregando dados de diversas fontes; interligando dados, autores, instituições e projetos; permitindo a monitorização da compliance das políticas por parte das entidades financiadoras; permitindo a interoperabilidade entre sistemas; e fomentando a descoberta e acesso a toda esta informação.

 

Autor: Antónia Correia

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 29 de Novembro de 2017 Read More →
3.º Fórum GDI: apresentações e gravações

3.º Fórum GDI: apresentações e gravações

No dia 6 de novembro, realizou-se o 3.º Fórum de Gestão de Dados de Investigação na Universidade do Minho, em parceria com a FCT-FCCN e a Secretaria de Estado para a Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o qual contou com cerca de 100 participantes.

Neste fórum contámos com a presença de Mark D. Wilkinson do Centro de Biotecnologia e Genómica de Plantas UPM-INIA (CBGP), Universidade Politécnica de Madrid, um dos autores do artigo The FAIR Guiding Principles for scientific data management and stewardship, que fez uma brilhante apresentação sobre “The Fair Data Principles”.

Assistimos ainda a sete Flash Talks que nos revelaram o panorama nacional relativamente à gestão de dados científicos e três workshops com bastante informação útil sobre este tema.

Pode ver ou rever as apresentações e as gravações no site do Fórum GDI, clicando aqui. As fotografias do evento estão disponíveis no Flickr.

Autor: Carla Marques

Membro da equipa de projetos Open Access dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho.

By 9 de Novembro de 2017 Read More →